.

.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

MENSAGEM DE FELIZ ANO NOVO DE SIMPLICIO ARAUJO


Ministro da saúde de Bolsonaro diz que política de prevenção a HIV não pode ofender as famílias


Futuro ministro da Saúde na gestão de Jair Bolsonaro, o médico Luiz Henrique Mandetta afirma que o governo precisa voltar a estimular políticas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids.
Ele afirma, porém, que o Estado tem que tomar cuidado para não ofender as famílias. “Vamos ter que ver a maneira como isso se dá sem ofender aqueles que entendem que isso possa ser uma invasão do Estado no seu ambiente familiar”, disse à Folha.
Mandetta faz ainda críticas à atual política de controle do HIV. “Temos que rever o padrão de comunicação. Essa linguagem claramente não está surtindo efeito.”
O novo ministro diz que terá como prioridade a reorganização do atendimento na atenção básica e que deve rever o programa Mais Médicos.

Em 2019, Brasil será o país mais tributado do mundo principalmente empresas

O Brasil vai entrar 2019 no topo da lista dos países com a maior alíquota de imposto sobre o lucro das empresas em todo o mundo. A França, que hoje lidera o ranking, promoverá um corte já anunciado pelo presidente Emmanuel Macron, que prevê queda dos atuais 34,4% para 25% até 2022. 

A alíquota que incide sobre o lucro das empresas no Brasil (cobradas pelo Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) é de 34%.

O levantamento foi feito pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), grupo de países com economias mais desenvolvidas do mundo e que tem as alíquotas mais elevadas globalmente. O Brasil não faz parte da organização, mas pleiteia uma vaga.


A ventania global de redução da carga tributária das empresas ganhou velocidade ao longo de 2018 com a adoção de uma política mais agressiva por Estados Unidos, Bélgica e França. A equipe econômica do presidente eleito Jair Bolsonaro já adiantou que mudanças nessa área estão em estudo para aumentar a produtividade e o crescimento da economia.

O assunto é tema do mais amplo estudo especial que está sendo elaborado pela Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado Federal e será divulgado em breve para servir de subsídio ao debate da reforma tributária.

Para o diretor executivo da IFI, Felipe Salto, o Brasil tem um sistema tributário muito complexo, com carga elevada, que dificulta a vida de quem produz. "A IFI não sugere o menu. Nada impede que a gente opine sobre o cardápio que está na mesa."

Historicamente, a queda das alíquotas vem ocorrendo desde as décadas de 70 e 80 em função de competição dos países por investimentos internacionais. Foi uma forma também de os países lidarem com o movimento das multinacionais de "mover lucros" para paraísos fiscais, o que reduz a arrecadação.

Com a crise internacional e a necessidade de ajustes fiscais, os países que adotaram essa prática, entre 2008 e 2015, compensaram a redução da carga tributária nas empresas com o aumento da tributação nas pessoas físicas para não terem grande perda de arrecadação.

Segundo Rodrigo Orair, especialista no tema e diretor da IFI, a partir de 2016, muitos desses países já resolveram o problema fiscal e passaram a se preocupar com o crescimento econômico, adotando uma política mais agressiva de queda.

A Irlanda puxou a fila ao jogar a alíquota para 12,5%. E depois vários países anunciaram mudanças para patamares mais baixos. A maior queda foi verificada nos Estados Unidos, que reduziu abruptamente a alíquota do Imposto de Renda cobrado das empresas de 35% para 21% em 2018.

Subsídio chega ao fim e diesel sobe 2,5% nas refinarias no dia 1º de Janeiro de 2019

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (31) que o preço médio nacional de comercialização de diesel em suas refinarias subirá 2,5%, passando a ser R$1,8545 por litro. O novo valor entra em vigor a partir de 0h de amanhã (1º).
O aumento decorre do fim do subsídio pactuado entre o governo federal e os caminhoneiros que lideraram a paralisação ocorrida no final de maio. Na ocasião, milhares de veículos ficaram estacionados nas estradas e não distribuíram mercadorias, provocando desabastecimento de vários itens em todo o país, como combustível e alimentos.
Para superar o impasse, um dos pontos do acordo foi uma redução de R$0,46 do preço diesel nas refinarias. Desse valor, R$ 0,16 foram obtidos por meio de redução de tributos, R$ 0,30 foram assegurados por meio do programa de subvenção que seria válido inicialmente por 60 dias. Posteriormente, o governo federal decidiu prorrogá-lo até o fim do ano.
De acordo com nota divulgada pela Petrobras, apesar do aumento, o custo praticado nas refinarias será ainda 11,75% mais baixo do que era em 31 de maio, quando foi anunciado o último valor antes do subsídio entrar em vigor. "Esta alteração é consequência da variação do câmbio e do preço internacional do diesel no período", informou a estatal.
Já considerando o reajuste, o preço médio do diesel comercializado pela Petrobras acumula queda de 2,1% em 12 meses. O valor cobrado nas refinarias da estatal está atrelado, entre outras variáveis, a cotações internacionais do combustível e do câmbio. Já o valor pago pelo consumidor nos postos de combustível agrega outros fatores como a incidência de tributos e as margens de lucro dos distribuidores e revendedores.

MA: prefeito é preso suspeito de mandar matar antecessor

osé Rubem Firmo, que assumiu a prefeitura da cidade maranhense após a morte de Ivanildo Paiva, foi preso acusado de ser mandante do crime

O atual prefeito de Davinópolis (MA), José Rubem Firmo (PCdoB), foi preso na manhã desta segunda-feira (31) acusado de ser o mandante no assassinato do ex-prefeito da cidade e seu companheiro de chapa, Ivanildo Paiva (PRB).
Firmo, que era vice de Ivanildo, assumiu a prefeitura da cidade, que fica a 483 km de São Luís, no último dia 14 de novembro, após a morte de Paiva. Ele é a oitava pessoa presa por conta do crime. Dentre os outros sete acusados estão dois policiais e um empresário local.
Além da prisão, foram realizadas operações de busca e apreensão na casa de José Rubem e na prefeitura de Davinópolis.
Fonte: R7

Vereador Jarlis Adelino Deseja a Todos um Feliz Ano Novo.


Vamos deixar o ruim no passado, Vamos fazer desta virada de ano um recomeço de tudo que é bom.  Desejo muita felicidade para este ano. Que sejam 365 dias de realizações, sucesso e muita prosperidade. Feliz Ano Novo Açailândia. 
Que venha 2019!!!
São os votos do Vereador Jarlis Adelino e familia.



61% dos Brasileiros são contrários à posse de armas aponta pesquisas

O percentual aumentou em relação à pesquisa de outubro, em que 55% diziam não aprovar a posse de armamentos.
Nova pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (31), aponta que a quantidade de pessoas contrárias à liberação da posse de arma aumentou desde outubro. No levantamento, 61% dos entrevistados disseram que a posse deve ser proibida. O argumento é de que ela representa ameaça à vida de outras pessoas. 
Em outubro, o percentual de entrevistados que desaprovavam a posse era de 55%. Já o percentual dos que defendem o direito de o cidadão ter arma era 41% na pesquisa anterior e passou para 37%. A diferença está no limite da margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O Sul é a região mais favorável à posse de armas, com 47%, enquanto o Nordeste é a que menos apoia, com 32%.
A pesquisa foi feita antes de o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) informar a intenção de assinar decreto para permitir a posse de armas a quem não tenha ficha criminal. Ele também pretende tornar o registro definitivo, sem precisar renovação. Segundo a pesquisa, entre os que disseram ter votado em Bolsonaro, o direito de possuir arma é defendido por 53%. Mas, questionados sobre a necessidade de facilitar o acesso a armas, 59% são contrários.
Segundo a pesquisa, 71% das mulheres são contra a posse, enquanto o índice entre homens é de 51%. Também há variação de acordo com ensino e renda. Quarenta e um por cento dos entrevistados com Ensino Superior defendem o direito de ter arma, enquanto apenas 34% dos que têm Ensino Fundamental compartilham da mesma opinião.
Quem tem melhor poder aquisitivo, com renda superior a 10 salários mínimos, é mais favorável à posse: 54% dos entrevistados. Entre os que ganham até dois salários, o percentual fica em 32%. Sobre facilitar o acesso às armas, apenas 30% dos entrevistados são favoráveis. Os contrários são 68%. 
O Estatuto do Desarmamento prevê que para ter a posse de arma é preciso ser maior de 25 anos, ter ocupação lícita, residência certa, não ser condenado ou responder a inquérito ou a processo criminal, comprovar capacidade técnica e psicológica e declarar a necessidade da arma. O porte é proibido, exceto para forças de segurança e guardas, entre outros.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Dance Nacional anos 90 Lembranças, momentos Clube Mid Back





Acesse o Blog http://clubemidback.blogspot.com/ um blog dedicado exclusivamente a musicas dos anos 80 e 90 do dance music mundial

Segurança da posse de Bolsonaro terá mísseis antiaéreos com alcance de 7 km; veja detalhes


Artilharia aérea disponível para a posse de Jair Bolsonaro (PSL) — Foto: TV Globo/Reprodução
Artilharia aérea disponível para a posse de Jair Bolsonaro (PSL) — Foto: TV Globo/Reprodução
O Exército e a Força Aérea Brasileira (FAB) apresentaram, nesta quinta-feira (27), parte da artilharia que estará disponível para uso militar na cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na área central de Brasília, no próximo dia 1º.
Dois mísseis antiaéreos guiados a laser (veja foto acima) são capazes de abater aviões a até 7 km de distância. Os militares também usarão um radar portátil para identificar aeronaves voando a baixa altitude.
É a primeira vez que estes equipamentos são utilizados em uma posse presidencial. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF, este é o maior esquema de segurança já montado para um evento do tipo em Brasília – são mais de 3,2 mil policiais militares, civis, federais e bombeiros, além de integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.
Também é a primeira vez em Brasília que a parte de baixo da Esplanada dos Ministérios será cercada por concertina, um arame farpado com lâminas (veja foto abaixo). O material está sendo instalado pelo Exército.
Concertina, um arame farpado com lâminas, será instalada na Esplanada dos Ministérios — Foto: TV Globo/Reprodução
A cerca vai se estender da Procuradoria-Geral da República ao 1º Grupamento do Corpo de Bombeiros, localizado depois do Palácio do Planalto.

Objetos proibidos

A Polícia Militar vai montar quatro barreiras de revista na Esplanada. Segundo a corporação, o controle ficará mais rigoroso à medida em que o público se aproximar da Praça dos Três Poderes – na frente do Palácio do Planalto, será necessário passar por um detector de metais parecido com o de aeroportos.
Ninguém poderá levar para a posse:
  • Garrafas
  • Bolsas e mochilas
  • Sprays
  • Máscaras
  • Fogos de artifício
  • Guarda-chuvas
  • Carrinhos de bebê
Desde quarta-feira (26), milhões de celulares com DDD 61 recebem instruções sobre as restrições na posse de Bolsonaro. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o pedido para o envio das mensagens foi feito ao órgão pelo Comando de Operações Especiais do Exército.
Além disso, a Esplanada dos Ministérios será fechada para trânsito de veículos a partir deste sábado (29).

Ensaio aéreo

Na quinta-feira, os caças que serão usados na próxima terça-feira fizeram um sobrevoo de treinamento no espaço aéreo do DF. Durante a posse, 20 aeronaves desse tipo ficarão posicionadas em locais estratégicos, e poderão ser acionadas para neutralizar qualquer ameaça identificada.
"Os caças vão estar divididos em dois tipos. O F-5, que é uma aeronave supersônica, fazendo a defesa aérea em mais alto nível. O A-29, ou 'Supertucano', pra nível intermediário e mais baixo", explica o comandante de Operações Aeroespaciais da FAB, brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich.
"Qualquer aeronave que adentre essa área sem estar autorizada é automaticamente classificada como hostil e vai ser engajada. Engajada, que eu digo, ela vai sofrer um ataque por mísseis."
O monitoramento será concentrado na Esplanada dos Ministérios, onde ocorrem as cerimônias da posse presidencial. O perímetro de segurança máxima inclui o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF), além do gramado onde apoiadores de Bolsonaro devem acompanhar a cerimônia.
"Realmente, esse vai ser o ponto mais bem defendido da história do sistema de defesa aérea", diz Mangrich.

Espaço mapeado

Para garantir o monitoramento completo e sem erros, o espaço aéreo do DF será dividido em três círculos, com centro na Praça dos Três Poderes e raios distintos:
  • Raio de 7,4 km: será proibida a circulação de toda e qualquer aeronave que não faça parte do esquema de segurança
  • Raio de 46,3 km: os aviões que entrarem no espaço aéreo precisam de autorização expressa da FAB – o perímetro inclui o Aeroporto Internacional de Brasília
  • Raio de 129,6 km: os aviões não precisam de autorização, mas devem informar o plano de voo previsto para aquele dia.
Apesar do controle sobre a operação do Aeroporto JK, os responsáveis pelo tráfego aéreo comercial afirmam que não há previsão de impacto ou atrasos na circulação das aeronaves de carreira.
"Vão-se prover medidas de gerenciamento do fluxo para que, em momentos necessários, de pico de tráfego, possam ser feitas todas as atividades de segurança sem impacto para os passageiros", afirma o diretor de operação do Cindacta de Brasília, tenente-coronel Anderson Jean.

Alexandre Pato assume namoro com filha de Silvio Santos

O jogador de futebol Alexandre Pato e a filha de Silvio Santos Rebeca Abravanel estão em um relacionamento sério, de acordo com reportagem do UOL Esporte. Segundo pessoas próximas ao casal, eles teriam assumido o relacionamento no final deste ano, em Trancoso, distrito de Porto Seguro, na Bahia. Lá, os dois comemoraram o Natal ao lado da família de Pato e devem permanecer no local para celebrar o Réveillon.

Irmão do atleta, Alexsandro Rodrigues da Silva, o “Massinha”, compartilhou uma foto com os dois na última terça-feira (25): "Hoje treinamento foi funcional com Pato e a Rebeca Abravanel trabalhando fortalecimento, coordenação, ABS, agilidade. Focando na pré temporada!".
No início de dezembro, a apresentadora já havia sido flagrada ao lado do jogador em um shopping paulistano e no Parque do Povo, na zona sul da cidade. Recentemente, Rebeca terminou um relacionamento com o cineasta pernambucano Marcelo Brennand e Pato rompeu com a modelo Danielle Knudson. 

Governo publica lista com feriados e pontos facultativos da administração federal em 2019, Confira Também os Feriados Municipal de Açailândia-MA

No ano que vem, quatro feriados nacionais vão cair no fim de semana, e dois na quarta-feira. Lista vale para a esfera federal e não inclui feriados municipais e estaduais.

O Ministério do Planejamento publicou uma portaria nesta sexta-feira (28), no "Diário Oficial da União", com a lista dos feriados e pontos facultativos da administração federal em 2019. 
Por se tratar da esfera federal, a lista não inclui feriados de estados e municípios. 
Em 2019, quatro feriados nacionais vão cair no fim de semana: Tiradentes (domingo), Independência (sábado), Dia de Nossa Senhora da Aparecida (sábado) e Finados (sábado). 
Os demais vão cair em dia de semana. Dois feriados vão cair na quarta-feira (quando a possibilidade de emendar é menor): Dia do Trabalho e Natal.
Veja as datas:
  • 1º de janeiro: Confraternização Universal (feriado nacional);
  • 04 de março, Carnaval (ponto facultativo); 
  • 05 de março, Carnaval (ponto facultativo); (Feriado Municipal em Açailândia-MA)
  • 06 de março, quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas);
  • 19 de abril, Paixão de Cristo (feriado nacional);
  • 21 de abril, Tiradentes (feriado nacional);
  • 1º de maio, Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional);
  • 06 de junho, 20 de junho, (ponto facultativo); (Feriado Municipal em Açailândia-MA)
  • 20 de junho, Corpus Christi (ponto facultativo); (Feriado Municipal em Açailândia-MA)
  • 7 de setembro, Independência do Brasil (feriado nacional);
  • 04 de outubro, Dia de São Francisco de Assis (ponto facultativo); (Feriado Municipal em Açailândia-MA)
  • 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional);
  • 28 de outubro, Dia do Servidor Público (ponto facultativo);
  • 2 de novembro, Finados (feriado nacional);
  • 15 de novembro, Proclamação da República (feriado nacional);
  • 24 de dezembro, véspera de natal (ponto facultativo após às 14 horas);
  • 25 de dezembro, Natal (feriado nacional); e
  • 31 de dezembro, véspera de ano novo (ponto facultativo após às 14 horas).
Os feriados nacionais de 1º de janeiro, 21 de abril, 1º de maio, 7 de setembro, 2 de novembro, 15 de novembro e 25 de dezembro foram instituídos pela lei 662, de 1949. O de 12 de outubro, pela lei 682, de 1980. E o da Sexta-Feira da Paixão foi instituído pela lei 9.093, de 1995.
Todo ano, com base na legislação, o Ministério do Planejamento divulga os dias que serão de folga para os servidores da administração federal.

Bolsonaro promete 'política de grande parceria' com Israel

Presidente eleito disse que levará uma comitiva ao país em março. Premiê israelense afirmou em reunião diplomática no Forte de Copacabana que 'Israel quer ser parceira do Brasil nessa empreitada'.
Bolsonaro e Netanyahu se cumprimentam durante encontro no Forte de Copacabana 

O presidente eleito Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se reuniram no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio, na tarde desta sexta-feira (28). É a primeira visita oficial de um primeiro-ministro israelense ao Brasil.
Os dois líderes políticos reafirmaram a intenção de estreitar os laços entre os países e fazer parcerias em diversos setores. Bolsonaro afirmou que planeja ir com uma comitiva a Israel em março. Lá, pretende negociar acordos de cooperação tecnológica e nas áreas de agricultura, segurança, militar, pesca, entre outras. 
Em pronunciamento durante o encontro, Bolsonaro afirmou que pretende colocar em prática uma "política de grande parceria com o estado de Israel", com acordos de cooperação em diferentes áreas.
"É uma satisfação aqui no Brasil pela primeira vez receber o chefe de estado de Israel", disse Bolsonaro. "Pretendo até março, se Deus quiser, visitar Israel, onde iremos com uma comitiva, de vários setores da sociedade, como já citado aqui, das áreas tecnológicas, agricultora, piscicultora, segurança, Forças Armadas, para que, o mais rápido possível, provavelmente iremos colocar em prática essa política de grande parceria com o estado de Israel", disse o presidente eleito. 
"Começamos um governo difícil a partir de janeiro, mas o Brasil tem potencialidade, tem massa humana... Formar o nosso ministério para que possamos vencer os obstáculos. Em parte, precisamos sim de bons aliados, bons amigos, bons irmãos, como Benjamim Netanyahu."

Cooperação mútua

Netanyahu também destacou o ineditismo do encontro e a disposição para estabelecer parcerias com o Brasil. 
"É a primeira visita de um primeiro ministro israelense ao Brasil na história. É difícil crer que não havíamos tido um contato como esse antes", disse Netanyahu. "Os laços de fraternidade e a aliança que o presidente mencionou são reais e podem nos levar a longas distâncias. Israel é a terra prometida e o Brasil é a terra da promessa de futuro."
"Israel quer ser parceira do Brasil nessa empreitada", disse o premiê israelense. "Entendemos que nossa cooperação mútua possa render enormes benefícios aos nossos dois povos em áreas como economia, emprego, segurança, agropecuária, recursos hídricos, todas as esferas da atividade humana. Como primeiro passo convidei o presidente Bolsonaro a visitar Israel e ele aceitou. É um grande amigo, um irmão e assim será recebido." 
O presidente eleito foi o primeiro a chegar para o encontro. Ele saiu do condomínio onde mora com a família, na Barra da Tijuca, e chegou ao bairro de Copacabana às 13h36. Netanyahu saiu do hotel onde está hospedado, próximo ao Forte, e chegou ao local às 14h. 
O premiê israelense pousou na capital fluminense às 11h16. Ele foi recebido por autoridades, como o prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Netanyahu deixou o Aeroporto do Galeão por uma porta lateral. 
Também nesta sexta, o primeiro-ministro participará de um evento em uma sinagoga. No sábado (29), ele terá apenas compromissos privados no Rio de Janeiro. 
A previsão é que Netanyahu permaneça cinco dias no país. O chefe de Estado israelense agendou uma série de compromissos oficiais, entre os quais reunião com o presidente eleito, encontros bilaterais, além de evento com líderes da comunidade judaica brasileira. 
Netanyahu agendou no domingo (30) encontro com jornalistas brasileiros, líderes da comunidade judaica brasileira. No dia seguinte, o premiê concederá entrevistas à imprensa de Israel e do Brasil. 
No dia da cerimônia de posse, o primeiro-ministro terá uma intensa agenda em Brasília. No início da tarde, antes mesmo da solenidade de Bolsonaro, Netanyahu se reunirá com o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, e o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo. 
A agenda do premiê israelense prevê que ele participará da cerimônia de posse no Congresso Nacional, do encontro de chefes de Estado no Palácio do Planalto e da recepção que será oferecida pelo Itamaraty aos líderes estrangeiros em homenagem a Bolsonaro. 
Antes de embarcar de volta para Israel na noite de terça, Netanyahu ainda terá um encontro privado com o presidente do Chile, Sebastian Pinera, no Palácio do Itamaraty.