.

.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Ibama apreende 3.500 m³ de toras de madeira ilegal no sudeste do Pará

A operação agiu nos municípios de Ulianópolis e Rondon do Pará.
A quantidade apreendida equivale a 175 caminhões carregados.

Do G1 PA;
Madeiras ilegais são retiradas de área de reserva indígena, segundo apurou o Ibama (Foto: Assessoria/Ibama/Divulgação) 
 
Madeiras ilegais são retiradas de área de reserva indígena, segundo apurou o Ibama (Foto: Assessoria/Ibama/Divulgação)
O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apreendeu 3.500 metros cúbicos de toras de madeira ilegal em uma operação realizada no sudeste do Pará. A suspeita é que a madeira teria sido retirada ilegalmente de terras indígenas.
Com o nome de operação Malha Verde, fiscais do Ibama multaram e embargaram uma madeireira que usava documentação falsa para justificar a origem da madeira transportada pelo estado. A suspeita é de que a matéria prima tenha sido retirada ilegalmente de terras indígenas em Ulianópolis.
Durante a operação, os fiscais também multaram e embargaram duas fazendas em Rondon do Pará, após flagrarem o desmatamento de cerca de 300 hectares de floresta. As arvores teriam sido derrubadas para dar lugar a plantação de soja. Três tratores, dois caminhões e duas motosserras foram apreendidos.
A quantidade de madeira apreendida na operação Malha Verde equivale a 175 caminhões carregados. Segundo o órgão de defesa ao meio ambiente, a fiscalização continua na região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário