.

.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Lula acusa Moro de ser militante do PSDB

Rafaella Zanol / Gcom MT
"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página do ex-presidente Lula no Facebook, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz da Lava Jato no Mato Grosso, Estado governado por Pedro Taques, do PSDB, acusado de ter sido eleito com recursos desviados da educação; em seu discurso, Moro fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi recentemente citado em delação premiada acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação.
Em uma publicação no Facebook, o ex-presidente Lula acusa o juiz federal de Curitiba Sergio Moro, que decide os processos em primeira instância da Operação Lava Jato, de ser militante do PSDB.
"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página de Lula, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz em Cuiabá, no Mato Grosso, na noite desta segunda-feira 5.
Mato Grosso é governado por Pedro Taques, do PSDB, com quem Moro aparece em fotos no evento. O governador é acusado de ter sido eleito com recursos desviados da Educação. Em seu discurso, o juiz fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação.
"Não gosto de falar mal de ninguém, mas vendo a lista dos deputados federais desse Estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão", disse o juiz. Leitão é alvo da Operação Rêmora, do Ministério Público em Mato Grosso, e foi citado pelo empresário Giovani Guizardi.
A palestra aconteceu durante evento de lançamento do novo Portal Transparência do Governo de Mato Grosso, com cerca de 1,4 mil pessoas. "Espero que daqui a 10 anos olhemos para trás e levemos um susto em ver como éramos lenientes e tolerantes em relação a determinadas condutas", discursou o juiz.
Ele voltou a fazer duras críticas às mudanças dos deputados no pacote anticorrupção proposto pela força-tarefa da Lava Jato e a inclusão do projeto de abuso de autoridade. "Inseriram uma emenda da meia-noite estabelecendo um crime de responsabilidade contra juízes e promotores, como se a prioridade do País fosse exatamente essa: 'temos muitos casos de corrupção, então vamos criminalizar as condutas de juízes e promotores'", declarou.

Pessoas que depilam pelos pubianos sofrem mais com DSTs, diz estudo

Pelos também servem para proteger regiões sensíveis do corpo contra doenças (Foto: Antonio Marcos/Prefeitura de Itaquaquecetuba)
As pessoas que se depilam ou raspam os pelos pubianos sofrem com maior frequência de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), destacou um estudo publicado nesta terça-feira (6), uma tese que, no entanto, não estabelece uma relação causa-efeito.
Segundo uma pesquisa feita com cerca de 7.500 pessoas de entre 18 e 65 anos nos Estados Unidos, os participantes que haviam depilado a região genital tinham uma incidência mais alta de doenças sexualmente transmissíveis como herpes, sífilis ou clamídia.
Os resultados da pesquisa foram ajustados para levar em conta as diferenças em relação à idade e à quantidade de parceiros sexuais dos pesquisados, informou o artigo, publicado na revista especializada Sexually Transmitted Infections.

Irmão de Ronaldinho Gaúcho revela 'possivel plano de marketing' do Corinthians para 2017

Irmão de Ronaldinho Gaúcho revela 'plano de marketing' do Corinthians e provocação de Andrés

Ronaldinho chegou a estar na mira do Corinthians, revela agente
Ronaldinho chegou a estar na mira do Corinthians, revela agente
Foto: Reprodução
No início de 2011, Ronaldinho Gaúcho movimentou os jornais esportivos pelo mundo. O motivo? O futuro indefinido, já que havia sido liberado pelo Milan, da Itália, para encontrar um novo clube. Segundo Roberto de Assis, irmão e empresário do jogador, o craque chegou a estar nos planos no Corinthians, então presidido por Andrés Sanchez.
Assis e Andrés, com quem mantinha bom relacionamento, chegaram a discutir a possibilidade de Ronaldinho defender o Timão. A ideia era utilizar o ex-camisa 10 da Seleção Brasileira da mesma forma como Ronaldo foi em 2009, quando acertou o retorno ao futebol brasileiro e conquistou o Paulistão e a Copa do Brasil com a camisa alvinegra.
O vice-presidente do Corinthians Luis Paulo Rosenberg, braço direito de Sanchez, foi incumbido de planejar as ações relacionadas à contratação do atleta, como recorda Assis: “‘Vamos fazer um plano de marketing parecido com o que foi feito com o Ronaldo Nazário, acho que faz sentido, Ronaldinho é a sequência disso, podemos fazer...’. Pô, maravilha”, afirmou Assis em participação no programa Bola da Vez, da ESPN Brasil.
Apesar das tratativas, o negócio não andou, e Andrés decidiu provocar o Grêmio, clube formador de Ronaldinho e que dava o retorno do craque a Porto Alegre como certo. “O Andrés sempre foi um cara bacana, um cara legal, sempre foi um parceiro. Nós sempre nos encontramos em tudo quanto é lugar e, acho que pra sacanear um adversário na festa lá do Grêmio, falou: ‘Estou falando com o Assis aqui, ó! Vocês não vão fazer nada...’”, recordou. “Me jogou na fogueira, cara (risos). Não tinha nada a ver”, finalizou.
Fora do Milan, Ronaldinho se transferiu para o Flamengo, onde permaneceu até a temporada de 2012. Atualmente, o meio-campista não atua por nenhum clube e deve oficializar o fim da carreira de atleta em 2017.

Cartas na mesa

Em meio à acirrada disputa por Ronaldinho Gaúcho, Andrés Sanchez chegou a oferecer R$ 1,8 milhão por mês ao meia. “O Ronaldinho é próximo ao Ronaldo, que é único no planeta. Eu tenho à disposição um milhão e oitocentos mil reais por mês para ele. Eu pago isso para ele agora”, declarou, à época.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Experiência chinesa contra Aids é bem-sucedida, diz especialista

O método da China para combater a aids foi considerado bem-sucedido, informaram funcionários e especialistas do setor de saúde. Segundo dados oficiais, a China tinha cerca de 850 mil pessoas com Aids, aproximadamente 0,06% da população, até o final de 2015.
O trabalho de prevenção da doença na China tem alcançado resultados significativos. O país impediu basicamente os casos de transmissão pelo sangue por injeções, por meio de uso de drogas, e de mãe para filho, disse o vice-diretor da Comissão Nacional da Saúde e do Planejamento Familiar da China, Wang Guoqiang.
Entre 2010 e 2015, o número de pessoas testadas pelo HIV na China aumentou de 60 milhões para 140 milhões.
O chefe do Centro de prevenção e Controle da Aids e HIV do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China (CCPD), Wu Zunyou, disse que a expansão do número de testes havia descoberto mais pessoas infectadas.
Comparando com 2010, a taxa de mortalidade em 2015 caiu 57% e a taxa de detecção aumentou mais de 68%.
"Os dados e êxitos da China provaram que suas ações são bem-sucedidas, se tornam uma referência para o Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids", disse Wu.
Além disso, afirmou Wu, a China já tomou medidas efetivas para controlar a transmissão do HIV entre usuários de drogas, e o programa da Organização das Nações Unidas sobre HIV e Aids tem popularizado a experiência da China em outras áreas do mundo. 
"A China pode continuar a expandir sua experiência nos esforços de combate ao HIV e à aids para o resto do mundo, especialmente para os países africanos", disse Lyu Fan, funcionário do CCPD.

Ex-Barça se oferece para a Chape e quer reeditar parceria com Ronaldinho


Marcado por suas passagens por Barcelona e Chelsea, o islandês Eidur Gudjohnsen se colocou à disposição para ajudar no processo de reconstrução da Chapecoense. Integrante da seleção que foi a surpresa na Eurocopa deste ano, o atacante publicou uma mensagem no Twitter se oferecendo para defender a agremiação de Santa Catarina. 
Além disso, Gudjohnsen, que atualmente atua pelo indiano Pune City, mostrou-se animado com uma eventual retomada de parceria com Ronaldinho Gaúcho, ex- companheiro de Barcelona.
"Por respeito, eu jogaria pela Chapecoense, se eles tiverem um lugar para mim! Nem que seja apenas para jogar com Ronaldinho novamente", escreveu o veterano atleta de 38 anos.
Após defender o Chelsea por seis temporadas, o islandês foi contratado pelo Barça em 2006, quando iniciou a parceria com Ronaldinho, com quem dividiu o vestiário do clube catalão por dois anos. Na semana passada, o empresário do brasileiro, Assis, não descartou a possibilidade de seu irmão acertar um vínculo com a Chapecoense.
"No que depender de nós, vamos ajudar. Não sei se seria num jogo ou com um vínculo. Mais para a frente, se houver um contato, podemos conversar. Emociona o fato de ter o nome lembrado para ajudar e nos faz pensar. Só posso dizer que estamos aqui e queremos ajudar", disse Assis ao Globoesporte.com.

Guilherme minimiza desmanche no Timão: "Não dá para se escorar nisso"

Dono de opiniões incisivas e normalmente pouco ortodoxo nas suas avaliações, o meia Guilherme voltou a ir na contramão de tudo que foi falado no Corinthians durante a atual temporada. Nesta segunda-feira, após a reapresentação do elenco no CT Joaquim Grava, o armador minimizou a importância do desmanche sofrido pelo elenco e das diversas trocas no comando no desempenho apresentado pelo equipe. 
Dono de opiniões incisivas e normalmente pouco ortodoxo nas suas avaliações, o meia Guilherme voltou a ir na contramão de tudo que foi falado no Corinthians durante a atual temporada. Nesta segunda-feira, após a reapresentação do elenco no CT Joaquim Grava, o armador minimizou a importância do desmanche sofrido pelo elenco e das diversas trocas no comando no desempenho apresentado pelo equipe.
"É claro que atrapalham as mudanças, se iniciou com Cristóvão, depois veio Oswaldo. Esse ano pagamos o preço das mudanças, mas eu ainda vejo a nossa qualidade, sabemos da qualidade de cada um e sabemos que poderíamos estar um pouco acima na tabela. Não dá para se escorar só nisso", disse o camisa 10, uma das principais contratações no ano, que não vê o Timão como um elenco para estar apenas na sétima posição.
"Pelo investimento que foi feito, poderíamos estar acima, não tem como pensar diferente. Talvez pelas mudanças que ocorreram durante o ano tenhamos aceitado esse discurso mais facilmente. Posso dizer também que em outro clube poderíamos estar ainda pior. Temos outra ficha para jogar contra o Cruzeiro, mas o importante é analisar tudo que foi feito de bom para aplicar no ano que vem", observou.
Provável titular para a partida de domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão, a última da equipe no Campeonato Brasileiro e na temporada, Guilherme assegurou não estar aliviado por terminar o ano nesta condição. Oscilando entre titular e reserva, ele afirmou que esperava muito mais da sua estreia pelo Corinthians.
"Não estou aliviado, não. Teve tantos jogos que a gente teve na mão tanto dentro quanto fora de casa e não ganhou. Claro que muitos podem reclamar disso, mas é complicado. O que posso dizer é que não estou aliviado, não. Sou um vencedor, vim para um clube vencedor e tenho companheiros vencedores, não era para ficar assim", apontou ele, com opinião compartilhada pelo companheiro Marlone.
"Toda mudança traz um desgaste. Reconhecemos que oscilamos devido a tudo isso, essas mudanças, vem um treinador com uma visão, outro com outra. Às vezes acaba tendo um estilo diferente de jogar. Tudo isso influencia no nosso desempenho. Mas todos sabemos que poderíamos ganhar, realmente sair com a vitória quando tivemos essa condição, mas deixamos muito a desejar", concluiu o avante, outro que terminará a temporada como titular na busca por um posto na Libertadores de 2017.
Com 55 pontos conquistados, o Alvinegro está um ponto atrás de Botafogo e Atlético-PR, sexto e quinto colocados, respectivamente. Para conseguir atuar no torneio continental, a equipe precisa vencer o Cruzeiro, no dia 11 de dezembro, no Mineirão, e torcer para que um dos dois adversários não vença as suas respectivas partidas. No mesmo dia, o Fogão visita o Grêmio e o Furacão recebe o Flamengo.

Volkswagen cria empresa voltada para mobilidade urbana

Hyundai lança Creta no Brasil

Hyundai lança Creta no Brasil com preço a partir de R$ 72.990

SUV compacto será vendido com duas motorizações, 1.6 ou 2.0.
Versão top de linha tem ar digital, 6 airbags e custa R$ 99.490. 

A Hyundai lançou nesta segunda-feira (5) em Florianópolis o Creta. O SUV compacto havia sido mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, mas só agora teve mais detalhes revelados, entre eles os preços, que partem de R$ 72.990. As vendas começam em janeiro.
PREÇOS SUGERIDOS:
Attitude 1.6 manual: R$ 72.990
Pulse 1.6 manual: R$ 78.290
Pulse 1.6 automático: R$ 85.240
Pulse 2.0 automático: R$ 92.490
Prestige 2.0 automático: R$ 99.490
Hyundai Creta (Foto: Flavio Moraes / G1)Hyundai Creta (Foto: Flavio Moraes / G1)
São 10 cores disponíveis: preto e branco, além de 8 metálicas, que custam R$ 1.100. Existe também uma uma versão Attitude automática 1.6, exclusiva para deficientes físicos, que custa R$ 69.990.
A lista de concorrentes do Creta é considerável. Como tem duas opções de motor, consegue alcançar quase todos os utilitários esportivos compactos, desde Ford EcoSport e Renault Duster até as opções mais caras de Honda HR-V e Jeep Renegade.
Parecido com o HB20
No interior, quem conhece o HB20 estará familiarizado com o Creta. Os comandos são parecidos, e a qualidade do acabamento é igualmente boa.
As versões mais completas sairão de fábrica com ar-condicionado digital, bancos de couro com ventilação para o motorista, acesso e partida sem a necessidade de chave nas mãos, sensor de estacionamento, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, fixação Isofix e central multimídia com espelhamento de aparelhos via Android Auto e Apple CarPlay.
Além disso, o SUV contará com até 6 airbags, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, monitoramento de pressão dos pneus e sistema Isofix de fixação para cadeirinhas infantis.
A central multimídia é a BlueNav, com tela sensível ao toque de 7 polegadas, GPS e câmera de ré integrados e Bluetooth.

Chapecoense é declarada campeã da Copa Sul-Americana pela Conmebol

Logo após acidente, Atlético Nacional anunciou que abriria mão do título.
Prêmio também vai ajudar na reformulação da Chapecoense. 

A Confederação Sul-Americana de Futebol declarou a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana.
Em 43 anos de história a Chapecoense nunca foi tão longe. O time estava no auge, pronto para disputar o primeiro título internacional da sua história. Um momento de glória, que emocionou a torcida mesmo depois da tragédia.
Logo que soube do acidente o Atlético Nacional anunciou que abriria mão do título da Copa Sul-Americana. E no dia do primeiro jogo da final, o que vimos em campo na Colômbia, foi um espetáculo de solidariedade.
Nesta segunda (5), a página da Conmebol na internet trouxe a notícia. Com foto do time e a frase "Chapecoense campeão! Copa Sul-Americana 2016".
Em Chapecó o que sobrou foi um imenso sentimento de vazio tanto dentro quanto fora de campo. Mas agora com a confirmação do título pela Confederação Sul-Americana,  a Chapecoense precisa olhar para frente. Já tem uma vaga garantida na Libertadores do ano que vem e deve disputar um dos mais emocionantes jogos da história do futebol brasileiro, vai entrar em campo contra o Atlético Nacional na Recopa Sul-Americana, ainda sem data definida.
“Vai ser uma comoção muito grande de todos, vou abraçar todo mundo, vai ser um jogo de irmãos, vamos jogar pra ganhar, eles também. Mas depois do acidente, nós com os jogadores, com o povo da Colômbia, nós somos irmãos”, diz Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
O título também vai ajudar na reformulação da Chapecoense. Pela Sul-Americana, pela disputa da Recopa e pela participação na Libertadores, o clube receberá, aproximadamente, R$ 16,6 milhões.
Desde a tragédia, foram muitos os gestos de carinho. Inclusive de outros clubes, que ofereceram ajuda para a formação de um novo time da Chape.
“O que nós podemos fazer é agradecer esses clubes que nos ofereceram jogadores, doação, empréstimo, mas o nosso planejamento é outro. Temos que formar nosso departamento de futebol para essas pessoas definir realmente quem vai jogar na Chapecoense. Nós temos um método de trabalho, uma filosofia de trabalho e nós não vamos fugir disso", comenta Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
Mesmo com tantas provas de generosidade que chegam de todos os lados, ainda é difícil pensar na reconstrução do time. Nem técnico nem novos jogadores estão definidos.
“É difícil sorrir hoje, mas Deus sabe o que faz e vai chegar o momento certo de dar a volta por cima e voltar a sorrir, porque essa semana, eu confesso que foi muito difícil”, diz Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
A CBF anunciou que vai doar R$ 5 milhões para ajudar na reformulação da Chapecoense. A entidade também está organizando um amistoso entre Brasil e Colômbia. A renda desse jogo irá para as famílias das vítimas.
Já a Confederação Sul-Americana de Futebol concedeu ao Atlético Nacional de Medellín o prêmio centenário Fair Play, pela atitude em favor da Chapecoense, promovendo o espírito de paz, compreensão e jogo limpo.

 

Alheia à crise política e econômica, Petrobras reajusta preço dos combustíveis

Em decisão que conta pontos para a transparência da companhia, diesel fica 9,5% mais caro e gasolina 8,1%, nas refinarias. Empresa alega alta na cotação do barril e do dólar 
 Em linha com a política de preços para os combustíveis que criou há apenas dois meses, e alheia a um possível impacto negativo na economia e na política em momento delicado para o governo, a Petrobras acaba de anunciar reajuste de 9,5% no diesel e de 8,1% na gasolina que saem de suas refinarias.
De acordo com a empresa, a decisão foi tomada pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços, na tarde desta segunda-feira (5), ao observar o aumento nos preços do petróleo e derivados e desvalorização do câmbio recente. Como “fator de conforto” para tomar a medida, a empresa diz ter identificado sinais de recuperação da economia.
Se o ajuste for integralmente repassado, calcula a empresa, o preço ao consumidor final será 5,5% mais alto no diesel, ou cerca de R$ 0,17 por litro. Na gasolina será 3,4% superior, ou R$ 0,12 por litro.
É a terceira revisão de preços que a Petrobras realiza desde que instituiu a nova política de combustíveis, e a primeira vez que promove ajuste para cima. A medida chama a atenção também porque é anunciada em meio à crise política que abate o governo de Michel Temer, denotando uma mudança em relação à política anterior, em vigor nos governos de Dilma Rousseff, em que as oscilações de preços no mercado externo não eram repassadas aos combustíveis.
Apesar de economicamente negativa, demonstra, ao menos até aqui, um esforço maior pela transparência. O represamento de preços, contrário à tendência de alta, entre 2011 e 2014, custou mais de R$ 100 bilhões à empresa e contribuiu fortemente para seu endividamento. A resistência em cortar os preços que vigorou entre 2015 e 2016, enquanto eles estavam em queda lá fora, teve um efeito positivo de arrecadar mais de R$ 40 bilhões para a empresa, mas lhe valia, igualmente, críticas por falta de transparência.
É verdade, porém, que o risco inflacionário neste momento não é tão elevado, o que reduz o impacto negativo potencial na economia, facilitando o trabalho da diretoria comandada por Pedro Parente. Há pelo menos um mês, o mercado tem reduzido as expectativas para fechamento do IPCA, índice oficial da inflação calculado pelo IBGE, tanto em 2016 quanto em 2017. Para este ano, de acordo com o boletim Focus, a expectativa de inflação caiu de 6,88% para 6,69% em 2016 e de 4,93 para 4,92% no ano que vem.
O preço do barril de petróleo no mercado internacional saiu da casa de US$ 44 para US$ 54 em pouco mais de 20 dias. O movimento de alta mais forte coincide com o anúncio, pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), de corte na produção de 3,26%, como tentativa de elevar, no médio prazo, a cotação para US$ 65.

Vereador Jarlis Adelino apresentou Indicação Parlamentar para criação do Fundo Municipal do Idoso em Açailândia-MA

Vereador Jarlis Adelino do PMN, apresentou Indicação Parlamentar na Câmara Municipal de Açailândia-MA para criação do Fundo Municipal do Idoso, que tem como principal objetivo o desenvolvimento de programas e ações voltadas para os idosos no municipio.
O fundo trará condições para promover autonomia, integração e participação efetiva na sociedade. Indicação 085/2016 apresentada dia 30/11/2016.

Vereador Jarlis Adelino apresenta requerimento para melhoria na mobilidade urbana de Açailândia

O vereador Jarlis Adelino do PMN, apresentou requerimento para melhoria na mobilidade urbana de Açailândia-MA.
Requerimento 111/2016 requer a Interligação da Rua São Raimundo a Avenida Santa Luzia na margem da BR 222. O Requerimento visa à melhoria da mobilidade urbana no centro da cidade além de promover segurança no trânsito no município de Açailandia-MA. Veja o Requerimento na íntegra.



sábado, 3 de dezembro de 2016

Santa Inês: Conselheira tutelar manda matar Conselheiro, mas ‘contratado’ decide procurar a polícia

Conselheira tutelar planejou a morte de um outro conselheiro, mas a pessoa contratada para executar o serviço decidiu procurar a polícia.
15218446_1232379386842228_166820978_n
Keilliane planejou o assassinato de Werberth; Ambos trabalham na Ruas Osvaldo Cruz, no bairro Nova Santa Inês, endereço do Conselho Tutelar.
A 7ª Delegacia Regional de Polícia de Santa Inês investiga a trama que visava matar um conselheiro tutelar daquela cidade. A suspeita de planejar a tentativa de assassinato é a também conselheira, Keilliane Silva de Queiroz.
De acordo com o Terno de Depoimento que o Blog do Domingos Costa teve acesso com exclusividade, a acusada contratou seu afilhado de batismo [J. S. O.] para tirar a vida de seu colega de trabalho, Werberth Silva dos Santos, ambos atuam na defesa dos direitos da criança e do adolescente santa-inesense.
No último dia 28 de outubro, o jovem de 18 anos teve a iniciativa de procurar a Polícia para informar que dois meses antes recebeu uma ligação de Keilliane pedindo para conversarem a sós.
“Quando cheguei no Conselho Tutelar, ela [a acusada] pediu que minha esposa saísse da sala, e foi quando me disse que havia um conselheiro de nome Weberth que estava tentando prejudicá-la, levantando falsas acusações contra ela, inclusive de furto”, disse J. S. O. em depoimento ao delegado  Ederson Martins Pereira.
Ainda segundo o documento, a Conselheira perguntou quanto seu afilhado cobraria para matar o conselheiro que estava lhe causando transtorno. Chegou, inclusive, a afirmar que conseguiria além do dinheiro, a arma para realizar o crime.
No Terno de Depoimento, o depoente conta também que Keilliane sabia o horário e o tipo de telefone celular que Werberth usava. E caso não aceitasse o serviço de pistolagem, que “arranjasse alguém para executar”.
J. S. O., com a esposa grávida e que estar em processo de reintegração social por conta de delitos passados, se negou realizar o assassinato. Além de recusar o “serviço”, o contratado procurou o conselheiro Werberth para informá-lo do risco de vida que estava correndo.
Em contato com o delegado que investiga o caso, Ederson Martins Pereira informou que o caso estar em investigação até no momento configurando ato preparatório de ameaça de morte. Afirmou também que conversou com o Promotor de Justiça e ouvimos outras testemunhas a respeito da situação.

Sindicato dos Metalúrgicos de Açailândia Convoca Metalúrgicos Para Assembléia de Negociação Salarial 2017


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

STF decide que aborto nos três primeiros meses não é crime

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu descriminalizar o aborto no primeiro trimestre da gravidez e entendeu que  são inconstitucionais os artigos do Código Penal que criminalizam a prática; a turma seguiu voto do ministro Luís Roberto Barroso, que afirmou que a criminalização do aborto nos três primeiros meses da gestação viola os direitos sexuais e reprodutivos da mulher e seu o direito à autonomia; entendimento vale apenas para um caso concreto julgado pelo grupo, mas especialistas veem brecha legal.
A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (29) descriminalizar o aborto no primeiro trimestre da gravidez. Seguindo voto do ministro Luís Roberto Barroso, o colegiado entendeu que são inconstitucionais os artigos do Código Penal que criminalizam o aborto. O entendimento, no entanto, vale apenas para um caso concreto julgado pelo grupo nesta terça-feira.
A decisão da Turma foi tomada com base no voto do ministro Luís Roberto Barroso. Para o ministro, a criminalização do aborto nos três primeiros meses da gestação viola os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, o direito à autonomia de fazer suas escolhas e o direito à integridade física e psíquica.
No voto, Barroso também ressaltou que a criminalização do aborto não é aplicada em países democráticos e desenvolvidos, como os Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido e Holanda, entre outros.
“Em verdade, a criminalização confere uma proteção deficiente aos direitos sexuais e reprodutivos, à autonomia, à integridade psíquica e física, e à saúde da mulher, com reflexos sobre a igualdade de gênero e impacto desproporcional sobre as mulheres mais pobres. Além disso, criminalizar a mulher que deseja abortar gera custos sociais e para o sistema de saúde, que decorrem da necessidade de a mulher se submeter a procedimentos inseguros, com aumento da morbidade e da letalidade”, decidiu Barroso.
Apesar de admitir a descriminalização do aborto nos três primeiros meses, Barroso entendeu que a criminalização do procedimento pode ser aplicada a partir dos meses seguintes.
“A interrupção voluntária da gestação não deve ser criminalizada, pelo menos, durante o primeiro trimestre da gestação. Durante esse período, o córtex cerebral – que permite que o feto desenvolva sentimentos e racionalidade – ainda não foi formado, nem há qualquer potencialidade de vida fora do útero materno. Por tudo isso, é preciso conferir interpretação conforme a Constituição aos Artigos 124 e 126 do Código Penal, para excluir do seu âmbito de incidência a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre”, disse Barroso.
Prisões
O caso julgado pelo colegiado tratava da revogação de prisão de cinco pessoas detidas em uma operação da polícia do Rio de Janeiro em uma clínica clandestina, entre elas médicos e outros funcionários. Os cinco ministros da Primeira Turma votaram pela manutenção da liberdade dos envolvidos. Rosa Weber, Edson Fachin acompanharam o voto de Barroso. No entanto, Marco Aurélio e Luiz Fux não votaram sobre a questão do aborto e deliberaram apenas sobre a legalidade da prisão.

Juiz no Maranhão determina que Banco do Brasil não feche agências

A instituição financeira anunciou que encerraria atividades de cinco locais

Fachada de agência do Banco do Brasil (Foto:   Bruno Santos/Folhapress)
O juiz do Maranhão Douglas de Melo Martins determinou ao Banco do Brasil manter abertas cinco agências que seriam fechadas no estado a partir da reorganização da instituição financeira anunciada na semana passada. De acordo com Martins, o fechamento dessas unidades comprometeria o atendimento ao público. “O risco de dano irreparável ou de difícil reparação consiste no fato de que, caso não concedida a medida neste momento, os consumidores atingidos pelo fechamento das agências sofrerão graves danos, decorrentes da diminuição da qualidade do serviço prestado, além de ficarem sujeitos a longos deslocamentos para que utilizem os serviços bancários contratados...”, afirmou em um dos trechos de sua decisão.
Considerações como a do magistrado maranhense podem ser repetidas em vários locais do país. O Banco do Brasil anunciou que fecharia 400 agências.

Toyota investirá R$ 600 milhões para produzir motor do Corolla no Brasil

Presidente da montadora para a AL fez anúncio após encontro com Temer.
Segundo ele, cerca de 200 empregos devem ser gerados na fábrica.

Fábrica de motores da Toyota em Porto Feliz (SP) (Foto: Divulgação)Fábrica de motores da Toyota em Porto Feliz (SP) (Foto: Divulgação)
O presidente da montadora japonesa Toyota para a América Latina, Steve St Angelo, anunciou nesta terça-feira (29), após reunião com o presidente da República, Michel Temer, no Palácio do Planalto, que a empresa vai investir R$ 600 milhões para passar a produzir, no Brasil, os motores do Corolla.
saiba mais
"O investimento é de R$ 600 milhões na fábrica de Porto Feliz, nossa primeira fábrica de motores na região [América Latina]. Hoje foi o anúncio de uma grande cooperação entre a União, sindicatos, fábricas e concessionários", afirmou St Angelo.
O valor vai permitir a produção anual de até 66 mil motores para o Corolla nacional, que também é exportado para outros países da região, a partir do segundo semestre de 2019.
Por enquanto, a fábrica produz até 108 mil propulsores (1.3 e 1.5 litro) por ano apenas para o modelo Etios. Quando a expansão estiver concluída, a capacidade irá aumentar para 174 mil motores por ano.
A estimativa da companhia é que 200 empregos diretos sejam gerados na fábrica de Porto Feliz, inaugurada em maio deste ano ao custo de R$ 500 milhões, em valores não corrigidos pela inflação.
Os carros em si são montados em outras fábricas da montadora localizadas em Sorocaba e Indaiatuba, no estado de São Paulo.
O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira, também participou do encontro.
Toyota Corolla Altis (Foto: Marcelo Brandt / G1)Toyota Corolla Altis (Foto: Marcelo Brandt / G1)

Honda faz recall de 842 carros Fit

Veículos podem apresentar defeito de solda próximo ao bocal do tanque - Foto: Divulgação Honda
Veículos podem apresentar defeito de solda próximo ao bocal do tanque
Divulgação Honda
Hoje dia 30, a Honda inicia recall de 842 veículos do modelo Fit, fabricados entre 20 de agosto a 24 de setembro de 2015. Para realizar a troca preventiva do tanque de combustível.
De acordo com a empresa, os carros podem apresentar defeito de solda próximo ao bocal do tanque, o que pode ocasionar vazamento de combustível. Essa falha traz risco de incêndio, comprometimento de peças do veículo, podendo inclusive causar lesões graves ou fatais nos ocupantes e/ou pessoas próximas do carro.
A montadora convoca imediatamente proprietários de veículos com chassis não sequenciais 40FZ221338 até 40FZ224280, 60FZ221691 a 60FZ222494, e 70FZ221225 até 70FZ229139, para agendar a substituição gratuita do tanque de combustível. O serviço deverá ser feito em uma das concessionárias autorizadas pela Honda.
Para agendamento de reparo acesse o site ou entre em contato pelo telefone: 0800-701-3432 (segunda a sexta-feira, das 08h às 20h - horário de Brasília).

Após acesso, Jorginho não é mais o técnico do Vasco

Treinador se reuniu nesta segunda com o presidente Eurico Miranda e acertou saída do clube após quase um ano e quatro meses de trabalho

A passagem de Jorginho como técnico do Vasco chegou ao fim nesta segunda-feira. Após reunião na parte da manhã com o presidente Eurico Miranda, o treinador, que chegou ao clube em agosto de 2015, não ficará para a próxima temporada.
Eurico: 'Apesar de toda a campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu não fiquei satisfeito' (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Eurico: 'Apesar de toda a campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu não fiquei satisfeito' (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Foto: LANCE!
A saída foi sacramentada em coletiva na tarde desta segunda-feira por Eurico, em uma coletiva, em uma coletiva de imprensa em São Januário:

- A primeira comunicação é que vou fazer uma reformulação no departamento de futebol, que começa com a saída do treinador. A reformulação não seria feita se eu não tivesse conversado antes com o Jorginho. Chegamos a uma conclusão consensual. Se não fosse assim, não faria. Foi consensual.


Em seguida, o dirigente destacou o trabalho de Jorginho e a conquista do Campeonato Carioca:

- Quero deixar registrado que tive o reconhecimento ao trabalho desenvolvido. Tentam minimizar, mas o Vasco foi campeão estadual invicto, passou 30 e tantos jogos invicto na direção dele como treinador. Talvez daqui a 10 anos isso terá reconhecimento. Eu não faço reconhecimento no futuro, faço no presente, falo o que sinto. Essa reformulação que vamos fazer no Vasco é em função de que o que vale é o resultado final. Apesar de toda campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu mais do que ninguém também não fiquei satisfeito.

Jorginho chegou ao Vasco em agosto do ano passado, com o clube na lanterna do Campeonato Brasileiro. Após um início tímido, o técnico conseguiu arrumar a equipe. Prova disso foi a arrancada do meio para o final do segundo turno, que quase salvou o Cruz-Maltino do rebaixamento.

Neste ano, o trabalho de Jorginho e comissão técnica chegaram ao seu ápice quando o Vasco levantou o bicampeonato carioca. A equipe ainda entrou para a história do Gigante da Colina, ao estabelecer a marca de 34 jogos sem derrotas entre 2015 e 2016, maior série invicta da história do clube. O primeiro revés em 2016 aconteceu só em junho, durante a disputa da Série B.

Após a parada para a Olimpíada, contudo, os primeiros sinais de desgaste começaram a aparecer. O Vasco, que fazia campanha segura na Série B, começou a derrapar. Veio a eliminação na Copa do Brasil em setembro, mas ainda existia confiança no trabalho de Jorginho.

Em outubro e novembro, porém, a equipe seguiu rendendo abaixo do esperado. Como resultado, perdeu a liderança da Série B que ostentou por 29 rodadas e colocou em risco, inclusive, o acesso à Série A. A crise interna se intensificou e Jorginho passou a ser questionado. No entanto, a permanência do treinador foi bancada por Eurico Miranda, que só cogitou qualquer mudança após a definição do destino do Vasco para 2017.

Com o acesso garantido, o mandatário se reuniu nesta segunda-feira com comandante e selou a saída do profissional. Com ele, deixam também o clube o auxiliar Zinho e o preparador físico Joelton Urtiga. No total, Jorginho dirigiu o Vasco por 87 jogos, conseguindo 44 vitórias, 25 empates e 18 derrotas, um aproveitamento de pouco mais de 60%.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Tributo A Chapecoense ( El Pequeño Grande )

Atlético Nacional pede que Conmebol declare Chapecoense campeã

A diretoria do Atlético Nacional solicitou à Conmebol que a Chapecoense seja considerada campeã da Copa Sul-Americana. As duas equipes fariam nesta quarta-feira o primeiro duelo das finais.
"Por estarmos muito preocupados com a parte humana, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional pede à Conmebol que o título da Copa Sul-Americana seja entregue ao Chapecoense como homenagem à sua grande perda e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que deixou o esporte em luto. De nossa parte, e para sempre, Chapecoense: Campeão da Sul-Americana de 2016", apresenta a nota do time colombiano.
O voo que transportava o elenco da Chape rumo à Colômbia caiu a poucos quilômetros do aeroporto José Maria Córdova. Até o momento, 76 pessoas morreram, segundo a polícia colombiana, dentre eles 19 jogadores do time catarinense.
O elenco da Chapecoense viajou a Colômbia para o jogo mais importante da história do clube. A equipe de Chapecó havia eliminado nas semifinais o San Lorenzo, após empate heroico em Santa Catarina e que teve o goleiro Danilo como grande destaque.
A decisão do Atlético Nacional acontece em um período sublime do time colombiano. O Nacional é o atual campeão da Libertadores, o primeiro título do clube na competição.
Reprodução/Site oficial
A cúpula da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) já discute confirmar a Chapecoense na Libertadores de 2017, independentemente do que for decidido sobre a final da Copa Sul-Americana. O avião que levava a delegação para o primeiro jogo da decisão caiu próximo a Medellin, na Colômbia, e a maior parte dos ocupantes morreu.
Os principais dirigentes da entidade se dirigiam nesta terça (29) a Montevidéu, na capital uruguaia, onde se reuniriam para uma reunião do Comitê Executivo. 
O presidente do Atlético Nacional, Juan Carlos de la Cuesta, também se pronunciou. "Nossas condolências pela triste perda dos nossos amigos da Chapecoense. Nossa solidariedade para as famílias dos torcedores e pessoas ligadas ao clube. Um abraço e muita força", disse em um vídeo publicado no canal oficial da equipe colombiana.
Jogadores do Atlético Nacional também são favoráveis
Os jogadores Gilberto García e Borja, do Atlético Nacional, pediram nesta terça-feira que a Conmebol declare a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana depois do trágico acidente ocorrido nas cercanias de Medellín. Os times se enfrentariam em território colombiano nesta quarta-feira na decisão do torneio continental. 
"Queremos que se declare campeão a esta equipe (Chapecoense) e aí vamos ver o que acontece. A iniciativa é nossa e do mundo de futebol. Espero que Conmebol tome essa decisão e queremos apoiar aos familiares, dar apoio. É o que podemos fazer", disse o zagueiro Gilberto García em entrevista a veículos locais.
García ainda falou sobre uma conversa do técnico Reinaldo Rueda com o elenco da equipe campeã da Libertadores. "O profe nos disse para valorizar muito nossa vida, que fizéssemos uma reflexão, tomar como um aviso de Deus para seguir melhorando cada vez mais. Vamos esperar a determinação que toma Conmebol", afirmou.
"Nesse momento estamos lamentando muito. Reunimos com os jogadores, fizemos uma reflexão, pedimos pelas famílias de todos os desaparecidos. Era um dia muito difícil para nós todos também. Nos impactou. Eu vivo perto, há cinco minutos do aeroporto. É uma região muito montanhosa. Esses dias teve muita neblina, muita chuva, mau tempo", disse Rueda à Rádio Bradesco.
Craque do time, o atacante Borja reforçou o discurso de que a taça deve ser dada para o time catarinense.
"Queremos dar o título para a Chapecoense, mas sabemos que neste momento isso pouco importa", declarou.
A Chapecoense chegou pela primeira vez a uma final de competição de âmbito continental. Na semifinal, a equipe catarinense eliminou o San Lorenzo-ARG após um empate por 1 a 1 fora de casa e um 0 a 0 na Arena Condá. 
Os colombianos, por sua vez, passaram pelo Cerro Porteño-PAR após os mesmos resultados da outra semifinal. O time da Colômbia sagrou-se campeão da Libertadores em julho passado, após bater o Independiente del Valle-EQU.
Atlético Nacional solicita a Conmebol que el título de la Sudamericana sea entregado a Chapecoense. https://t.co/VuDoExk0JX pic.twitter.com/

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Pica-Pau faz 75 anos e ganha homenagem nas ruas de São Paulo

picapau2 Pica Pau faz 75 anos e ganha homenagem nas ruas de São Paulo
O desenho voltou ao ar na Record neste ano
Ele está velhinho, mas ainda dá um bom caldo. Que o diga a Record, que não abre mão de seu curinga na programação.
Há 75 anos na ativa, o "Pica-Pau" vai ganhar uma linda homenagem em São Paulo.
Grafiteiros se juntaram para criar cinco painéis de grafite espalhados pela cidade, retratando o lendário personagem criado pelo americano Walter Lantz.
Além das homenagens nas ruas da metrópole, a Comic Com Experience (CCXP), evento de cultura pop acontecerá em dezembro, também receberá painéis do personagem em um dos seus estandes.
A primeira homenagem em grafite já pode ser conferida no Beco do Batman, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo.
O "Pica-Pau" passou por emissoras como Globo e SBT e chegou na Record em meados de 2005. Logo provou renderia boa audiência em qualquer lugar da programação onde fosse colocado. Uma espécie de "Chaves" (SBT) da Record.
Em 2015, saiu do ar por um tempo e voltou neste ano, novamente com bons índices.

Palmeiras deve abandonar Globo na TV paga


images 39 Palmeiras deve abandonar Globo na TV paga
O clima entre Palmeiras e Globo não anda dos melhores.
A torcida e alguns dirigentes do verdão acreditam que o esporte da Globo, no canal aberto e no fechado da Globosat, o SporTV, fizeram campanha contra o time no Brasileirão.
Que preferiam Corinthians ou Flamengo na liderança... Ok. Essa acusação é antiga.
Mas essa "rusga" e mais um caminhão de dinheiro podem ter levado o Palmeiras a abrir mão da Globosat na TV paga.
Nos bastidores dos gramados, dizem que o Palmeiras já acertou os direitos de transmissão de suas partidas no Brasileirão, de 2019 a 2024, com o canal pago esportivo Esporte Interativo.
O Palmeiras era o único time grande sem contrato fechado para o período, na TV por assinatura. O EI teria tombado uma fortuna de luvas para o time, mais de R$ 100 milhôes, o que ajudou na decisão.
Dos times que jogam a Série A do Brasileirão, o EI já havia acertado com Atlético-PR, Inter, Coritiba, Inter, Santos, Figueirense Ponte Preta, Bahia, Ceará, Criciúma, Fortaleza, Santa Cruz, Joinville, Paraná, Paysandu e Sampaio Corrêa.
O Palmeiras deve fazer o anúncio do acordo depois do Campeonato Brasileiro 2016, em que é favorito ao título. O novo contrato serve apenas para jogos em TV paga. Não interfere nos direitos da TV aberta, nem do canal de pay-per-view Premiere.
Nenhum dos lados comenta o assunto.

Futebol MP pede prisão para Neymar e presidente do Barça por fraude em contratação


O Ministério Público da Espanha pediu nesta quarta-feira 2 anos de prisão e multa de 10 milhões de euros para Neymar e 5 anos de detenção para o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell por crimes de corrupção e fraude na contratação do atacante, após acusação feita pelo fundo brasileiro DIS, que possuía 40% dos direitos federativos do jogador.
o documento de acusação, o procurador José Perals, que pediu o arquivamento do caso contra o atual presidente do Barcelona, Josep María Bartomeu, por falta de indícios, cobra além disso 8,4 milhões de euros de multa para o clube espanhol e 7 milhões para o Santos.
As autoridades também pediram dois anos de prisão para o pai de Neymar e um ano para sua mãe, ambos pelo crime de corrupção, além de multa de 10 milhões de euros para cada um e outra de 1,4 milhão de euros para a empresa dos pais, N&N.
Neste caso são investigados crimes de fraude e corrupção por causa de uma denúncia do fundo DIS, que possuía 40% dos direitos federativos do jogador e que se considerou enganado pelo quantia paga pelo Barcelona ao Santos por sua transferência.
Por isso, o procurador pede aos acusados Rosell e Odílio Rodrigues, ex-vicepresidente do Santos; assim como ao Santos e ao Barcelona, como pessoas jurídicas, que indenizem de forma conjunta o fundo DIS em 3,2 milhões de euros em conceito de responsabilidade civil.
Segundo o procurador, "com a intenção de ocultar o custo real do jogador" - depois foi revelado que o valor da contratação tinha ultrapassado 83 milhões de euros -, Rosell, "agindo sempre em representação do FC Barcelona", conversou com Rodrigues e com o pai de Neymar "e projetaram fragmentar o pagamento da contratação do jogador para formalizar uma série de contratos".
A contratação de Neymar aconteceu em dois momentos "diferenciados", segundo a acusação. Em 2011, o Barcelona se comprometeu a pagar ao atacante 40 milhões de euros para que jogasse na equipe catalã a partir de 2014 e lhe deu um antecipação de 10 milhões, "impedindo que outros clubes participassem livremente para a aquisição de seus direitos federativos".
Este acordo se materializou em dois contratos nos quais há participação do Barcelona, sob a representação de Rosell e Bartomeu - que então era vice-presidente do clube - e do próprio jogador, seu pai e a empresa N&N, que pertence aos pais de Neymar.
Os contratos foram assinados em 15 de novembro e em 6 de dezembro de 2011. Através do primeiro, o Barcelona se comprometeu, além de pagar pela transferência 40 milhões, a dar a Neymar um salário de 36,1 milhões em 5 anos, tudo isso para 2014, ano no qual o jogador deixaria de estar vinculado ao Santos e o DIS já não teria os direitos.
No entanto, para conseguir antecipar para 2013 a contratação, Rosell "decidiu dar quantidades superiores" a Neymar que, através "de seu pai e agente", pediu um pagamento maior para se incorporar ao Barça, e também cobrou o Santos "para que recebesse diretamente parte do preço derivado da transferência dos direitos federativos, evitando desta maneira dar ao DIS os 40% correspondentes".
Quando em 2013 foi divulgada a contratação, "o FC Barcelona decidiu manter publicamente que a aquisição do jogador um ano antes do previsto custaria ao clube" os 40 milhões inicialmente pactuados aos quais seria preciso acrescentar 17,1 milhões pela aquisição dos direitos federativos ao Santos, segundo Perals.
O DIS recebeu 40% dessa quantidade, mas "a quantia real da transferência dos direitos federativos" passou de 25,1 milhões, por isso o procurador considera que o fundo deve ser indenizado em 3,2 milhões de euros.
Quanto a Bartomeu, Perals indica que sua mera condição como vice-presidente do clube quando ocorreram os fatos "motivou que assinasse alguns contratos", mas não se pode credenciar "sua participação ativa na negociação".
O juiz responsável pelo caso, José de la Mata, decidiu arquivá-lo porque considerou que as condutas denunciadas - os contratos de transferência do jogador -, apesar de poderem ter "repercussões esportivas, éticas e disciplinares", não se encaixam em um procedimento penal.
O Ministério Público recorreu desta decisão, e por fim a Audiência Nacional ordenou a De la Mata que processasse os investigados como Perals tinha pedido, por observar indícios de crimes de corrupção entre particulares e fraude.

BNDES diz que devolverá R$ 100 bi ao Tesouro de uma vez até fim do ano

Após o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizar a operação, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quarta-feira, 23, que devolverá R$ 100 bilhões emprestados pela União de 2009 a 2014 de uma só vez. Em nota conjunta com o Tesouro Nacional, o banco de fomento informou ainda que a devolução imediata reduzirá a dívida bruta da União em R$ 137,3 bilhões, considerando os custos implícitos dos empréstimos.

A ideia inicial da medida, uma das primeiras a ser anunciada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao assumir o cargo, era fazer a devolução em três parcelas anuais, até 2018. "A decisão do BNDES de antecipar a devolução das parcelas de 2017 e 2018 foi tomada considerando sua estimativa do fluxo de desembolsos líquidos para os próximos dois anos", diz uma nota divulgada pela instituição de fomento.

Na terça-feira, o BNDES anunciou que desembolsou R$ 68,969 bilhões de janeiro a outubro, queda nominal de 35% em relação a igual período de 2015. Além da queda na demanda por crédito para investimentos, o BNDES informou que a devolução dos R$ 100 bilhões de uma só vez "não afetará a estrutura patrimonial" do banco e atende plenamente "às regras prudenciais bancárias".

A nota do BNDES informa ainda que, conforme cálculos da Secretaria do Tesouro Nacional, "o impacto positivo da medida será equivalente a 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto)".

"Além do abatimento da dívida bruta na razão de um para um, a antecipação do pagamento de R$ 100 bilhões representa uma redução dos custos com subsídios implícitos de aproximadamente R$ 37,3 bilhões a valor presente nos próximos 35 anos", diz a nota do BNDES. Por isso, nos cálculos do Tesouro, a redução total na Dívida Bruta do Governo Geral (DGBB) será de R$ 137,3 bilhões.

A nota do BNDES traz um comentário da secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi: "A iniciativa é importante e se alinha a outras medidas da equipe econômica para a reversão da trajetória do endividamento público no Brasil e a retomada da confiança".

No texto, a presidente do banco de fomento, Maria Silvia Bastos Marques, reafirma que não faltarão recursos para crédito no futuro: "Caso o ritmo de retomada da economia seja maior do que o previsto e, portanto, haja crescimento da demanda de recursos além do esperado, o banco poderá utilizar os mercados financeiro e de capitais e também estimular parcerias com o setor privado".

Senado aprova PEC da Reforma Política com cláusula de barreira

  O presidente do Senado, Renan Calheiros, durante sessão de votação em segundo turno da PEC da Reforma Política
A PEC da Reforma Política foi aprovada por 69 votos a favor e 9 contraFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Por 69 votos a favor e nove contra, o plenário do Senado aprovou hoje (23), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma Política. O texto segue agora para análise da Câmara dos Deputados.
A PEC estabelece uma cláusula de barreira que divide os partidos políticos em dois tipos: os com funcionamento parlamentar e os com representação no Congresso Nacional. Os primeiros serão os que obtiverem no mínimo 2% dos votos nas eleições gerais de 2018 e 3% nas de 2022. Essas legendas poderão ter acesso a fundo partidário e tempo de rádio e televisão, estrutura funcional própria no Congresso e terão direito de propor ao Supremo Tribunal Federal (STF) ações de controle de constitucionalidade.
Os partidos com representação no Congresso, mas que não superarem a barreira do número mínimo de votos, terão o mandato de seus eleitos garantido, mas perdem o acesso aos benefícios. Os políticos filiados a esses partidos terão direito de mudar de legenda sem perder o mandato. Mas, os deputados e vereadores que o fizerem não contarão no novo partido para fins de cálculo do tempo de televisão e o Fundo Partidário.
A PEC também reforça a fidelidade partidária ao estabelecer que políticos eleitos já no pleito de 2018 perderão o mandato caso se desfiliem de suas legendas. Os suplentes e os eleitos como vice perdem a possibilidade de atuar como substitutos se também mudarem de legenda.
A proposta reforça ainda a necessidade de os partidos serem fiéis aos programas que apresentarem nas eleições. A mudança em relação a esses programas constitui ressalva para que os eleitos possam mudar de agremiação sem perder o mandato.
Fim das coligações
Além disso, a proposta acaba com as coligações partidárias para eleições. Dessa forma, os partidos não poderão mais se unir para que os votos de um candidato ajudem a eleger o candidato de outra legenda. O texto prevê, porém, a possibilidade de que, após as eleições, eles se unam em federações – no caso dos partidos com afinidade ideológica – que terão atribuições regimentais nas casas legislativas como se fossem uma legenda única. As federações poderiam ser desfeitas nas convenções partidárias e não teriam efeitos para contagem de votos nas eleições, como no caso das coligações partidárias.
Embora favoráveis à ideia do fim das coligações partidárias e da imposição de cláusulas de barreira, os partidos de oposição tentaram aprovar emendas para que o percentual de votos mínimo exigido para acesso ao tempo de televisão e rádio fosse menor. Eles tentaram reduzir o percentual para 1% nas próximas eleições, 1,5% em 2022 e 2% em 2026, mas não conseguiram aprovar a modificação. Por isso, votaram contra o projeto.
“Somos a favor da reforma política no mérito, mas, diante dessa intransigência deles [autores da PEC] em modificar um pouco a cláusula de barreira, tivemos que nos posicionar contra. Nossa proposta reduziria o número de partidos políticos para 17, apenas quatro a mais do que a proposta deles. Salvaria exatamente os partidos de mais tradição ideológica, como o PCdoB e o PPS”, afirmou a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).
Na Câmara dos Deputados, disse a senadora, é possível que essas legendas se unam ao chamado Centrão, que agrega vários partidos pequenos, para tentar modificar a proposta ou até evitar sua votação.