.

.

terça-feira, 21 de março de 2017

Michael Jackson - Billie Jean - Live Wembley 1988 - HD AO VIVO

Michael Jackson - Ben HD Audio

Supermercado terá que indenizar cliente por causa de preço errado de mercadoria


Ilustração

A diferença entre o preço exposto na gôndola e na hora de passar a mercadoria no caixa é passível de indenização.

A diferença entre o preço exposto na gôndola e na hora de passar a mercadoria no caixa é passível de indenização. O entendimento é da 3ª Vara Cível de Imperatriz, que condenou o “Mateus Supermercados” ao pagamento de uma indenização por dano moral no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) ao cliente R. P. S. De acordo com a ação movida pelo consumidor, em maio de 2016, ele teria se dirigido ao estabelecimento para efetuar algumas compras. Sustenta que um dos itens seria o tomate, com preço exposto no valor de R$ 2,88 o quilo. Ao chegar em casa e conferir a compra constatou que foi enganado pelo requerido, já que este cobrou o valor de R$ 5,68 pelo quilo do produto.
Na ação, alega que retornou ao supermercado e solicitou à operadora de caixa que passasse novamente os produtos para averiguar o que havia de errado, pois estava certo que o valor da compra seria menor. Informa que diante do ocorrido, a fila do caixa foi crescendo, ao passo que ouvia alguns comentários constrangedores, e piadas pelos que estavam ali. Ele afirmou ter sido mal atendido pela operadora de caixa que disse que o requerente deveria ter se atentado para o valor na hora da compra. “Sustenta que ainda tentou chamar o gerente, contudo não teve êxito. Diz, por fim, que sofreu constrangimento de ordem moral, com toda a situação vergonhosa que foi submetida diante de vários clientes”, destaca a ação.
A requerida apresentou contestação, se opondo à pretensão autoral, pugnando pela total improcedência do pedido do autor. “O pedido deve ser julgado de forma antecipada, uma vez que não há necessidade de produção de outras provas, na forma de artigo do Novo Código de Processo Civil”, relata a sentença. E segue: “No mérito, trata a presente lide acerca da cobrança indevida de produtos que foram passados a mais pela operadora do caixa do requerido, o que gerou constrangimento de ordem moral para a requerente. Restou incontroverso que o autor sofreu cobrança indevida, na medida em que o requerido cobrou o valor de R$ 5,68 pelo quilo do produto, de forma diferente do que expôs aos consumidores”.
A sentença relata que o supermercado não provou nos autos que tenha sido oferecida alternativa à parte autora, que não o recebimento do valor indevidamente pago através de uma nota de crédito a ser gasto no próprio supermercado. Cabia à ré comprovar que ofereceu o ressarcimento da quantia em dinheiro, ônus do qual não se desincumbiu. “Desta forma, comprovada a falha na prestação dos serviços, o dano moral mostra-se configurado, diante do constrangimento e da frustração experimentada pela autora, os quais excedem o mero dissabor”, relata o Judiciário.
“O pedido da requerente, quanto a indenização por danos morais, encontra guarida no art. 5º da Constituição Federal, que versa que são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. Já o Código de Defesa do Consumidor relata que, na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça (…) O consumidor cobrado em quantia indevida tem direito à repetição do indébito, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso, acrescido de correção monetária e juros legais, salvo hipótese de engano justificável”, cita a sentença.
Por fim, o Judiciário julgou procedente o pedido, em parte, e decidiu condenar o requerido a pagar ao autor o valor de R$ 2.000,00(dois mil reais), a título de indenização pelos danos morais sofridos, corrigidos monetariamente pelo INPC a partir da data da sentença (Súmula 362 do Superior Tribunal de Justiça) – e acrescidos de juros legais na proporção de 1% ao mês a partir do dia do atendimento (Evento danoso, Súmula 54 do STJ), eis que se trata de relação extracontratual.
(CGJ)

Anvisa interdita todos os lotes de marcas de papinha para bebês

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o alimento para bebês é comercializado por fabricante desconhecido e não possui registro na agência

O registro sanitário de alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância é obrigatório
O registro sanitário de alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância é obrigatório
Foto: Reprodução
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a fabricação, comercialização e divulgação, em todo o território nacional, de todos os lotes dos produtos Papá no Prato. De acordo com a Anvisa, a papinha é comercializada pela internet por fabricante desconhecido e nenhum deles possuíam registro na agência.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o registro sanitário de alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância é obrigatório.
A Anvisa também proibiu distribuição e comercialização de oito lotes do produto Alimento Nutricionalmente Completo para Nutrição Enteral ou Oral, da marca Trophic Bio. A empresa deve recolher todo o estoque existente no mercado. Os produtos apresentaram informações nutricionais de vitaminas divergentes daquelas informadas nos rótulos.
Nesta segunda-feira (21), a Anvisa já havia interditado o lote 0027 do doce de amendoim Paçoca Rolha da marca Dicel, que excedeu limite do teor de aflatoxinas, substâncias que são tóxicas e cancerígenas.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Países restringem importação de carne do Brasil após Carne Fraca

As consequências da Operação Carne Fraca já chegaram à comercialização do produto. Desde que a investigação foi deflagrada, na sexta-feira, China, Coreia do Sul, Chile e União Europeia anunciaram que devem barrar importações do Brasil.
No caso da China, os embarques programados para lá foram suspensos por uma semana. Segundo o jornal O Globo, o país asiático solicitou informações sobre a operação e até receber isso não desembarcará as carnes retidas.
A Coreia do Sul bloqueou apenas os embarques de frango da BRF, mas a empresa avisa que não recebeu notificação oficial sobre o assunto (leia a nota ao fim deste texto).
As informações de restrições foram confirmadas nesta segunda-feira pelo Ministério da Agricultura. Na tentativa de acalmar o mercado nacional e internacional, o órgão vai criar uma força-tarefa para investigar suspeitas de irregularidades nos frigoríficos alvos da operação. O anúncio foi feito neste domingo, durante uma coletiva de imprensa, dois dias depois de virem à tona as denúncias de fraude na carne brasileira.
Na abertura de uma reunião com cerca de 40 representantes de países importadores de carne brasileira, o presidente Michel Temer prometeu maior rigor na fiscalização dos frigoríficos do país. Temer ressaltou que problemas descobertos pela PF são pontuais, que a carne produzida e exportada pelo país é de qualidade. O governo determinou celeridade nas auditorias que serão feitas nos estabelecimentos envolvidos no esquema criminoso.
Na coletiva, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que a pasta está fazendo os levantamentos necessários para ter informações mais precisas e tranquilizar brasileiros e consumidores de outro países de que os problemas apontados pela Operação Carne Fraca não são generalizados.
— Temos um sistema muito forte, robusto e reconhecido no mercado internacional. Ao chegar aos países de destino, todas as mercadorias são novamente fiscalizadas —, afirmou.
De acordo com o ministro, o sistema não é infalível porque é composto por pessoas. Ele ressaltou que das 4.837 unidades de abate animal, apenas 21 estão sob suspeita, das quais três foram interditadas preventivamente e as outras estão em um regime especial de fiscalização.
— Isso significa que qualquer expedição dessas plantas só sairá com a presença de fiscais do Ministério da Agricultura.
Ele ressaltou que o governo está priorizando a transparência. Segundo Maggi, as associações pediram rapidez nas punições.
— Ninguém quer passar a mão na cabeça de quem fez coisa errada —, completou.
Confira, na íntegra, a nota da BRF:
Diferentemente do que vem sendo noticiado, a BRF informa que não recebeu nenhuma notificação oficial das autoridades brasileiras ou estrangeiras a respeito da suspensão de suas fábricas por países com os quais mantém relações comerciais, incluindo Coreia do Sul e União Europeia.

Bill Gates é o homem mais rico do mundo pelo 4º ano seguido

O empresário Bill Gates, cofundador da Microsoft, segue no topo da lista da revista Forbes dos bilionários mais ricos do mundo, anunciou a publicação nesta segunda-feira (20/03). Gates, cuja riqueza é estimada em 86 bilhões de dólares, encabeça o ranking pelo quarto ano consecutivo. Em contrapartida, o presidente dos EUA, Donald Trump, caiu mais de 200 posições. 
Entre as dez personalidades mais ricas do mundo, oito são americanas. As exceções são o espanhol Amancio Ortega (4º), com uma fortuna estimada de 71,3 bilhões de dólares, e o mexicano Carlos Slim Helu (6º), com patrimônio de 54,5 bilhões de dólares.
Completam o Top 10 o investidor Warren Buffet (75,6 bilhões); o chefe do Amazon.com Jeff Bezos (72,8 bilhões); o cofundador do Facebook Mark Zuckerberg (56 bilhões); o cofundador da Oracle Larry Ellison (52,2 bilhões); o presidente, Charles Koch (48,3 bilhões), e o acionista majoritário das Indústrias Koch, David Koch (48,3 bilhões); e o magnata Michael Bloomberg (47,5 bilhões).
Donald Trump, o primeiro bilionário eleito presidente dos EUA, despencou 220 posições e ocupa a 544ª colocação no ranking de 2017 da revista Forbes. Após trocar os negócios na Trump Tower pela carreira política na Casa Branca, a fortuna de Trump se limita aos 3,5 bilhões de dólares.
A Forbes atribuiu a queda de Trump à morosidade no mercado imobiliário de Manhattan, que é responsável por uma quantidade considerável de sua riqueza. "Quarenta por cento da fortuna de Donald Trump estão ligados ao Trump Tower e outros oito edifícios próximos", escreve a Forbes. "Ultimamente, o bairro tem enfrentado dificuldades."
O título de mulher mais rica do mundo ficou com a francesa Liliane Bettencourt, principal acionista física do grupo de cosméticos L'Oréal. Aos 94 anos de idade, Bettencourt ocupa a 14ª posição no ranking mundial e tem uma fortuna avaliada em 39,5 bilhões de dólares.
O brasileiro mais rico do mundo é investidor Jorge Paulo Lemann, com uma fortuna estimada em 29,2 bilhões, que ocupa a 22ª posição na lista da Forbes . Em segundo lugar no ranking nacional está o banqueiro Joseph Safra (37º no mundo), com um patrimônio avaliado em 20,5 bilhões de dólares, seguido por Marcel Herrmann Telles (73º do mundo), um dos acionistas majoritários da Anheuser-Busch InBev, com 14,8 bilhões de dólares.
A revista informou que a lista deste ano, em sua 31ª edição, inclui 2.043 pessoas com uma fortuna superior a 1 bilhão de dólares, 233 a mais que na lista do ano anterior. Por regiões, Ásia-Pacífico é a que mais tem representantes (720), seguida por Estados Unidos (565) e Europa (530). Por países, os Estados Unidos (565 bilionários) são o primeiro, e a China (319), o segundo.

50 mil no #OcupaCuritiba pelo #ForaMoro


O k-suco vai ferver no dia 3 de maio, em Curitiba, quando o juiz Sérgio Moro irá interrogar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Pelo menos 50 mil pessoas de todo o país são esperadas no #OcupaCuritiba cuja palavra de ordem principal será #ForaMoro.
A Lava Jato tenta imputar a propriedade de um tríplex no Guarujá (SP) a Lula, mas, até agora, nunca conseguiu provar nada.
‘Não me deixem só’
Moro tem receio de ficar sozinho nessa caminhada, pois, após o golpe de Estado, é nítida a pauperização da sociedade brasileira. Não é à toa que ele gravou um vídeo pedindo apoio da opinião pública, ou seja, o magistrado trocou a Constituição pela plateia.
Neste domingo, 26 de março, grupos de extrema-direita e anti-Lula programam uma nova manifestação em apoio à força-tarefa e ao juiz Moro. Há quem aposte num novo fiasco.
A disparada do número de desempregados, a quebra de empresas, o aumento na inadimplência, a perda do poder de compra dos salários, o ataque do ilegítimo Michel Temer (PMDB) a direitos como o da aposentadoria, tudo isso e mais um pouco, depõem contra a Lava Jato.
O golpe de Estado só foi possível graças à Lava Jato.

Operação Carne Fraca tem impacto mundial

A Operação Carne Fraca já teve impacto mundial. A União Europeia exige que autoridades brasileiras suspendam as exportações para o bloco de todos os estabelecimentos envolvidos na investigação.
Os porta-vozes da comissão Europeia se pronunciaram na manhã dessa segunda-feira (20) sobre o que chamaram de "crise da carne brasileira" e afirmaram que a União Europeia está em processo de se certificar de que "todas as empresas implicadas na fraude tenham suas exportações para a União Europeia suspensas". O porta-voz não especificou quais são essas empresas.
Os representantes da comissão que cuida do comércio internacional da Europa afirmaram que os 28 países-membro receberam alerta para ficarem mais rigorosos na fiscalização de qualquer tipo de carne que chegue do Brasil. Explicaram que é um procedimento padrão e que as autoridades europeias estão em contato direto com as autoridades brasileiras para acompanhar o desenvolvimento da crise.
Por coincidência, começou nessa segunda, em Buenos Aires, uma rodada de negociações entre autoridades do Merscosul e da União Europeia para um acordo de comércio entre os dois blocos. O assunto "carne fraca" tomou conta das discussões, mas antes mesmo que essas fraudes viessem à tona, produtores europeus, sempre muito preocupados com a concorrência brasileira, já acusavam o Brasil de não ter segurança na produção de alimentos. A comissão europeia afirmou que um acordo com o Mercosul terá que reforçar os altos padrões de segurança alimentar exigidos pela Europa.
É importante dizer que, em resposta a um questionamento da TV Globo, o escritório da comissão europeia em Berlim informou que desde 2015 não encontra nenhuma irregularidade com relação à carne importada do Brasil.
A União Europeia é um dos maiores consumidores de carne de boi e frango do Brasil e só no ano passado importou US$ 2,5 bilhões. Agora, esse número deve diminuir, pelo menos, até que seja tudo esclarecido.
A Operação Carne Fraca também já teve impacto na Ásia. A China e a Coreia do Sul suspenderam, temporariamente, a importação de produtos brasileiros. A China é o maior comprador da carne bovina brasileira e o impacto disso leva preocupação ao Brasil. Sites especializados em mercado de carne dão a notícia de que a China suspendeu a importação. Brasília confirmou que o desembarque de carne brasileira em solo chinês está suspenso, por enquanto.
A Coreia do Sul também anunciou uma suspensão temporária da compra de frangos, especificamente da BRF Foods, uma das envolvidas na investigação da Polícia Federal. Mais de 80% do frango consumido pelos sul-coreanos vem do Brasil e quase metade é fornecida pela BRF. Autoridades da Coreia do Sul dizem que futuros carregamentos precisarão de um certificado emitido pelo governo brasileiro. 
Singapura disse que reforçou a fiscalização das carnes que chegam do Brasil, mas não houve anúncio porque os frigoríficos denunciados não exportam para o país. O Japão é um mercado importante para a carne de frango – 70% do frango consumido no país sai do Brasil. Os japoneses não fizeram nenhum anúncio oficial, mas essa segunda foi feriado no Japão e representantes da embaixada em Tóquio dizem que vão ficar atentos ao que pode ocorrer já na terça-feira (21).
Em nota, a BRF informou que não recebeu nenhuma notificação oficial das autoridades brasileiras ou estrangeiras a respeito da suspensão de suas fábricas por países com os quais mantém relações comerciais, incluindo coreia do sul e união europeia.
O Brasil já começou a responder os questionamentos feitos pela União Europeia e pela Coreia. A estratégia do Governo é restringir o problema aos 21 frigoríficos objetos da denúncia. A força-tarefa para fiscalizar esses estabelecimentos já está em campo. Dos investigados, apenas seis exportaram carne nos últimos dois meses, mas segundo o Ministério da Agricultura, a auditoria especial vai ser feita tanto nos lotes que vão para fora do país quanto nos que abasteceram o mercado interno.

Viagem de Lula e Dilma ao São Francisco se transforma em comício

Tanto o ex-presidente quanto Dilma Rousseff e o governador da Paraíba falaram das eleições em seus discursos


São Paulo – A cerimônia popular de inauguração das obras de transposição das águas do Rio São Francisco realizada em Monteiro (PB), na tarde deste domingo, 19, transformou-se em um comício pela candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2018.
A ex-presidente Dilma Rousseff, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), e o próprio Lula fizeram referências às eleições de 2018 em seus discursos.
Além dos discursos, a praça lotada de pessoas aos gritos de “Lula, Lula, olê, olê, olá” e “Fora, Temer”, a caravana de políticos e autoridades que contou com 15 senadores, dezenas de deputados, os presidentes do PT e do PCdoB, entre outros, e até os camelôs que já vendiam camisetas com a inscrição “Lula 2018” também remetiam a cenas típicas de campanha eleitoral.
Dilma, a primeira a falar, alertou para a possibilidade de Lula ser impedido de participar das eleições. O ex-presidente é réu em 5 processos referentes à Lava Jatoe seus desdobramentos e, se for condenado em primeira e segunda instâncias, pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa.
“Não vamos permitir um segundo golpe. O objetivo deles é impedir que candidatos populares sejam colocados à disposição do povo. O lula é esse candidato”, afirmou Dilma.
“No tapetão, não”, completou a ex-presidente dizendo que os brasileiros têm um encontro marcado com a democracia em outubro de 2018.
No discurso feito a uma multidão na cidade de Monteiro, Dilma afirmou que o projeto da construção foi de Lula para contrapor ao discurso do presidente Michel Temer de “paternidade” da obra.
“Eu tenho a honra de ter dado prosseguimento ao projeto que Lula deixou pronto. E este País assistiu a mais uma mentira depois do meu impeachment. Vejam vocês a cara de pau em dizerem que uma obra de transposição desse tamanho podia ser feita em seis meses. Esses que deram o golpe baseado numa mentira. Essa obra não é só um canal, é trazer a água lá de baixo por seis estações que correspondem a 92 andares. Alguém já viu um prédio de 92 andares ser construído em seis meses? Ninguém porque é mentira”, disse Dilma respondendo ao ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco.
Na sexta-feira, Moreira Franco usou o Twitter para rebater a entrevista de Dilma ao jornal Valor Econômico. A ex-presidente afirmou que impediu o ministro de “roubar” em seu mandato.
Na rede social, o ministro escreveu: “Em 6 anos, Dilma não conseguiu entregar as obras de transposição do Rio São Francisco. Nós entregamos em 6 meses”.
Temer esteve na semana passada na inauguração da obra e, na ocasião, afirmou que não queria ter a paternidade da transposição do Rio São Francisco. “Não quero a paternidade desta obra, ninguém pode tê-la. A paternidade é do povo brasileiro e do povo nordestino”, disse, em uma indireta ao ex-presidente Lula, em cujo governo foi iniciada a construção do canal.
Embora seja do PSB, partido que apoiou o impeachment de Dilma, o governador Ricardo Coutinho – que sempre se posicionou pessoalmente contra o afastamento da petista – citou trecho da música Divino Maravilhoso, composta por Caetano Veloso em 1969, para falar sobre a possibilidade de Lula ser impedido de disputar a eleição de 2018.
“É preciso estarmos atentos e fortes. É preciso dar condições para o povo expressar o que realmente ele quer. E eu sei o que o povo quer”, disse o governador, se voltando para Lula.
Em seu discurso o próprio ex-presidente se referiu à possibilidade de ser candidato em 2018. “Vocês sabem o que eles (adversários) estão tentando fazer com a esquerda neste País, fizeram com a Dilma e querem fazer comigo. Se eles quiserem brigar comigo, que venham brigar nas ruas”, desafiou o petista.
Animado com a presença de milhares de pessoas na praça de Monteiro, Lula disse que se for candidato vai entrar na disputa para ganhar. “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato. Porque se eu for é para ganhar e trazer de volta a alegria deste País. Eu sei colocar o povo para sonhar com emprego e salário”, afirmou.
A exemplo do que havia feito quarta-feira diante de dezenas de milhares de pessoas que participaram de um ato contra a reforma da Previdência na Avenida Paulista, em São Paulo, Lula usou a cerimônia deste domingo, no agreste nordestino, para encaixar trechos de seu discurso de pré-candidato.
Ele lembrou dos pontos positivos de seus oito anos de governo, do bom desempenho da economia, e fustigou as políticas impopulares de ajuste fiscal adotadas pelo governo Michel Temer.
Lula voltou a dizer que a melhor forma para combater o déficit da Previdência é aumentar a base de contribuintes através da criação e formalização de empregos e do aumento de salários.
O ex-presidente, que desde o final do ano tem trabalhado ao lado de economistas petistas em um programa para contrapor o governo atual, explorou o fato de já ter governado para criticar a gestão Temer.
“Se eles, diplomados, não sabem fazer isso, peçam um conselho porque eu sei como é que faz”, provocou Lula.
O ex-presidente fez questão de destacar a presença do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no evento e o papel de Ciro Gomes (PDT), possível candidato à Presidência, na execução da transposição.
Dias depois de Temer ter dito, na cerimônia oficial de inauguração, que não queria a “paternidade” do projeto, Lula, ao lado de Dilma, capitalizou para si a obra.
“Dilma e eu, Ricardo e outros governadores temos o orgulho de dizer que somos pai, mãe, irmão, tio, primo e sobrinho da transposição das águas do Rio São Francisco.”

Passageiros sobrevivem a acidente aéreo no Sudão do Sul

Ao tentar pousar, aeronave cai na pista do aeroporto de Wau e entra em chamas. Todas as cerca de 50 pessoas a bordo sobrevivem. Segundo fonte oficial, acidente deixou 37 feridos, sendo que a maioria já recebeu alta.Um avião comercial que transportava cerca de 50 pessoas sofreu um acidente em um aeroporto do Sudão do Sul nesta segunda-feira (30/03). Todos a bordo sobreviveram, segundo fontes oficiais.
O voo partiu da capital Juba em direção à cidade de Wau, no noroeste do país. O acidente ocorreu já durante a tentativa de aterrissagem, quando o avião sofreu uma queda e acabou pegando fogo.
"A aeronave chegou a encostar na pista, mas subiu novamente. O piloto não conseguiu controlar", explicou um funcionário do aeroporto de Wau, Stephen Youngule, à agência de notícias AP. Ele disse ter testemunhado todo o acidente, até o momento em que o fogo consumiu a aeronave.
Youngule afirmou ainda que as portas do avião se abriram no momento da queda. Isso permitiu uma retirada rápida de todos os passageiros, que, segundo ele, eram 44, além de cinco tripulantes.
Já um funcionário da companhia aérea responsável pelo voo, a South Supreme Airlines, informou à agência de notícias AFP que o avião, um Antonov An-26, levava 40 passageiros e cinco tripulantes.
Segundo o ministro da Informação sul-sudanês Bona Gaudensio, 37 feridos foram levados a um hospital em Wau, sendo que a maioria já foi liberada. "Após receberem os primeiros socorros, 31 deles tiveram alta, e os restantes devem deixar o hospital nesta terça-feira", disse ele à AFP.
Gaudensio não deu detalhes sobre as outras pessoas que estavam a bordo, mas confirmou que o acidente não deixou mortos. Os veículos de imprensa locais, bem como um funcionário do aeroporto citado por agências de notícias, relatam que há passageiros que saíram completamente ilesos.
"Algumas pessoas deixaram a aeronave por conta própria, enquanto outras foram puxadas para fora", disse Paul Charles, engenheiro no aeroporto de Wau, à agência AFP. "Apenas a traseira do avião ainda existe, o resto foi queimado." Fotos em redes sociais mostram a cauda ainda intacta.
Charles acredita que o mau tempo contribuiu para o acidente. "A visibilidade não era boa (...) e o avião acabou caindo. Acho que o piloto não estava vendo bem a pista", afirmou o funcionário.

segunda-feira, 13 de março de 2017

A micose que provoca morte de gatos atinge humanos

Uma doença que atinge os gatos e pode ser transmitida aos humanos vem se espalhando pelo país. A esporotricose, um tipo de micose provoca lesões sérias e potencialmente fatais quando não tratadas em tempo hábil.
A doença é causada por um fungo que vive naturalmente no solo, o Sporothrix e é transmitida a outros felinos, a cães e aos donos por meio dos arranhões.
Não se conhece a razão pela qual os gatos são tão suscetíveis ao fungo nem porque neles a doença é tão grave. Um gato com lesões pode ter o fungo em suas garras. Ao brigar com outro gato, um cão ou perseguir um rato, ele passa o fungo por meio das unhas.
Gato infectado  (Crédito: Reprodução)
Gato infectado (Crédito: Reprodução)
Desde julho de 2013, devido ao status hiperendêmico da esporotricose no Rio de Janeiro, a doença se tornou de notificação obrigatória no estado. Apenas no INI/Fiocruz, unidade de referência no Rio de Janeiro, mais de 5 mil casos
Apenas naquele ano, segundo dados da Vigilância Sanitária do município do Rio de Janeiro, foram 3.253 casos felinos. Já em 2016, verificou-se um aumento de 400% no número de animais diagnosticados. Ao todo, o órgão fez 13.536 atendimentosno ano passado, seja nos institutos públicos veterinários, em assistência domiciliar ou comunitária. Em pessoas, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro registrou no ano passado 580 casos.
De acordo com a veterinária Isabella Dib Gremião, do Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz (INI/Fiocruz), no Brasil, a esporotricose humana não é uma doença de notificação compulsória e, por isso, a sua exata prevalência é desconhecida.
Gremião é a primeira autora de um trabalho que acaba de ser publicado na revista PLOS Pathogens sobre a transmissão da esporotricose entre gatos e humanos. 
As lesões em humanos e cães geralmente não são tão severas como nos felinos e não tem risco de morte. Mesmo em gatos, que são mais afetados, a doença tem cura, mas o tratamento é caro e demorado. A doença costuma se concentrar em animais da periferia, o que dificulta o tratamento devido principalmente ao custo.
O fungo presente nas lesões destrói progressivamente a epiderme, a derme, o colágeno, os músculos e até ossos. Além disso, a doença pode acometer os órgãos internos, agravando o quadro clínico.
O biólogo Anderson Rodrigues, professor da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), um dos autores do artigo, afirma que não se sabe como o fungo começou a infectar os gatos. Até o aumento no número de casos no Rio de Janeiro,a esporotricose era considerada uma doença muito esporádica.
De acordo com os pesquisadores, quando o animal chega a essas condições, é comum ele ser abandonado pelos donos. Na rua, ele continua transmitido e ao ser enterrado em um quintal ou lixão, o solo também é infectado.
Segundo a pesquisadora, além da capacidade de diagnosticar todos os casos e do acesso ao medicamento, o combate ao surto de esporotricose exige que os governos realizem campanhas educativas sobre a guarda responsável do animal. 
Fonte: Com informações do Uol

JBS reverte prejuízo e tem lucro de R$ 694 milhões no 4º trimestre

A JBS teve lucro líquido de R$ 694 milhões para o quarto trimestre de 2016, revertendo resultado negativo sofrido um ano antes, informou a maior processadora de carne bovina do mundo nesta segunda-feira (13).
Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, porém, o lucro líquido dos três últimos meses de 2016 caiu 21,8%.
Em 2016, a companhia lucrou R$ 376 milhões, queda de 91,9% frente ao ano anterior (R4 4,64 bilhões).
A receita líquida da JBS no quarto trimestre somou R$ 41,630 bilhões, diminuição de 11,7%, e em 2016 foi de R$ 170,380 bilhões, alta de 4,6% ante o registrado no ano anterior.
A JBS registrou nos últimos três meses do ano passado uma despesa financeira líquida de R$ 939,8 milhões diminuição de 45,9% frente à despesa de R$ 1,378 bilhão de igual etapa do ano anterior. Em 2016, o resultado financeiro líquido foi uma despesa líquida de R$ 6,311 bilhões, valor 385,3% superior ao R$ 1,300 bilhão negativo de 2015.
A companhia atribuiu o resultado à queda do consumo no país, ao impacto da valorização do real frente ao dólar nas exportações e à redução da oferta de insumos, particularmente do milho.

PSDB será o mais afetado por delações da Odebrecht e lista de Janot



Não precisa ser muito inteligente, nem mesmo razoavelmente inteligente, para entender por que os partidos grandes mais prejudicados por denúncias envolvendo empreiteiras foram PT e PMDB apesar de expoentes do PSDB estarem tão envolvidos quanto; desde o início da Operação Lava Jato, em março de 2014, houve seletividade nas investigações.

E o PSDB, obviamente, não vinha sendo poupado por ter não corruptos, ainda que a intenção seja levar a sociedade a esse entendimento.
A Lava Jato não quer investigar tucanos. Investigou até a Marinha, mas não esbarrou nas estripulias das Odebrecht, Camargo Correa et caterva nos Estados e Municípios, em escândalos que se tornaram questões federalizadas pelo envolvimento desses corruptores que atuaram em todos os níveis da administração pública.
Trocando em miúdos: a Odebrecht não pode ser sujinha nos negócios que fez com a Petrobrás e limpinha nos negócios que fez com o Metrô e o Rodoanel em São Paulo e com a Cidade Administrativa em Belo Horizonte / Minas Gerais.
E do que tratam as delações da Odebrecht e a segunda lista de denúncias ao STF que está para ser emitida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot? Tratam de casos escabrosos envolvendo o PSDB que ficaram ocultados até hoje por conta da seletividade da primeira instância da Lava Jato, decorrente da parcialidade da República de Curitiba contra o PT e a favor do PSDB, ou do "Cara" que tanto encanta a Lava Jato.
Todavia, o ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior afirmou, em sua delação premiada à Lava Jato, que se reuniu com Aécio Neves para tratar de um esquema de fraude em licitação na obra da Cidade Administrativa para favorecer grandes empreiteiras.
A reunião, segundo o delator, ocorreu quando o tucano governava Minas.
Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse aos procuradores que, após o acerto, Aécio orientou as construtoras a procurarem Oswaldo Borges da Costa Filho. De acordo com o depoimento, com Oswaldinho, como é conhecido, foi definido o percentual de propina que seria repassado pelas empresas no esquema.
Ainda de acordo com o delator, esses valores ficaram entre 2,5% e 3% sobre o total dos contratos.
Oswaldinho é um colaborador das campanhas de Aécio Neves. O ex-executivo da Odebrecht afirmou que o próprio Aécio decidiu quais empresas participariam da licitação para a obra.
Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a Cidade Administrativa, sede do governo mineiro, custou R$ 2,1 bilhões em valores da época. Foi inaugurada em 2010, último ano de Aécio como governador, sendo a obra mais cara do tucano no governo de Minas.
Com Oswaldinho, que foi presidente da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), as empresas negociariam, ainda de acordo com Benedicto Júnior, como seriam feitos os pagamentos.
As informações fornecidas por BJ em sua delação premiada foram confirmadas e complementadas, segundo pessoas com acesso às investigações, pelos depoimentos do ex-diretor da Odebrecht em Minas Sergio Neves.
O mesmo Sergio Neves aparece nas investigações como responsável por operacionalizar os repasses a Oswaldinho e é ele quem detalha, na delação, os pagamentos a Aécio.
Líder do consórcio, que contou com Andrade Gutierrez, OAS e Queiroz Galvão, a Odebrecht era responsável por 60% da obra e construiu um dos três prédios que integram a Cidade Administrativa, o Edifício Gerais.
Benedicto Júnior e Sérgio Neves estão entre os 77 funcionários da Odebrecht que assinaram acordo de colaboração com a Lava Jato. As delações foram homologadas pela presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Carmén Lúcia, e enviadas à Procuradoria-Geral da República, sob sigilo.
A qualquer momento, segundo vem sendo amplamente noticiado, Janot fará denúncia de cerca de 80 nomes ao STF por conta dessas delações.
Procuradores da Lava Jato exigiram dos advogados da Andrade Gutierrez, no fim de 2016, uma espécie de complementação das delações de seus executivos, que eles chamam de "recall". Isso porque, segundo investigadores, funcionários da Andrade não detalharam o esquema de propina na Cidade Administrativa e em outras duas obras especificadas nas delações da Odebrecht: a construção do Rodoanel e do Metrô, em São Paulo.
Sim, é isso mesmo. Serão investigadas obras até aqui ininvestigáveis. Obras nas quais vicejam escândalos de bilhões de reais que o Ministério Público restringiu a funcionários do Metrô, da CPTM e do Rodoanel, sem denunciar um mísero político apesar das vultosas quantias envolvidas e de esses esquemas terem atravessado os vinte anos de governos tucanos em São Paulo.
Não é à toa que militantes tucanos na mídia, como Reinaldo Azevedo ou Merval Pereira, ou militantes tucanos no STF, como Gilmar Mendes, já estejam comentando que querem colocar "todos no mesmo saco", como se corrupção tucana fosse aceitável e corrupção petista não.
Aliás, o sigilo inquebrantável das delações da Odebrecht, que boatos diziam que seria quebrado na última sexta-feira, só existe porque as delações da Odebrecht afetam primordialmente a tucanada. Ou alguém acredita que haveria sigilo tão sigiloso se as informações afetassem o PT?
É por isso que estão fazendo tanta cera para levantar o sigilo das delações da Odebrecht e para divulgar a lista de denunciados pelo procurador-geral da República ao STF com base nessas delações, porque o Ministério Público e o STF estão agindo politicamente por medo da reação não do PSDB, mas da mídia tucana se incomodarem tucanos blindados.
http://www.brasil247.com

domingo, 12 de março de 2017

O grande plano da NASA para Marte ser um planeta habitável

Sem atmosfera, Marte está sujeito ao impacto das radiações e dos ventos solares
Sem atmosfera, Marte está sujeito ao impacto das radiações e dos ventos solares. NASA


A NASA já tem um plano para transformar Marte num planeta habitável. E não, não é ficção científica. Cientistas da agência espacial norte-americana apresentaram recentemente uma proposta que passa por criar, de forma artificial, um campo magnético e, assim, uma atmosfera.

Há muito que Marte é objeto de estudo, e de fascínio, por parte de cientistas de todo o mundo. As suas caraterísticas fazem dele o planeta mais habitável do nosso Sistema Solar. Em 2015, a confirmação de que o planeta tinha correntes de água em estado líquido adensaram o entusiasmo da comunidade científica.

Mas Marte não tem atmosfera e é um planeta de extremos. As temperaturas atingem os 20°C de dia, mas à noite podem chegar aos -80°C. E por causa destas temperaturas baixas a água líquida acaba por desaparecer. Além disso, está sujeito ao impacto da radiação e dos ventos solares.

Acontece que dados recolhidos pelas missões Maven, pelas missões da NASA, da Mars Express e da ESA sugerem que o Planeta Vermelho já foi bem diferente daquilo que é agora.

Os cientistas acreditam que Marte tinha um campo magnético natural, tal como a Terra, que desapareceu há cerca de 4,2 biliões de anos. E foi o desaparecimento desse escudo protetor que levou ao desaparecimento da atmosfera nos anos seguintes.

Ora, o que os investigadores da Divisão de Ciência Planetária da NASA (PSD, na sigla em inglês), propõem é recuperar esse campo magnético, isto é, recriá-lo de forma artificial, através de tecnologia de ponta. O plano foi apresentado recentemente no workshop de Visões para a Ciência Planetária 2050, promovido pela agência.
 “No futuro, é possível que a tecnologia possa gerar um campo magnético de 1 a 3 Teslas contra o vento solar”, explicou o cientista Jim Green.

A ideia passa por instalar um dipolo magnético, isto é, um elemento que produz um campo magnético dipolar (com dois polos opostos), num satélite. Um satélite que acompanhe o planeta na sua órbita e, consequentemente, o proteja.

Com uma magnetosfera artificial, os ventos solares seriam desviados e haveria um aumento da temperatura que poderia criar condições para manter a presença de água em estado liquído.
 “Um atmosfera marciana com maior temperatura e pressão irá permitir ter água em estado liquido e isso irá melhor a exploração humana na década de 2040”, sublinhou Green
Há dois anos, a NASA revelou que quer, não só levar o Homem a Marte, como levá-lo para ficar: isto é, pretende criar colónias humanas no planeta até 2030.

Para Green, se fosse criado um campo magnético artificial, "as novas condições em Marte permitiriam que os investigadores e exploradores estudassem o planeta com muito mais detalhe".

Lula afirma a aliados que vai se candidatar em 2018

"Para vocês posso dizer: eu serei candidato à Presidência da República", afirmou ele à deputada Luciana Santos (PE) e Orlando Silva (SP)


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avalia que a Lava Jato causará impacto em “todos os partidos” e diz agora que o que chama de “exageros” da operação, somados ao desemprego e à crise econômica, tendem a produzir um movimento “queremista” por sua volta ao poder.
Pela primeira vez desde que virou réu na Lava Jato, Lula começou a chamar aliados para detalhar seus planos e admitir a intenção de disputar o Palácio do Planalto, tendo o comando do PT como ponto de apoio para ganhar mais visibilidade.
“Para vocês posso dizer: eu serei candidato à Presidência da República“, afirmou ele à deputada Luciana Santos (PE), que comanda o PCdoB, e também a Orlando Silva (SP). A conversa ocorreu na segunda-feira passada, em São Paulo.
Veja também
  • Lula já encomendou ao ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, a Luiz Gonzaga Belluzzo e a professores da USP, como Laura Carvalho, propostas para a confecção de um programa econômico, como antecipou o Estado. O mote de sua plataforma será o estímulo ao consumo “com responsabilidade fiscal”.
Mesmo o tradicional aliado PCdoB, porém, já faz previsões para se descolar do PT, lançando o governador do Maranhão, Flávio Dino, à sucessão do presidente Michel Temer.
Os petistas não têm Plano B para o caso de Lula ser impedido de disputar a Presidência, se for condenado na Justiça em segunda instância e virar ficha-suja. Hoje, ele é alvo de cinco ações penais – três na Lava Jato -, mas, mesmo assim, lidera as pesquisas de intenção de voto.
À beira de um racha, o PT tem alas que veem com simpatia o aval a Ciro Gomes (PDT), caso Lula não possa concorrer. A adesão a Ciro, porém, ocorreria somente em último caso. O grupo que defende essa alternativa quer uma “operação casada”, na qual o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seria candidato a vice. A hipótese nem de longe tem a maioria do partido.
(Com Estadão Conteúdo)

Mundo enfrenta a maior crise humanitária desde 1945

Segundo a ONU, mais de 20 milhões de pessoas passam fome no Iêmen, no Sudão do Sul, na Somália e na Nigéria

REDAÇÃO ÉPOCA
Stephen O’Brien, diretor de operações humanitárias da ONU, em visita a hospital em Sanaa, no Iêmen (Foto: Mohammed Huwais/AFP)
O mundo enfrenta a maior crise humanitária desde 1945, ano em que terminou a Segunda Guerra Mundial e foi fundada a Organização das Nações Unidas (ONU). O alerta é de Stephen O’Brien, diretor de operações humanitárias da ONU. Em discurso ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, na sexta-feira (10), O’Brien afirmou que mais de 20 milhões de pessoas passam fome em quatro países – Iêmen, Sudão do Sul, Somália e Nigéria – e pediu o envio imediato de ajuda financeira “para evitar uma catástrofe”. “Para ser exato, são necessários US$ 4,4 bilhões até junho”, afirmou. “Sem esforços globais coletivos e coordenados, as pessoas morrerão de fome e muitos mais sofrerão e morrerão de doenças.”
A ONU define que um país enfrenta problemas de fome quando mais de 30% das crianças menores de cinco anos sofrem de desnutrição e há uma taxa de mortalidade diária acima de dois óbitos para cada 10 mil pessoas, entre outros critérios.
No Iêmen, cerca de 18,8 milhões de pessoas – o equivalente a mais de dois terços de seus mais de 25,4 milhões de habitantes – precisam de ajuda humanitária. Sete milhões de iemenitas são sabem de onde virá sua próxima refeição. Localizado no sul da Península Arábica, o Iêmen é a nação mais pobre do mundo árabe e vive mergulhado em conflitos políticos que levaram mais de 48 mil pessoas a deixar o país desde o início do ano. A capital, Sanaa, é controlada por rebeldes xiitas que se opõem ao governo central. Em abril, o secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, presidirá uma conferência de arrecadação de fundos para o Iêmen em Genebra, na Suíça. Estima-se que sejam necessários US$ 2,1 bilhões para socorrer 12 milhões de iemenitas.
No Sudão do Sul – nação do nordeste da África que conquistou sua independência do Sudão em 2011 –, a fome é agravada pela violenta guerra civil entre o governo central, formado por membros da etnia dinka, e a oposição, de maioria nuer. O conflito forçou mais de 3,4 milhões de pessoas a abandonar suas casas e 200 mil a deixar o país. “Estima-se que mais de um milhão de crianças sofram de desnutrição aguda em todo o país, incluindo 270 mil crianças que enfrentam o risco iminente de morte se não forem socorridas a tempo”, afirmou O’Brien. O Sudão do Sul tem 12,3 milhões de habitantes, dos quais mais de 7,5 milhões carecem de ajuda humanitária.
Próxima tanto ao Sudão do Sul quanto ao Iêmen, a Somália também precisa de auxílio imediato para as 2,9 milhões de pessoas que passam fome. “O que eu vi e ouvi durante minha visita à Somália foi angustiante. As mulheres e as crianças andam durante semanas à procura de comida e água, perderam o gado, as fontes de água secaram e não têm mais nada para sobreviver”, disse O’Brien. A fome tem aumentando na Somália desde 2011 e provocado um intenso êxodo rural.

No outro lado do continente africano, na Nigéria, a milícia islamita Boko Haram, que atua no nordeste do país, matou mais de 20 mil pessoas nos últimos sete anos e obrigou mais de 2,6 milhões a migrar. Os conflitos militares agravam os problemas de escassez material. Segundo relatos de uma coordenadora humanitária das Nações Unidas, a desnutrição é tão grave na Nigéria que muitos adultos estão fracos demais para andar e não há mais bebês em algumas comunidades.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Açailândia, Vereador Jarlis Adelino Apresenta Indicação Parlamentar Para Implantação do Programa CNH Jovem

Ver. Jarlis Adelino
O vereador Jarlis Adelino (PMN) de Açailândia apresentou Indicação Parlamentar na sessão da Câmara Municipal, ontem 9, Indicando ao poder executivo Municipal e o departamento de juventude ligada a Secretaria de Esporte que têm como secretário o Senhor Glen Soares a implantação do PROGRAMA CNH JOVEM, em parceria com o Governo do Estado do Maranhão. O programa CNH JOVEM trata--se de uma excelente oportunidade para melhorar a vida de muitas pessoas, pois com a CNH, as chances de se encontrar emprego é bem maior. A CNH (CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO) é um desejo de muitos jovens brasileiros, principalmente dos jovens que completam 18 anos. Mas nem todo mundo tem condições de pagar por uma CNH, esse programa em parceria entre Estado e Município beneficiará parte da população mais carente nesse momento difícil que vivemos.



Fonte: Assessoria Ver. Jarlis Adelino 

quarta-feira, 8 de março de 2017

Aécio defende diferença entre caixa dois de campanha e propina para enriquecer

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG) alega que existe uma diferença entre caixa dois de campanha e propina para enriquecer. "Um cara que ganhou dinheiro na Petrobras não pode ser considerado a mesma coisa que aquele que ganhou cem pratas para se eleger."
"Todo mundo vai ficar no mesmo bolo e abriremos espaço para um salvador da pátria? Não, é preciso salvar a política", alega o tucano, de acordo com a Folha
Aécio participava de um jantar em homenagem a um jornalista do O Globo, com a presença de ministros, ex-ministros e parlamentares. Ele ficou sentado em uma mesa com a presença, entre outros, do deputado Chico Alencar (Psol-RJ), que teria dito para Aécio: "Não dá para ter essa conversa franca com Sarney e Renan", no que Aécio teria respondido: "Vamos fazer um partido, eu e você? O partido do bem". "Vamos nos autoexterminar?", teria completado o tucano.
Chico Alencar divulgou uma nota destacando que suas falas durante o jantar foram "retiradas de contexto" pela imprensa. "Nesta confraternização, eu era um dos poucos deputados de oposição. Como é de costume meu, usei da brincadeira para descontrair clima às vezes desconfortável. As piadas foram retiradas de contexto, obviamente, para tentar confundir alhos com bugalhos. Imediatamente após as "brincadeiras" questionei abertamente Aécio sobre a aliança do PSDB com o PMDB", disse o deputado. 
"Todo mundo vai ficar no mesmo bolo e abriremos espaço para um salvador da pátria?"
"Todo mundo vai ficar no mesmo bolo e abriremos espaço para um salvador da pátria?"
"Para reiterar minha posição, de sempre, afirmo: acredito que a Lava Jato precisa investigar a fundo tudo e todos. Inclusive Aécio Neves e Michel Temer. Não acredito que nenhum desses políticos e seus partidos tradicionais sejam diferentes. Ao contrário, creio que todos representam a mesmíssima lógica do toma-lá-dá-cá", completou Chico Alencar.
Aécio já tinha divulgado um vídeo, com o mesmo discurso, depois que depoimentos do ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedito Júnior, o BJ, ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), vieram a público na semana passada. Benedito Júnior diz que a empreiteira doou R$ 9 milhões em caixa dois para campanhas eleitorais do PSDB em 2014, ano em que Aécio concorreu ao Palácio do Planalto -- um pedido que teria sido feito pelo próprio Aécio, de acordo com BJ. O tucano também teria, inclusive, solicitado recursos para outros candidatos do PSDB. 
A fala de Aécio adota o mesmo discurso da nota de Fernando Henrique Cardoso que, em defesa do mineiro, disse que era importante fazer "distinções" entre quem recebeu caixa dois e quem recebeu "dinheiro para enriquecer", "dois atos, cuja natureza penal há de ser distinguida pelos tribunais". Para FHC, dinheiro para enriquecimento é "crime puro e simples de corrupção".

fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2017/03/08/aecio-defende-diferenca-entre-caixa-dois-de-campanha-e-propina-para-enriquecer/

Mulheres pedem igualdade de salários em protestos pelo mundo

O Dia Internacional da Mulher é um dos mais politizados dos últimos tempos.
Estudo mostra como o mundo encara a igualdade entre homens e mulheres.

Mulheres no mundo todo programaram greves em mais de 50 países para marcar o Dia Internacional dedicado a elas, um dos mais politizados dos últimos tempos.
Na Itália, o Dia da Mulher junta o protesto feminino a uma greve dos transportes de 24 horas, promovida pelos sindicatos. Enquanto os trabalhadores dos transportes protestam contra cortes, as mulheres pedem igualdade de salários e de representação nas empresas e governos.
As organizadoras da Greve Internacional de Mulheres juntaram forças com as coordenadoras da Marcha das Mulheres, que em janeiro, um dia depois da posse do presidente americano Donald Trump, reuniram mais de dois milhões de pessoas em protestos no mundo todo por igualdade.
A mensagem foi defendida pelo secretário-geral da ONU, Antonio Guterres. Ele acredita que a única maneira de proteger as mulheres é aumentando a participação delas nas instituições governamentais, nos sistemas políticos, na comunidade empresarial e até nas negociações de paz.
Há 60 anos, quando a União Europeia foi fundada, a igualdade entre mulheres e homens foi incorporada no Tratado de Roma como um dos valores fundamentais do bloco. A situação da mulher na Europa melhorou em alguns aspectos, mas ainda está longe de garantir a igualdade de direitos.
Em Nova York também houve manifestações e uma delas, em especial, chamou muito a atenção. É uma escultura para simbolizar a força das mulheres. Ela foi colocada em Wall Street, a rua do mercado financeiro.
A escultura foi chamada de "a menina sem medo" e faz parte de uma campanha publicitária de uma empresa de investimentos, mas serve para representar a força que têm as mulheres em cargos de liderança. Além disso, é uma forma de protesto. Apenas 4% dos cargos de liderança nas 500 maiores empresas americanas são ocupados por mulheres.
Direitos iguais?
No Dia Internacional da Mulher, uma pesquisa do Instituto Ipsos mostrou como o mundo está encarando a questão da igualdade entre homens e mulheres. A maioria das pessoas acredita em uma oportunidade igual para mulheres e homens, mas a desigualdade ainda existe.
Mais de 17 mil pessoas foram entrevistadas em 24 países, a maioria acredita em oportunidades iguais e 58% se definiram como feministas. As mulheres acreditam mais nisso dos que os homens. Mas quando a pergunta foi se existe igualdade? Sete em cada dez, ou seja, a maioria, admitem que a desigualdade ainda existe quando fala em direitos sociais, políticos e econômicos.
“Parece contraditório, mas faz sentido. Há um ganho de consciência, que direitos deveriam ser iguais para homens e para mulheres. E quando a população ganha essa consciência, ela percebe cada vez mais que as diferenças são muito grandes”, afirma Narayana Andraus, gerente da Ipsos.
A pesquisa mostrou ainda que 26% das mulheres têm medo de se expressar e de defender a igualdade de direitos. Para as brasileiras, isso acontece porque elas temem sofrer retaliações. Quando questionados se as mulheres não deveriam trabalhar para ficar em casa cuidado da casa e dos filhos, 15% dos brasileiros concordaram.

 

terça-feira, 7 de março de 2017

Saques do 1º lote de contas inativas começam sexta (10) e devem somar R$ 6 bilhões

Os saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) começam na próxima sexta-feira (10) para cerca de 4,8 milhões de trabalhadores. Nesse primeiro lote, a retirada do benefício estará disponível até 7 de abril apenas para os nascidos entre janeiro e fevereiro.
A expectativa da Caixa Econômica Federal é de que os saques dessa liberação cheguem a R$ 6 bilhões. O número de pessoas com direito a retirada a partir deste mês corresponde a 16% do total.
Para realizar o saque, o trabalhador deve procurar uma agência da Caixa Econômica Federal e apresentar o número de inscrição do PIS/PASEP, documento de identificação e comprovante finalização do contrato de trabalho (carteira de trabalho ou Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho). As agências da Caixa também estarão abertas no sábado (11) para auxiliar na liberação do FGTS.
Nos correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas, valores até R$ 3 mil poderão ser retirados com documento de identificação do trabalhador, Cartão do Cidadão e senha. Quem for correntista do banco pode autorizar o recebimento do crédito em conta pelo site da Caixa.
Podem sacar o saldo das contas inativas do FGTS os trabalhadores com carteira assinada que, em um ou mais contratos de trabalho, pediram demissão ou foram demitidos por justa causa com o contrato finalizado até 31 de dezembro de 2015.
Segundo a Caixa, mais de 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque do saldo das contas inativas do FGTS.
Calendário
O mês de abril terá o maior volume de pagamentos, com a possibilidade de saque para os trabalhadores que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio. Ao todo, 26% dos trabalhadores terão o direito de retirar o montante entre os dias 10 de abril e 11 de maio.
Entre 12 de maio e 14 de junho, os cotistas que fazem aniversário nos meses de junho, julho e agosto poderão sacar o valor das contas inativas. Segundo a Caixa, o período compreende 25% das pessoas com direito ao benefícios.
Esse é o mesmo percentual dos que poderão efetuar o saque das contas inativas entre os dias 16 de junho e 13 de julho, período destinado para os trabalhadores que fazem aniversário em setembro, outubro e novembro.
De 14 a 31 de julho, poderão fazer o saque os trabalhadores aniversariantes no mês de dezembro, que representam 8% do total.
A data limite para realizar o saque termina em 31 de julho. Quem perder o prazo só poderá sacar o valor das contas inativas quando se aposentar, comprar moradia própria ou se enquadrar nas outras possibilidade de saque previstas nas regras do fundo, entre elas, ser morador de região afetada por catástrofe natural.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Caixa e da Agência Brasil 

PSOL apresenta ação no Supremo para descriminalizar o aborto

O PSOL protocolou nesta terça-feira (7) uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) na qual pede a descriminalização do aborto por parte de gestantes que tenham até três meses de gravidez. O partido argumenta que impedir a interrupção das gestações viola princípios fundamentais das mulheres.
Em novembro do ano passado, a 1ª Turma do Supremo decidiu, ao analisar um caso específico, que o aborto até o terceiro mês de gravidez não é crime. Apesar de ter sido uma decisão de uma turma, que é formada por apenas cinco dos 11 integrantes do tribunal, a iniciativa pode influenciar a decisão de juízes pelo Brasil.
Na ocasião, os magistrados analisavam da 1ª Turma analisavam um processo em que cinco pessoas foram presas em uma clínica de aborto em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Para os ministros Luis Roberto Barroso, Rosa Weber e Edson Fachin, a criminalização do aborto ainda no primeiro trimestre da gravidez fere a Constituição.
À época, Barroso disse que nenhum país desenvolvido criminaliza o aborto na fase inicial da gravidez e citou como exemplos a Alemanha e a França.
O ministro do STF ressaltou ainda que é dever do Estado evitar o aborto com políticas de educação sexual, distribuição de anticoncepcionais e uma rede de proteção e apoio às mulheres.
O Supremo, no entanto, não definiu se essa decisão valerá para todos os futuros casos, ainda que possa abrir precedentes.
Dois artigos do Código Penal tratam do aborto com consentimento da gestante. A lei estabelece penas de um a três anos de prisão para a mulher que provocar aborto em si mesma ou consentir que outra pessoa o provoque. Define ainda punição de um a quatro anos de prisão para a pessoa que realizar o aborto com consentimento da gestante.
Na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) protocolada nesta terça no STF, o PSOL argumenta que a lei em vigor viola os princípios fundamentais da dignidade da pessoa humana, da cidadania e da não discriminação, além dos direitos fundamentais à inviolabilidade da vida, à liberdade e à igualdade.
De acordo com dados de uma pesquisa sobre aborto apresentada pelo partido no documento, mais de 500 mil mulheres fizeram aborto no Brasil em 2015.

Liminar

O PSOL pede que seja concedida uma liminar (decisão provisória) para suspender prisões em flagrante, inquéritos policiais e andamento de processos ou efeitos de decisões judiciais que pretendam aplicar ou tenham aplicado os artigos do Código Penal a casos de interrupção da gestação induzida e voluntária realizada nas primeiras 12 semanas de gravidez.
A legenda solicita ainda que o tribunal superior reconheça o direito constitucional das mulheres de interromper a gestação e dos profissionais de saúde de realizar o procedimento.
“Ao embrião ou feto é reconhecido o valor intrínseco de pertencimento à espécie humana, por isso, a proteção infraconstitucional gradual na gestação. No entanto, essa proteção não pode ser desproporcional: tem que ter como limites o respeito à dignidade da pessoa humana, à cidadania, à promoção de não discriminação e aos direitos fundamentais das mulheres”, argumenta o partido na ação judicial.

Câmara

A decisão do ano passado da 1ª Turma do STF levou a Câmara dos Deputados a se movimentar para tentar impedir o aborto mesmo nos casos com menos de três meses de gestação.
No mesmo dia, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), determinou a criação de uma comissão especial para discutir o tema. O objetivo de Maia é rever a decisão tomada pelo Supremo sobre aborto.
À época, Maia disse que pretende adotar essa medida toda vez que o STF resolver legislar no lugar do Congresso, "ratificando ou retificando a decisão" do tribunal.

Melhor Honda Civic é Finalmente Apresentado pela Montadora em 2017! Ficou Ainda Melhor... Confira

Com 320 cv e 40,7 mkgf, ele ganhou uma série de aprimoramentos estruturais, mecânicos e aerodinâmicos

Caixas de roda são mais largas que no Civic comum
Aberturas no para-choque e caixas de roda são mais largas que no Civic comum
A Honda acaba de apresentar oficialmente no Salão de Genebra o novo Civic Type R de produção. Herdeiro da linhagem mais esportiva da marca, ele chega ao mercado europeu no formato hatchback de cinco portas, mantendo todos os apetrechos aerodinâmicos e visuais de quem não faz a menor questão de discrição.
Asa traseira enorme é uma marca registrada do Type R
Asa traseira enorme é uma marca registrada do Type R
Mais do que o estilo, porém, o que vai arrepiar os fãs da marca são os dados técnicos. A quinta geração do Type R traz o mesmo motor 2.0 de quatro cilindros (VTEC, claro) turbinado do modelo anterior, mas agora com nada menos que 320 cavalos e 40,7 mkgf de torque.
Motor 2.0 VTEC turbo produz 320 cv e 40,7 mkgf
A transmissão é exclusivamente manual de seis marchas, com um sistema que sincroniza automaticamente a rotação do motor no nível ideal para tornar as trocas de marcha mais rápidas e suaves. O eixo dianteiro tem também um diferencial com deslizamento limitado, para melhorar o controle da tração e evitar o esterçamento por torque (fenômeno comum em carros que despejam muita força na tração dianteira).
Estruturalmente, muita coisa foi feita para tornar o novo Type R uma máquina de track days. O monobloco agora oferece 45% mais rigidez em relação ao anterior, em parte graças ao uso de aços de altíssima resistência e adesivos estruturais, melhorando o comportamento em curvas e reduzindo vibrações. Por outro lado, o peso foi reduzido em 16 kg.
Capô de alumínio contribui para uma redução de peso de 16 kg
Capô de alumínio contribui para uma redução de peso de 16 kg
Mantendo o arranjo McPherson na dianteira e multilink na traseira, a suspensão ganhou amortecedores, molas e buchas novos – no caso dos amortecedores, tratam-se de unidades com três câmaras, sensores de curso e sensores de força G capazes de modificar sua atuação de forma adaptativa.
São três modos de direção à escolha do motorista: Comfort, Sport e +R. Eles alteram as respostas da direção com assistência elétrica, do acelerador, o sistema rev-matching, o controle de estabilidade e o sistema de amortecedores adaptativos.
Rigidez estrutural aumentou 45% em relação ao Type R anterior
Os freios Brembo trazem enormes discos perfurados de 350 mm (quase uma roda aro 14!) na frente e 305 mm atrás, com pinças de alumínio de quatro pistões. Completam o conjunto as rodas de aro 20 de alumínio, vestindo pneus Continental ContiSportContact 6 na medida 245/30R.
Freios são Brembo nas quatro rodas
Freios são Brembo nas quatro rodas
Por fora, o pacote aerodinâmico parece extravagante, mas tudo tem sua função, com novas aberturas para refrigeração e direcionamento de ar nos para-choques e nas laterais alargadas, geradores de vórtice no teto, uma enorme asa traseira para aumentar o downforce e todo um trabalho no chão do carro para melhorar a passagem de ar.
Geradores de vórtice no final do teto melhoram o fluxo aerodinâmico
Geradores de vórtice no final do teto melhoram o fluxo aerodinâmico
Por dentro, o novo Type R não decepciona: bancos do tipo concha com generosos apoios laterais, uma overdose de vermelho no acabamento e na luminosidade do painel – e caso o ronco do motor não seja suficiente, há um sistema de som com 12 alto-falantes e 540 watts de potência.
Interior tem grafismos vermelhos por todo o painel
Interior tem grafismos vermelhos por todo o painel
Bancos concha garantem apoio firme em tocadas agressivas
Bancos concha garantem apoio firme em tocadas agressivas
Infelizmente, números de desempenho ainda não foram divulgados. O Civic Type R será fabricado na Inglaterra a partir da metade do ano, e de lá exportado para diferentes mercados.