.

.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Prefeitura de Açailândia abre seletivo para 667 vagas na área de educação

Ao todo, são ofertadas 667 vagas em cargos de nível médio e superior, com salários de até R$ 1.335,55. As inscrições são gratuitas.


 22/01/2017 às 15h40 - Diego Sousa / ImperaNews
As vagas são distribuídas em escolas na zona urbana e zona rural. (Foto: Reprodução/Internet)
AÇAILÂNDIA - Por meio da Secretaria Municipal de Educação, a Prefeitura de Açailândia anunciou a abertura de processo seletivo simplificado para contratação temporária de profissionais que atuação na rede de ensino. Ao todo, são ofertadas 667 vagas em cargos de nível médio e superior, com salários de até R$ 1.335,55. As inscrições são gratuitas.

As oportunidades são para os cargos de Cuidador, Auxiliar de Educação Infantil e Professor de Educação Infantil, Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais, Professor Instrutor de Libras, Professor de Braille e Professor Transcritor de Braille. Os profissionais poderão optar pro trabalhar na zona urbana ou zona rural do município.

Os interessados devem se inscrever somente de forma presencial, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, no período de 26 de janeiro a 3 de fevereiro de 2017, no horário das 8h às 12h e das 14h às 17h. A secretaria fica localizada na Rua Fortaleza, s/n, bairro Centro.

O seletivo será realizado somente por meio de análise curricular de títulos, em etapa única. Os documentos deverão ser entregues no ato da inscrição. De acordo com o edital do seletivo, os contratos terão duração de 11 meses, com possibilidade de prorrogação.


Os procedimentos para inscrição, como também a ficha e outras informações, estão contidos no edital do seletivo, que pode ser consultado aqui.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Mulheres trabalharão 10 anos a mais com a reforma de Temer

Uma das injustiças contidas na Reforma da Previdência do governo ilegítimo de Michel Temer é obrigar as mulheres a trabalharem dez anos mais para cumprir o requisito da aposentadoria; Hoje, as brasileiras podem se aposentar com 55 anos e 30 de contribuição, mas a reforma propõe que elas se aposentem aos 65 anos, idade igual à dos homens Uma das injustiças contidas na Reforma da Previdência de Michel Temer é obrigar as mulheres a trabalharem dez anos mais para cumprir o requisito da aposentadoria. Hoje, as brasileiras podem se aposentar com 55 anos e 30 de contribuição, mas a reforma propõe que elas se aposentem aos 65 anos, idade igual à dos homens.
Diversos estudos de institutos de pesquisas, como os do IBGE, mostram que as mulheres trabalham mais do que os homens. Quando estão em casa, ainda assumem a responsabilidade pelos cuidados da casa, das crinças e, muitas vezes, dos idosos da família. Historicamente, ganham menos do que os homens.
Nesta Reforma da Previdência (PEC 287/2016), além de igualar a idade de 65 anos entre homens e mulheres, Temer acaba com a regra de transição fixada na reforma de 1998, de Fernando Henrique Cardoso. A regra de transição consiste em cobrar uma espécie de pedágio. Para quem entrou no mercado de trabalho antes de 1998, os homens podem se aposentar com 53 anos e as  mulheres com 48 anos, com contribuições de 35 anos e de 30 anos, cumulativamente. Só que devem pagar um adicional de 20% do tempo que em 16 de dezembro de 1998 faltaria para completar o período de contribuição. Para quem começou a trabalhar depois dessa data, a regra válida até hoje é idade de 60 anos para homens e 55 para mulheres, com 35 e 30 de contribuição para cada um.
O pedágio elevou os anos obrigatórios de contribuição. Uma mulher que começou a trabalhar em 1981, no ano de 1998 ela já teria contribuído por 17 anos, restando 13 para completar os 30 anos de contribuição. Os 20% seriam (e são) aplicados sobre os 13 anos, sendo o pedágio correspondente a mais dois anos anos e seis meses de contribuição. Na aposentadoria proporcional, por sua vez, o tempo de contribuição seria igual, no mínimo, à soma de 30 anos (homem) e 25 anos (mulher) e um pedágio de 40% que, na data da promulgação da emenda 20/1998, faltaria para atingir o limite de tempo. 
O valor do benefício para servidores públicos e trabalhadores inscritos no INSS será equivalente a 51% da média das contribuições (25 anos), acrescido de 1% para cada ano de contribuição até o limite de 100%.  
Para receber o teto da aposentadoria, as mulheres terão que contribuir por 49 anos. Na última segunda-feira (16), saiu no Diário Oficial da União (DOU) que o valor do teto para 2017 será de R$ 5.531,31. Muitas morrerão antes.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Mega acumula em R$ 28 milhões e mais de dez mil acertaram a quadra

Saiu o resultado do concurso 1896 da Mega-Sena que acumulou em R$ 28 milhões. As dezenas sorteadas, nesta noite (21), no Caminhão da Sorte que estava em Teófilo Otoni (MG), foram: 03-06-14-15-21-25.
Segundo a Caixa se um apostador acertar sozinho os seis números e aplicar o dinheiro na poupança, a renda mensal seria de mais de R$ 192 mil por mês. Um total de 175 apostadores acertaram a quina e faturaram a bolada de R$ 13.303,72. A quadra teve 10.199 apostas ganhadoras, cada uma pelo valor de R$ 326,10.
Apostas - A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, a probabilidade de ganhar o prêmio é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.Para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade é de 1 em 10.003.

Nenhuma operadora oferece 4G estável no Brasil, mostra pesquisa feita por consultoria

A maioria dos acessos à internet no país é feito pelo celular, mas isso não significa que brasileiros conseguem conexão sempre que desejam. Relatório da consultoria OpenSignal mostra, na verdade, que os telefones encontram rede 4G em apenas metade das vezes que tentam navegar na internet.

Isso ajuda a explicar a quantidade de vezes que rede sociais avisam que não há conexão disponível para continuar rolando o feed de postagens até o infinito, quando o tédio acomete um cidadão a espera do metrô, por exemplo.

"De forma geral, nenhuma operadora no Brasil é capaz de oferecer conexão 4G estável", diz o relatório da OpenSignal.

A TIM oferece a melhor rede, segundo a consultoria, com acesso em 59,2% das tentativas de acesso. A cobertura da Vivo também supera os 50%, o que não ocorre com Claro e Oi.

A metodologia da empresa consiste em medir quantas vezes o smartphone encontrou a rede para se conectar a cada intervalo de 10 a 15 minutos. A medida, portanto, não leva em consideração a distribuição geográfica da cobertura.

Pela medida geográfica, a Teleco, consultoria brasileira do setor, estima que 71,3% da população brasileira tenha acesso à internet 4G, com 1.519 municípios atendidos.

VELOCIDADE

Já a velocidade da internet 4G subiu, puxada pela Claro, que assumiu a dianteira como operadora de conexão mais rápida à internet. A velocidade média no país é de 19,7 Mbps, 2 Mbps acima da média mundial, calculada em novembro do ano passado.

A velocidade alcançada pela Claro é de 27,45 Mbps (megabits por segundo). A Vivo, até então a mais veloz, ficou para trás, com 21,29 Mbps.

"A repentina ascensão da Claro para o topo do ranking de velocidade 4G indica novos investimentos que a companhia está fazendo na sua rede, aumentando a capacidade geral da rede e a velocidade de conexão dos seus clientes", afirma a OpenSignal.

A consultoria também destacou investimentos que vêm sendo feitos por Vivo, TIM e Claro em melhoria da rede 4G, que pode ajudar a elevar a velocidade de navegação.

O relatório da OpenSignal foi gerado entre os dias 1º de setembro e 30 de novembro de 2016, com 39.471 usuários de smartphones no país. Foram processados 770 milhões de dados coletados a partir de aparelhos que tinham o aplicativo da empresa. (Folhapress)

Globo 'comemora' morte de Teori Zavascki e Padilha fala em ganho de tempo

Ao comentar abertura do mercado financeiro, jornalista da ‘Globo News’ afirma que ações abrem em alta e entre os fatores está a morte do ministro do STF
por Redação RBA publicado 21/01/2017 13h22, última modificação 21/01/2017 17h45
reprodução
heredia.jpg
"Claro que a morte do Teori Zavascki também está na mesa dos investidores", disse a jornalista
São Paulo – “É simplesmente inacreditável que o mercado financeiro veja como positiva a morte de Teori Zavascki. A explicação, dada pela jornalista da Globo, assusta pela completa falta de humanismo diante de um acidente trágico”, escreveu ontem (20) o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) em sua página no Facebook, ao postar vídeo de notícia da Globo News sobre o comportamento do mercado financeiro.
O próprio título é cruel com o ministro morto em acidente aéreo em Paraty na quinta-feira (19): “Mercado financeiro abre positivo com dados da China, posse de Trump e morte de Teori”. Na matéria divulgada na manhã de ontem (20), na abertura dos trabalhos do mercado financeiro, a jornalista Thais Herédia afirma: “Claro que a morte do Teori Zavascki também está na mesa dos investidores, eu conversei com vários analistas e gestores de fundos de investimentos, tenho falado com eles desde ontem, e é uma análise bastante fria, porque é uma análise que leva em conta o risco, o custo e o preço dos ativos financeiros que estão sendo negociados agora. A análise é fria porque ela leva em consideração que a morte do ministro Teori Zavascki atrasa toda a avalanche que seria causada pela homologação das delações, a famosa delação do fim do mundo e isso daria mais tempo ao governo do presidente Michel Temer, e à equipe econômica, que carrega uma grande credibilidade a continuar tocando coisas da economia, e abre também espaço para que a reforma da Previdência avance mais”.
“Para além da indecência moral de se comemorar a morte de alguém, o que se vê é uma postura complacente com a corrupção. A demora no julgamento dos envolvidos na Lava Jato ajuda politicamente o governo. Escárnio é pouco!”, afirmou Valente. “Vejam: aqueles que exigem reforma da previdência, o congelamento dos gastos sociais pelos próximos vinte anos, corte nos direitos trabalhistas são os mesmos que comemoram hoje a morte de Teori Zavascki”, disse ainda.
Outro que comemorou a morte de Teori Zavascki foi o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, que disse ontem em Porto Alegre à Folha de S.Paulo: "A morte, por certo, vai fazer com que a gente tenha, em relação à Lava Jato, um pouco mais de tempo agora para que as chamadas delações sejam homologadas ou não".
http://www.redebrasilatual.com.br/

“O Brasil é um país difícil para os ateus”, reclamam incrédulos

“O Brasil é um país difícil para os ateus porque nós somos uma minoria realmente pequena”, diz o ator Gregorio Duvivier (Foto: Keiny Andrade/Folhapress)
Conhecido por ser um dos criadores do grupo Porta dos Fundos, o ator Gregorio Duvivier sempre fez questão de dizer que não acredita em Deus. Para ele, “O Brasil é um país difícil para os ateus porque nós somos uma minoria realmente pequena”. Sua queixa é que muitas vezes não é respeitado por ser incrédulo, pois sempre ouve coisas do tipo “você tem o demônio no corpo.”
Ao mesmo tempo que reclama de sofrer com intolerância, ressalta que faz questão de ridicularizar a religião alheia, em especial os que seguem a Jesus. “Os cristãos têm bancada no Congresso e estão mais bem representados do que qualquer um”, avalia. Logo em seguida, se justifica: “Por isso, não vejo problema nenhum em rir deles, até porque você está rindo, em geral, dos fanáticos, dos falsos profetas”.
Gregorio e suas contradições não são um caso isolado. O fundador da ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), o engenheiro civil Daniel Sottomayor reclama que no Brasil é difícil promover a aceitação pela sociedade daqueles que “preferem não ter religião”.
Mas quem acompanha a ATEA nas redes sociais sabe que o grupo ateísta mais conhecido do país está sempre ridicularizando quem professa uma crença. Recentemente, fizeram piada com a queda do voo da Chapecoense, onde estavam muitos atletaes evangélicos, e acabaram apagando a postagem devido à alta rejeição, inclusive de muitos ateus que seguem a página.
A inconsistência no discurso dos ateus militantes no Brasil é bastante conhecida, muito semelhante aos que defendem ideais de esquerda. Ou seja, eles podem criticar a todos, mas não podem ser criticados por suas posturas que já reclamam de intolerância.
Segundo uma pesquisa divulgada pelo Datafolha no final de 2016, 1% da população é ateu. O Instituto ouviu 2.828 maiores de 16 anos em 174 municípios. Assegura que o nível de confiança do levantamento é de 95%. Se isso for verdade, são mais de dois milhões de brasileiros que não creem em Deus.
Para efeitos de comparação, no último censo, em 2010, os ateus e agnósticos somavam apenas 740.000 de uma população de 190 milhões de pessoas (0,39%).
Essa tendência de crescimento foi apontada em outras pesquisas. Um levantamento com membros da chamada geração Y – com idades entre 18 e 34 anos – mostra que haveria mais jovens ateus no Brasil que evangélicos. Entre os participantes da entrevista, 34,3% disseram ser católicos, 19,3% se afirmaram como ateus, 14,9% como evangélicos, 9,4 % como espiritualistas, 6,7% disseram que têm fé sem religião e 6,2% são agnósticos.
O aumento no número de ateus, segundo o UOL, ocorre em grande parte por causa da internet, utilizada por eles para defender sua posição e muitas vezes atacar quem pensa diferente.
A designer Priscilla Bittencourt, de Manaus se declara agnóstica/ateia há mais de dez anos. Revela que participa de muitas discussões nas redes sociais e diz que procura usar a internet para influenciar as pessoas. “Vejo um movimento forte na internet”, aponta. “Muito do que sei hoje é graças a divulgadores, documentários, vlogueiros, blogueiros, pesquisa e leitura de artigos, livros e palestras.”

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Vingado e Classificado Corinthians bate Flamengo e vai à semifinal da Copinha

CorinthiansCopa São Paulo de Futebol Jr.

Corinthians 2 x 1 Flamengo 

 

Em noite de chuva em Barueri, o Corinthians repetiu contra o Flamengo a final da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2016. Na ocasião, o Timãozinho - nove vezes campeão da competição - acabou perdendo o título para a equipe carioca.
Dessa vez, porém, a equipe corinthiana foi superior e apresentando um futebol de alto nível, fez a alegria da Fiel que compareceu no estádio. O jogo terminou em 2 a 1 e expurgou o fantasma do ano anterior.
Loss teve maior dificuldade em escalar a equipe, uma vez que o artilheiro Carlinhos e o volante Renan Areias, suspensos após o terceiro cartão amarelo, não puderam participar da partida. O treinador, porém, manteve o esquema tático tradicional, no 4-2-3-1, e contou com Filipe, Samuel, Thiago, Del'Amore, Romão, Mantuan, Luisinho, Marquinhos, Fabrício Oya, Pedrinho e Matheus.
Mesmo com o gramado molhado e a chuva constante, o jogo começou muito movimentado. E, logo aos cinco minutos, o goleiro Filipe fez um pênalti e acabou levando o cartão amarelo. O capitão Dener bateu e converteu a cobrança para o Flamengo.

O Corinthians, porém, não deixou a equipe flamenguista aproveitar a vantagem: no lance ainda na saída de bola, Mantuan encontrou Pedrinho do lado esquerdo do campo. O camisa 7 do Timão driblou, avançou e cortou novamente para chutar um balaço e deixar tudo igual na partida.
A rápida recuperação fez o Corinthians crescer em campo, e poucos minutos depois do gol, a Fiel quase foi à loucura. Marquinhos marcou o que seria o gol da virada, mas a comemoração foi interrompida pelo o assistente da partida, que marcou o impedimento e anulou o tento.
Com tudo igual no placar, o jogo seguiu em ritmo intenso, com as duas equipes mostrando atuação em alto nível nos 45 minutos iniciais. Levemente superior, o Timão quase viu a pressão mudar de lado com uma bola na trave do Flamengo.

Primeiro tempo

Mesmo com o gramado molhado e a chuva constante, o jogo começou muito movimentado. E, logo aos cinco minutos, o goleiro Filipe fez um pênalti e acabou levando o cartão amarelo. O capitão Dener bateu e converteu a cobrança para o Flamengo.
O Corinthians, porém, não deixou a equipe flamenguista aproveitar a vantagem: no lance ainda na saída de bola, Mantuan encontrou Pedrinho do lado esquerdo do campo. O camisa 7 do Timão driblou, avançou e cortou novamente para chutar um balaço e deixar tudo igual na partida.
A rápida recuperação fez o Corinthians crescer em campo, e poucos minutos depois do gol, a Fiel quase foi à loucura. Marquinhos marcou o que seria o gol da virada, mas a comemoração foi interrompida pelo o assistente da partida, que marcou o impedimento e anulou o tento.
Com tudo igual no placar, o jogo seguiu em ritmo intenso, com as duas equipes mostrando atuação em alto nível nos 45 minutos iniciais. Levemente superior, o Timão quase viu a pressão mudar de lado com uma bola na trave do Flamengo.

Segundo tempo

Com uma alteração no intervalo, quando Oya deu lugar a Carlos, foi só na segunda etapa da partida que a virada chegou para o Timão. Aos 12 minutos, com gol de Vinicius Del'Amore, o Corinthians finalmente passou à frente no placar. O zagueiro alvinegro marcou após jogada de escanteio.
A mudança no placar também mudou o jogo: o Flamengo colocou o time para cima e o Corinthians, invariavelmente, se reforçou no setor defensivo. O jogo corinthiano passou a explorar então a explorar o contra ataque, enquanto Gilmar Popoca fez substituições para aumentar o poder de fogo.
Loss também precisou mexer, aos 30 minutos. O jogo intenso fez com que Luisinho e Pedrinho deixassem o campo, para a entrada de Roni e Lucas Minele, respectivamente. A alteração deu gás ao Corinthians e após a sua entrada, Minele chegou a sofrer um pênalti não marcado pelo árbitro da partida.
O Flamengo, porém, mostrou que não estava entregue e exigiu muito da defesa corinthiana. O jogo foi aumentando em tensão, e o torcedor só pode sentir alívio ao ouvir o apito final da partida. Classificado para a semifinal, o próximo desafio do Timão na Copinha será contra o Juventus, ainda na Arena Barueri.

https://www.meutimao.com.br

Senador de direita antecipou “bomba” no JN de hoje, envolvendo STF

confira !!!

Por volta de 16h desta quinta-feira, antes da notícia da morte do ministro Teori Zavascki, do STF, o senador José Medeiros (PSD-MT) postou no Twitter: "Não vou antecipar furo porque não sou jornalista mas o jornal nacional hj trará uma bomba de forte impacto no Brasil, envolvendo STF"; o petista Paulo Tadeu questionou: "O que ele sabia que não podia dizer?"
Por volta de 16 horas desta quinta-feira 19, antes da notícia da morte do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, o senador José Medeiros (PSD-MT) postou em seu Twitter:
"Não vou antecipar furo porque não sou jornalista mas o jornal nacional hj trará uma bomba de forte impacto no Brasil, envolvendo STF".
Nesse horário, nem o acidente aéreo de Paraty (RJ) que vitimou o ministro do STF havia ganhado tanta repercussão na mídia e trazido à tona o temor de que Teori estivesse a bordo. A presença do ministro no voo ainda não havia sido confirmada pela família. 
Também pelo Twitter, o vereador petista Paulo Tadeu (MG) questionou: "Um senador da extrema direita, radical fascista, fez essa postagem enigmática. O que ele sabia que não podia dizer?"
 
fonte: www.brasil247.com

Teori Zavascki morre em acidente aéreo em Paraty

O que se sabe sobre o acidente

Os bombeiros disseram que chovia muito no local do acidente e que tinham conseguido visualizar três vítimas presas no avião, que se encontrava submerso, sem identificá-las.
Segundo a assessoria de imprensa da FAB (Força Aérea Brasileira), o avião de modelo Beechcraft C90GT, prefixo PR-SOM, saiu do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, às 13h (horário de Brasília). De acordo com funcionários do aeroporto de Paraty, a aeronave caiu no mar por volta das 13h30, momento em que chovia na região.
Nem a FAB nem os Bombeiros informaram sobre quantas pessoas estavam a bordo e sobre o estado de saúde das mesmas.
Segundo informações disponíveis no site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o Beechcraft C90GT tem capacidade para sete passageiros, além do piloto. É um avião bimotor turboélice fabricado pela Hawker Beechcraft. A aeronave PR-SOM está registrada em nome da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada.
De acordo com a FAB, uma equipe do Seripa-3 (Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) está a caminho de Paraty para iniciar a investigação sobre o acidente.
Segundo a Marinha, 50 militares e três embarcações estavam envolvidos nas buscas, além da equipe do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro e de barcos pesqueiros.

Lava Jato

Teori Zavascki tinha 68 anos de idade. Nascido em Faxinal dos Guedes, em Santa Catarina, ele se formou em Direito pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) em 1972. Teori foi ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) entre 2003 e 2012. Em novembro de 2012, ele tomou posse como ministro do STF após a indicação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).
Teori era o relator da Lava Jato no Supremo e estava prevista para fevereiro a homologação dos acordos de delação da Odebrecht.
Investigadores da Lava Jato trabalhavam com a previsão de que todo o conteúdo das 77 delações da empreiteira Odebrecht, considerada a maior delação do esquema, seja tornado público na primeira quinzena de fevereiro. A expectativa de investigadores era de que o ministro retirasse o sigilo dos cerca de 900 depoimentos tão logo as delações sejam homologadas. Isso estava previsto para ocorrer após o fim do recesso do Judiciário, nos primeiros dias de fevereiro.

Confirmado Pelo SIFEMA, Mais duas Siderurgicas Deixarão de Operar em Fevereido de 2017 em Açailândia-MA

A Matéria foi publicada hoje 19, pelo jornal O ESTADO DO MARANHÃO, o Presidente do Sindicato do Ferro do Estado do Maranhão - SIFEMA Dr. Claudio Azevedo, afirma que as operações industriais das Siderúrgicas Pindaré e Guarany ambas do Grupo QUEIROZ GALVÃO JÁ TEM DATA MARCADA PARA SEU FECHAMENTO, segundo o Sindicato Patronal as Siderurgicas encerrarão suas atividades até o fim de fevereiro do corrente ano.
O GRUPO QUEIROZ GALVÃO encerrará suas atividades depois de vender para A Suzano Papel e Celulose ativos florestais e imobiliários da Companhia Siderúrgica equivalente a US$ 245 milhões.
São 75 mil hectares de imóveis nos Estados do Maranhão e de Tocantins, dos quais 40 mil agricultáveis e as florestas plantadas nelas.
Isso deixara mais de 1.500 (mil e quinhentos) país de famílias desempregados, com isso outros setores econômicos serão afetados.



 Antonio Brito/STIMA - Sen. João Alberto/Ver. Jarlis Adelino




Ver. Jarlis Adelino/ Dep. João Marcelo/Antonio Brito STIMA














O Vereador Jarlis Adelino (PMN) esteve recentemente em Brasília-DF, acompanhado do presidente do STIMA Brito, solicitando apoio político de deputados e senadores para que auxiliem com intervenções comerciais o polo siderúrgico de Açailândia, há tentativa de salvar a indústria siderúrgica seria o arrendamento das usinas a empreendedores já existente no ramo que tenham florestas plantadas para que possam alimentar a produção das siderúrgicas com carvão de reflorestamento, já que a paralisação das atividades produtivas das duas siderúrgicas deixará o mercado guseiro com saúdo produtivo negativo, tendo possibilidade de investimentos para sanar a lacuna deixada pela paralisação das mesmas.
O Prefeito Juscelino Oliveira, já esteve reunido com diretores e investidores que podem ser os futuros arrendatários das siderúrgicas do GRUPO QUEIROZ GALVÃO, o futuro é incerto, mais varias frentes de lutas surgem em Açailândia para tentar contornar essa nova realidade.
O Vereador Jarlis Adelino (PMN) vem junto com o STIMA tentando promover uma audiência com os Ministérios do Trabalho e Emprego e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Ministério da Fazenda, juntamente com os Sindicatos Profissional e Patronal entre outras Entidades da Sociedade Civil Organizada o mais rápido possível.


Fonte: Acessória Ver. Jarlis Adelino

Maranhão soma 95 mil veículos financiados em 2016

Estado é líder no ranking de vendas a crédito de motos no Nordeste, mas teve representa uma queda de 21,6% em relação a 2015, segundo a Cetip
Maranhão soma 95 mil veículos financiados em 2016
Em dezembro, o volume de financiamentos de veículos no Maranhão atingiu 7.839 unidades (Foto: Agência Brasil)
SÃO LUÍS - Ao somar 50.334 motos financiadas em 2016, o Maranhão encerrou o ano na liderança do ranking de financiamentos da categoria na região Nordeste e ocupa a quarta posição no ranking nacional. No total, entre automóveis leves, motos e pesados, o Maranhão atingiu 95.081 veículos financiados em 2016, queda de 21,6% em relação a 2015.

O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o maior banco de dados privado de informações sobre financiamentos de veículos do país, o Sistema Nacional de Gravames (SNG).

Em dezembro, o volume de financiamentos de veículos no Maranhão atingiu 7.839 unidades, entre automóveis leves, motos e pesados. O resultado apresentou recuo de 14,5% em relação ao mesmo mês de 2015.
Dados do Maranhão (Foto: Reprodução / Cetip)


O Nordeste totalizou 805.379 veículos financiados em 2016, queda de 18,2% em relação a 2015. Ao somar 241.075 motos vendidas a crédito, a região atingiu a liderança no ranking de financiamentos da categoria em todo o Brasil.

O total de veículos financiados no Brasil em 2016 totalizou 4.654.014 unidades, entre automóveis leves, motocicletas, pesados e outros, queda de 12,4% em relação a 2015. Desse total, veículos novos somaram 1.740.084 unidades vendidas a crédito, enquanto os usados chegaram a 2.913.930.

O SNG é uma base privada de abrangência nacional que reúne as informações sobre restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de concessão de crédito. Essa base é consultada e atualizada em tempo real pelas instituições financeiras.

FONTE: O ESTADO DO MARANHÃO

Basa prevê investimentos de R$ 385 milhões para o Maranhão

Entre os projetos para o estado estão os cultivos da mandioca e do arroz e a avicultura caipira, que atenderão mais de 50 municípios
Mandiocultura será um dos projetos que receberá investimentos este ano
Mandiocultura será um dos projetos que receberá investimentos este ano (Foto: Reprodução)
Para 2017, o Banco da Amazônia tem previsto para o estado do Maranhão investimentos na ordem de R$ 385 milhões, sendo R$ 251,89 milhões de recursos de fomento e R$ 133,11 milhões da carteira de crédito comercial, valores esses que atenderão empreendimentos de todas as regiões do estado.
Entre os projetos sustentáveis prioritários para o Maranhão estão os cultivos da mandioca e do arroz e a avicultura caipira, que juntos atenderão mais de 50 municípios, entre eles: São Mateus, Santana do Maranhão e Cinturão Verde. O objetivo é implantar a agroindústria, tecnificar a produção de plantações no município e capacitar técnicos e produtores rurais no sistema balde cheio da Embrapa.
De acordo com o superintendente do Basa no Maranhão, Misael Moreno, o estado possui importantes potencialidades. “O Banco pretende investir no fomento da produção de hortícolas e frutas, grãos, pecuária, na implantação de agroindústrias e tecnificação da produção de abacaxi, além de outras ações definidas no Plano de Aplicação de Recursos para a localidade”, informou.
Recursos
O valor de R$ 7,9 bilhões é a disponibilidade de recursos do Banco da Amazônia para toda a Região Amazônica em 2017. Desse total, R$ 4,6 bilhões são originários do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). As demais são do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e do Orçamento Geral da União (OGU). O restante, R$ 2,9 bilhões, pertence à carteira de crédito comercial da Instituição.
Esse volume de recursos e suas prioridades econômicas estão elencados no Plano de Aplicação de Recursos Financeiros para o Maranhão em 2017, disponível no site do Banco. De acordo com o gerente de Gestão de Programas Governamentais, Oduval Lobato, dos R$ 4,6 bilhões do FNO, operado com exclusividade pelo Banco, mais de 70% serão aplicados em municípios com comprovada carência econômica e social, conforme previsto na Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), do Governo Federal.
“A PNDR tem por objetivo reduzir as desigualdades entre as regiões brasileiras e promover um maior equilíbrio no acesso a oportunidades de desenvolvimento, levando em consideração fatores como inclusão social, produtividade, sustentabilidade ambiental e competitividade econômica”, informou.
Segundo o presidente do Banco, Marivaldo Melo, neste momento de retração da economia, a Instituição oferece o crédito necessário com taxas reduzidas para empreendedores da Região Amazônica dos mais diversos portes para fomentar a economia e gerar renda para a população. “O Banco está disponível para investidores interessados em realizar seus projetos na região. Estamos trabalhando de forma aderente com as regras de transparência e governança de mercado, buscando dar agilidade e resposta aos clientes e acionistas com eficiência e qualidade, oferecemos as melhores taxas do mercado e temos o compromisso de contribuir para o crescimento da economia”, finaliza.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Corinthinas na Final! Timão goleia o Vasco na Florida - USA

Eder Luis faz golaço no primeiro tempo, mas Corinthians faz 4 a 1 com Camacho, Marlone, Kazim e Marquinhos Gabriel. Final da Florida Cup sábado, possivelmente contra o São Paulo

Quatro meses após ter sido demitido pelo Corinthians por maus resultados, o técnico Cristóvão Borges reencontrou o ex-clube na noite desta quarta-feira, pela Florida Cup. Do outro lado, Fabio Carille, seu antigo auxiliar, e que mostrou estar em seu "lar doce lar". Ou melhor, "home, sweet home". Com gols de Camacho, Marlone, do estreante Kazim e de Marquinhos Gabriel, o Timão goleou o Vasco por 4 a 1, e nem o golaço de Eder Luis fez diferença.

Apesar do Vasco ter tido uma boa oportunidade com Luan logo no início, o Corinthians foi quem aplicou o maior volume de jogo. Prova disso são as defesas de Martin Silva após chute de Rodriguinho e cabeceio de Balbuena logo depois. Aos 20 minutos, o bom ritmo empregado pelo time de Fabio Carille deu resultado, com arrancada de Camacho, linda tabela com Rodriguinho e uma batida precisa para abrir o placar.

Tudo bem que a tabela entre Camacho e Rodriguinho foi bonita, mas então encontremos outra palavra para definir o golaço de Éder Luis quatro minutos depois: deslumbrante, fascinante, impressionante... Algo nessa linha. Em felicidade única, o atacante do Vasco acertou o ângulo de Cássio, que estava um pouco adiantado, mas não a ponto de comprometer. Muito mais méritos do vascaíno do que deméritos do corintiano.

O Corinthians seguiu dominando e voltou a ficar em vantagem em nova jogada de pé em pé, agora com arrancada de Marlone, passe de Romero e conclusão de Marlone no cantinho do gol de Martin Silva. Enquanto o Timão buscava infiltrações e jogadas trabalhadas, o Vasco atacava com mais cautela e só Nenê conseguia abrir espaços na defesa adversária.

Para o segundo tempo, Fabio Carille mudou os 11 logo no intervalo, enquanto Cristóvão Borges foi mudando aos poucos. Sem os times titulares em campo, o ritmo obviamente caiu. O nível também.

Tanto é que os gols marcados pelo Corinthians para definir o placar, aos 36 e 44 minutos da etapa complementar, foram oriundos de falhas da marcação vascaína, um com finta de Marquinhos Gabriel e cabeceio do estreante Kazim e o outro concluído por Marquinhos com passe de Kazim. Este sim fala inglês. E diria assim: "come back later, Cristóvão" (volte depois, Cristóvão).

O Corinthians disputa a final da Florida Cup no sábado, contra São Paulo ou River Plate (ARG). O Vasco disputa o terceiro lugar contra quem sair derrotado deste confronto. 

Venda de motos aprofunda queda em 2016 e produção volta ao nível de 2002

Com a retração na demanda, a produção também intensificou suas perdas e voltou a níveis próximos de 2002. O número de motocicletas produzidas em 2016 caiu 29,7%, para 887,6 mil unidades. Em 2015, o declínio havia sido de 16,8%. "O segmento de motocicletas sofreu com as incertezas da política durante todo o ano de 2016", afirmou Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Para 2017, as projeções da Abraciclo são de queda mais suave para as vendas, de 1,1%, e de leve aumento na produção, de 3,8%. "Diante de um mercado mais cauteloso, o setor projeta atingir resultados semelhantes ao do ano anterior, mantendo-se estável. Além disso, a realização de eventos, como o Salão Duas Rodas, em novembro, deverá contribuir para estimular os negócios no segundo semestre", disse.
O prolongamento da recessão econômica no Brasil aprofundou a queda na venda de motocicletas em 2016. Balanço divulgado nesta quarta-feira, 18, pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) mostra que o mercado somou 899,7 mil unidades vendidas no ano passado, uma queda de 26,5%, mais que o dobro do recuo observado em 2015, de 11%.

Exportação

As exportações, embora tenham começado o ano em alta, também não escaparam de uma nova queda, esta, no entanto, menor que a de 2015. Enquanto no ano passado o recuo foi de 14,6%, para 59 mil unidades, em 2015 havia sido de 21,5%. Para 2017, entretanto, a associação estima que as exportações cresçam 57,6%, para 93 mil unidades.

Deputados do Partido Democrata dos USA acusa o juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, de perseguir o ex-presidente Lula

Em carta, deputados americanos denunciam “perseguição” a Lula

Endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, a carta assinada por um grupo de 12 deputados do Partido Democrata acusa o juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, de perseguir o ex-presidente Lula com decisões "arbitrárias"; "Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos", escrevem os parlamentares; "Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula", continuam, fazendoa inda críticas ao governo Temer
O ex-presidente Lula recebeu mais uma demonstração de apoio internacional contra a situação que vive no Brasil. Réu em cinco processos em três operações diferentes, o petista afirma ser alvo de perseguição política para que não possa concorrer à presidência da República na eleição de 2018.
Um grupo de 12 deputados do Partido Democrata dos Estados Unidos concorda com essa tese. Em uma carta endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, os parlamentares acusam o juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, de perseguir Lula com decisões "arbitrárias".
"Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos", escrevem os congressistas, de acordo com a Folha de S.Paulo, que teve acesso ao documento.
"Nos últimos meses, ele tem sido alvo de uma campanha de calúnias e acusações não comprovadas de corrupção pelos grandes veículos privados de mídia alinhados com as elites do país", denunciam, lembrando que "Lula se mantém como uma das figuras políticas mais populares no Brasil de hoje e é visto como uma série ameaça nas urnas por seus oponentes políticos".
"Lula tem sido alvo de um juiz, Sergio Moro, cujas ações parciais e arbitrárias tem ameaçado seu direito de defesa. Por exemplo, o juiz ordenou a prisão arbitrária [a condução coercitiva, em março de 2016] do ex-presidente só para servir de intimação, embora não houvesse nenhuma indicação de que o ex-presidente não quisesse depor na Justiça", continua o texto.
"Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula", prosseguem os deputados.
Para eles, Temer tem agido "para proteger figuras políticas corruptas, para impor uma série de políticas que nunca seriam apoiadas em uma eleição nacional e pressionar adversários nos movimentos sociais e nos partidos de oposição". Os deputados também fazem críticas à PEC do teto dos gastos e ao impeachment de Dilma Rousseff.
Não é a primeira vez que deputados democratas se manifestam contra o golpe parlamentar que tirou Dilma do poder (leia aqui).

Mais uma do Pastor! Pastor Valdemiro é resgatado em barco à deriva em Ilhabela, SP

Pastor, genro dele e piloto da lancha saíram para pescar na manhã de terça.
Embarcação ficou em alto-mar por cerca de 15 horas até ser resgatada.

Do G1
Pastor Valdemiro é resgatado em barco à deriva em Ilhabela, SP (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)Pastor Valdemiro é resgatado em barco à deriva em Ilhabela, SP (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
O pastor Valdemiro Santiago e mais dois homens foram resgatados na madrugada desta quarta-feira (18) após ficarem por cerca de 15 horas em um barco à deriva em Ilhabela, no litoral norte de São Paulo. Ninguém se feriu.

A embarcação saiu da marina por volta das 5h de terça-feira (17) e apresentou problemas mecânicos. Na lancha, estavam o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, o genro do pastor e o piloto. Eles teriam saído de barco para pescar em alto-mar.

A pane no barco aconteceu por volta das 10h e os ocupantes ficaram na embarcação à deriva por 15 horas. Segundo o Corpo de Bombeiros, os ocupantes da lancha conseguiram ligar para um sobrinho do pastor que estava em São Paulo, que acionou as equipes de resgate e passou as coordenadas.

A lancha, que seria propriedade do líder religioso, foi encontrada a cerca de 13 km da Ponta do Boi, costa sul da ilha. De acordo com a Capitania dos Portos, um outro barco particular, que estava próximo da região, chegou a ser acionado para ajudar no resgate, mas não conseguiu fazer o reboque da lancha.

Os bombeiros conseguiram fazer o resgate dos tripulantes no começo da madrugada. Nenhum dos ocupantes da embarcação se feriu. O G1 tentou contato a Igreja Mundial do Poder de Deus, mas nenhum representante da instituição foi localizado para comentar o caso.
Pastor esfaqueado
No dia 8 de janeiro, o pastor Valdemiro Santiago foi atacado com uma facada no pescoço durante um culto em um templo da igreja no Brás, centro de São Paulo. O pastor foi levado para o Hospital Sírio Libanês com um corte profundo no pescoço e levou 25 pontos. O apóstolo recebeu alta no mesmo dia.

Já o agressor foi preso em flagrante com um facão. Ele está desempregado e disse que teve uma discussão com o pastor há algumas semanas. O caso foi registrado como tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

INSS fará "pente-fino" em mais de 2 milhões de benefícios

Intenção é corrigir irregularidades na concessão do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez
O beneficiário que não atender a convocação da perícia ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso

A ação, que tem como objetivo corrigir irregularidades na concessão dos benefícios, é amparada na Medida Provisória 767, publicada do Diário Oficial da União no dia 6 de janeiro e na Portaria Interministerial Nº 9, publicada nessa segunda-feira (16). 
O número de beneficiários que recebe o auxílio-doença teve um aumento de 58,5% (310.063) em relação à extração feita em julho de 2016, quando o governo publicou a MP 739. Como a medida não foi aprovada pelo Congresso Nacional no ano passado, o processo foi interrompido e os dados foram atualizados. Já os aposentados por invalidez tiveram uma diminuição de 3.075 segurados. 
Segundo o secretário-executivo do MDSA, Alberto Beltrame, a mudança na quantidade de beneficiários não altera o cronograma de revisão, que deve ser finalizado em até dois anos.
“O aumento dos casos de auxílio-doença se deve ao fato de que muitas pessoas completaram o tempo de dois anos de benefício sem perícia médica desde julho e, assim, passaram a integrar o público-alvo do programa”, explicou. Já para os aposentados, o número reduziu porque os beneficiários completaram 60 anos neste período. 
Convocação
As regras para convocação dos beneficiários permanecem as mesmas: o segurado receberá uma carta com aviso de recebimento. Após o comunicado, ele terá cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135.
O beneficiário que não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso. Para reativar o auxílio, ele deverá procurar o INSS e agendar a perícia. Na data marcada para a realização da avaliação, o INSS orienta que o segurado leve toda a documentação médica disponível, como atestados, laudos, receitas e exames. 
O balanço feito até 31 de outubro de 2016 mostrou que, das 20.964 perícias realizadas, 16.782 (80,05%) benefícios foram cessados na data de realização do exame, gerando uma economia de R$ 220 milhões para o Fundo da Previdência.
“Essa economia proporciona melhor governança e gestão dos recursos previdenciários, direcionando os benefícios para quem realmente precisa”, afirma Beltrame.

Nascidos em janeiro e fevereiro terão acesso ao abono salarial nesta quinta (19)

Podem receber aqueles que trabalharam com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base e com remuneração média de até dois salários mínimos.
O Ministério do Trabalho começa a pagar nesta quinta-feira (19) o abono salarial do PIS ano-base 2015 para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro. Quem possui o cartão do cidadão e registrou senha pode retirar o benefício em caixas eletrônicos e casas lotéricas. Quem ainda não tem o cartão deve se dirigir a uma agência da Caixa.
Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base e teve remuneração média de até dois salários mínimos tem direito ao abono ano-base 2015. Além disso, o trabalhador deve estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e a empresa onde ele trabalha deve ter informado seus dados corretamente na Relação Anual de Informação Social (RAIS).
Segundo o chefe de divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan, a partir deste ano o abono é proporcional aos meses trabalhados durante o ano-base. “Quem trabalhou durante todo o ano de 2015 terá direito a um salário mínimo (R$ 937,00). Quem trabalhou apenas um mês receberá o equivalente a 1/12 do salário mínimo, e assim sucessivamente. A fração igual ou superior a 15 dias de trabalho será contada como mês integral”, explica.
Os trabalhadores podem sacar o benefício até o dia 30 de junho de 2017, mas Ubiratan recomenda que não se deixe para última hora. “É importante que os trabalhadores fiquem atentos ao mês de nascimento e se dirijam às agências de acordo com o calendário divulgado. Essa programação evita tumultos”, destaca.

Parcelas do seguro-desemprego com reajuste já estão disponíveis para saque

As parcelas do seguro-desemprego com valores reajustados estão disponíveis para saque a partir desta terça-feira (17). O Ministério dol Trabalho liberou hoje o lote de pagamento do reajuste com base no salário mínimo e na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
A maior parcela que o trabalhador pode receber passou de R$ 1.542,24 para R$ 1.643,72. A menor parcela não pode ser inferior ao mínimo de R$ 937,00.
Devido ao grande volume de pagamentos entre os dias 11 e 22 de janeiro, o Ministério definiu que os benefícios serão liberados pelas agências da Caixa Econômica Federal de acordo com o número final do PIS do beneficiário. Quem tiver o número do PIS terminando em 1 e 2 pode fazer o saque a partir desta terça-feira (17). Aqueles trabalhadores que tiverem o documento com final 3 e 4, a partir do dia 18 de janeiro. Trabalhadores com PIS com final 5 e 6, no dia 19 de janeiro. Sete e 8, no dia 20 de janeiro. E aqueles com PIS terminando em 9 ou 0, no dia 21 de janeiro.
A correção dos valores vale para todos os trabalhadores demitidos sem justa causa, pescadores artesanais em período do defeso, trabalhadores resgatados em condições análogas ao trabalho escravo e profissionais com contratos de trabalho suspenso.
Cálculo da parcela
O valor da parcela do seguro-desemprego considera a variação do INPC, divulgado no dia 10 de janeiro. A variação do INPC tem como base os 12 meses de 2016. Para calcular o valor da parcela, basta fazer a média do salário dos últimos três meses anteriores à dispensa e aplicar as fórmulas a depender do valor. Todos aqueles com salários superiores a R$ 2.417,29 recebem parcelas de R$ 1.643,72.

Sindicato do Crime do RN domina 28 das 32 cadeias do Estado

RN: Situação em cadeia que teve rebelião ainda era tensa ontem Frankie Marcone/16.01.2017/Futura Press/Folhapress
Autoridades de segurança do Rio Grande do Norte estimam que 28 das 32 unidades prisionais do Estado sejam dominadas pelo SDC (Sindicato do Crime), facção aliada ao Comando Vermelho e alvo de um ataque no sábado que deixou 26 mortos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal.
Os assassinatos poderiam desencadear uma reação nas outras cadeias onde a minoria é de integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) ou de detentos considerados neutros.
Ser minoria não impediu que membros do PCC articulassem o ataque de sábado e voltassem a participar de motins na segunda-feira (16) em Alcaçuz.
Presos ligados ao Sindicato do Crime também subiram no teto dos pavilhões com bandeiras onde se lia "Queremos paz, mas não iremos fugir da guerra".
Na estrutura, picharam nomes de aliados como a Okaida, da Paraíba, o Primeiro Grupo Catarinense, de Santa Catarina, e o Comando Vermelho, do Rio.
Agentes penitenciários ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo disseram que a situação na unidade continuava tensa na segunda-feira (16) com a possibilidade de reação do Sindicato e a resistência de integrantes do PCC em serem transferidos.
Segundo a presidência do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, somente o presídio Rogério Coutinho Madruga - no mesmo terreno de Alcaçuz e de onde partiram os detentos envolvidos com as mortes -, a cadeia de Paus dos Ferros, a de Caraúbas e um pavilhão na unidade Mário Negócio, em Mossoró - esses três no interior -, têm maioria do PCC.
Publicidade
Fechar anúncio
"Não imaginávamos que eles teriam a ousadia de atacar no presídio em que não têm maioria. Agora, o risco fica ainda mais intenso", disse Vilma Batista, presidente do sindicato dos agentes.
O cenário de descontrole é ratificado pelo juiz de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar Vilar dos Santos. "O Estado até então só tinha controle dos muros de Alcaçuz. Dentro, quem mandava já eram os presos. Agora a situação piorou e se repete nas demais unidades."
Para o procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Norte, Rinaldo Reis, a possibilidade é grande de novos confrontos. "Não tenho nenhuma dúvida de que essa guerra não acaba aqui. Não estou profetizando, mas apenas observando que todos os ingredientes estão postos para isso", disse. "As mortes são extremamente graves, mas não posso dizer que foi uma surpresa. O sistema penitenciário, não só daqui como de outros Estados, está em ruínas."
Separação
A divisão de facções por presídios diferentes começou no Estado em 2015, depois de uma série de rebeliões. Em junho daquele ano, a já frágil relação entre SDC e PCC foi rompida com a morte do detento Alexandre Teodósio, o Pelelê, membro da facção de origem paulista que, segundo o Ministério Público Estadual, desencadeou uma sequência de atos de violência, com assassinatos de lado a lado, dentro e fora das cadeias.
Segundo promotores que investigaram as organizações, o SDC foi fundado em 27 de março de 2013 por uma dissidência do PCC. A compreensão do grupo era de que o estatuto vigente até então era aplicado com excessivo rigor - como o tratamento com inadimplentes com a contribuição mensal -, além da insatisfação com a obrigação de prestar contas a detentos de outros Estados.
O grupo paulista acabou compartilhando a expertise de métodos de atuação criminosa, "capacitando os presos potiguares quanto ao funcionamento desse tipo de organização". O governo do Estado não comentou.

Prisão é inaceitável, fere Constituição e evidencia retrocesso, diz Dilma

Letícia Sabatella também manifesta apoio ao MTST e a Guilherme Boulos: “Quantas (dessas 3 mil pessoas) sobreviveriam longe da criminalidade se não estivessem em um movimento que lhe dá suporte?"
por Redação RBA publicado 17/01/2017 12h44, última modificação 17/01/2017 13h52
Sérgio Amaral/RBA e Reprodução/NBR
Dilma e Letícia
Dilma assinala repressão a movimentos como escalada de retrocesso; Letícia alerta para o direito de lutar
São Paulo – A presidenta destituída Dilma Rousseff afirmou em seu perfil no Facebook que a prisão do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos é inaceitável. Ele foi preso na manhã desta terça-feira (17) ao tentar negociar com policiais uma solução ao processo de reintegração de posse sem que houvesse conflitos. A PM alegou desobediência para justificar a prisão e citou a participação de Boulos em atos contra o governo Temer e outras manifestações, evidenciando o caráter político da prisão.
“Os movimentos sociais devem ter garantidos a liberdade e os direitos sociais, claramente expressos na nossa Constituição cidadã, especialmente, o direito à livre manifestação”, diz Dilma. “Prender Guilherme Boulos, quando defendia um desfecho favorável às famílias da Vila Colonial em São Paulo, evidencia um forte retrocesso. Mostra a opção por um caminho que fere nossa democracia e criminaliza a defesa dos direitos sociais do nosso povo.”
A atriz e ativista Letícia Sabatella também manifestou, por meio de sua rede social, apoio às famílias da Ocupação Colonial, na região de São Mateus, zona leste de São Paulo, e ao líder do MTST. Sua mensagem faz referência ao fato de as lutas populares em defesa de direitos e de acesso à cidadania são mecanismos de combate à escalada de violência decorrente das desigualdades. “Três mil sem ter para onde ir. Quantas sobreviveriam longe da criminalidade se não estivessem em um movimento que que lhes dá suporte?”, escreveu. “Todo apoio ao MTST e a Guilherme Boulos.”
A direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) divulgou comunicado em que repudia a “violenta reintegração de posse realizada pela Polícia Militar” para o despejo de 700 famílias e a arbitrária prisão de Boulos. “Tal ação configura clara criminalização das lutas dos movimentos populares por parte do governo Geraldo Alckmin (PSDB) e da Justiça paulista. O trato das questões sociais como caso de polícia é criminoso e é uma afronta aos direitos constitucionais da população brasileira”, diz a nota.
A PM de Geraldo Alckmin (PSDB), que agora tem ao seu lado o prefeito e também tucano João Dória, mostrou despreparo no trato com a população, afirmou o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo. “A prisão arbitrária de Boulos reforça também a política de repressão que os governos alinhados ao golpe fazem com os movimentos sociais e sindical”, disse o dirigente.
O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) classificou a prisão de Boulos como "inadmissível". "O direito à moradia é um direito garantido na Constituição. É inaceitável a criminalização dos movimentos sociais. O direito à moradia não pode ser um caso de polícia", afirmou o deputado, endossando a campanha #LibertemoBoulos.
Para a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), Boulos foi preso por defender as pessoas que estavam sendo despejadas da ocupação. "É uma ação direcionada contra ele. Perseguição e ato fascista, mesmo. Toda solidariedade a Boulos e aos companheiros e companheiras do MTST", afirmou a deputada, também pelas redes sociais. 
boulos
Em nota, o coordenador geral da Central de Movimentos Populares (CMP), Raimundo Bonfim, também condenou a detenção de Boulos. Ele classificou o ocorrido na Ocupação Colonial como "imagens típicas de uma zona de guerra" e afirmou que o governador Geraldo Alckmin (PSD) agora conta com dois novos aliados na repressão aos movimentos sociais: o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).
Confira a íntegra:
NOTA DA CMP 
As cenas de violência da PM contra moradores, que assistimos na amanhã desta chuvosa terça-feira, 17/01, na região leste da cidade de SP, durante reintegração de posse de área ocupada por 700 famílias, são imagens típicas de uma zona de guerra.
A violência do Estado contra famílias sem teto é prática recorrente, mas agora o governador Geraldo Alckmin tem respaldo dos aliados  governos Doria e Temer, para descer a porrada nos trabalhadores(as).
Os golpistas Temer, Alckmin e Doria são a favor da especulação imobiliária em detrimento da moradia popular. A Central de Movimentos Populares e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, há tempo estão atuando na defesa dos moradores, por intermédio dos companheiros Boulos, Dito e Sidnei, tentando articular uma saída negociada que evitasse a reintegração de posse com despejo de mais de 3 mil pessoas, mas infelizmente não encontramos apoio dos governantes.
A CMP repudia a detenção do companheiro Guilherme Boulos. Moradia não é caso de polícia. Não criminalização dos movimentos sociais. Vamos resistir e lutaremos.
Nenhum Direito a Menos. 
Central de Movimentos Populares
Raimundo Bonfim, coordenador geral da CMP e integrante da coordenação da Frente Brasil Popular

domingo, 15 de janeiro de 2017