.

.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Açailândia: Processo de Realocação das Famílias do Pequiá de Baixo continua se arrastando

Sem a ação dos Órgãos Governamentais, novamente as indústrias do setor siderúrgico são penalizadas.
























O processo de realocação de 314 famílias moradoras do Pequiá de Baixo, em Açailândia, no sul do Maranhão, coordenado pelo Ministério Público do Estado, que deveria ter sido concluído desde o ano passado continua se arrastando e estendendo a queda de braço entre moradores e as empresas siderúrgicas que ainda resistem à crise econômica no Distrito Industrial do município.
Na semana passada, após nova denúncia de moradores da comunidade do Pequiá de Baixo, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SEMA, acionou as siderúrgicas Viena e Gusa Nordeste a fim de responsabiliza-las pela suposta poluição, advinda das atividades de armazenamento, transporte de minério de ferro, carvão, e, especialmente, da produção de ferro gusa, cimento e energia termoelétrica, bem como o acondicionamento dos resíduos tóxicos e incandescentes. A nova denúncia dos moradores à SEMA, relata que os supostos danos socioambientais atingem uma população de cerca de 1,1 mil pessoas que residem no distrito industrial do Pequiá de Baixo e, também, as margens da BR-222, na faixa de segurança do DNIT.
O SIFEMA – Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão afirma que há mais de 25 anos as empresas siderúrgicas atuam na localidade investindo na instalação de filtros, reaproveitamento de resíduos, autossuficiência energética, entre outras medidas autossustentáveis com impacto ambiental positivo.
“O setor siderúrgico maranhense enfrenta a mais grave crise de sua história e com o fechamento de 5 indústrias siderúrgicas no estado. Mas, mesmo assim, as duas empresas que ainda resistem nunca cessaram os investimentos em medidas de mitigação de impacto ambiental. Isso vem sendo comprovado aos órgãos fiscalizadores e de justiça regularmente. Além do esforço ambiental, as empresas permaneceram com seus investimentos sociais, especialmente, no que se refere a compromissos assumidos por meio de termo de ajustamento e acordo firmados junto ao Ministério Público para a realocação das mais de 314 famílias que, durante anos ocuparam irregularmente a área do distrito industrial do Pequiá de Baixo e a faixa de segurança do DNIT, ao lado da BR-222. Em mais de dez anos de negociações e acordos, o SIFEMA, que representa as empresas, que já investiram mais de R$ 2,235 milhões  na compra de nova área para realocação das famílias, elaboração de projeto urbanístico das casas, entre outras despesas. Entretanto, é válido ressaltar que outros parceiros envolvidos no processo precisam cumprir a sua parte e responsabilidades. A exemplo da Caixa Econômica Federal”, declara o presidente do Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão, Cláudio Azevedo.
Claudio Azevedo
Cláudio Azevedo destaca que as empresas do setor doaram desde  2007, a área conhecida como Sítio São João, terreno de 38 hectares escolhida pelos moradores do Pequiá às margens da BR-222, no valor de R$ 1 milhão à época, para o reassentamento das famílias do Pequiá de Baixo. Além disso, as empresas custearam a contratação da Empresa USINA – Centro de Trabalhos para o Ambiente Habitado para elaboração do Projeto Urbanístico – Habitacional, exigido pela Caixa Econômica Federal para execução do reassentamento das famílias na área escolhida. O projeto custou R$ 450.000,00, e permitiu a aprovação pelo Ministério das Cidades, através da portaria 684, publicada no Diário Oficial da União de 31 de dezembro de 2015, que incluiu a área de reassentamento no programa Minha Casa, Minha Vida. “Fizemos ainda o repasse de R$ 750 mil para a Associação Comunitária dos Moradores do Pequiá, com o aval do Ministério Público de Açailândia, para custear contrapartida dos moradores, exigida pela Caixa Econômica Federal – CEF dos moradores”, completa Azevedo.
Com a última quantia doada, o sindicato do setor já havia manifestado que estaria, a partir daquele momento, eximindo-se de qualquer contribuição financeira futura referente ao Projeto de Reassentamento, considerando todo o aporte já realizado, tomando por base o acordo registrado no Termo de Compromisso assinado pelos representantes das empresas, moradores e Ministério Público. “Apesar disso, as empresas continuam sendo denunciadas e cobradas injustamente”, enfatiza Cláudio Azevedo.
“As empresas fizeram até o momento o papel do poder público. Se o processo está em fase bem avançada junto à Caixa Econômica Federal, deve-se exclusivamente às empresas siderúrgicas, que nunca mediram esforços para a realocação urgente das 314 famílias”, afirma o presidente do SIFEMA.
Fonte: SIFEMA - Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão



Trabalhador acima de 60 anos começa a receber PIS/Pasep hoje

creditados nas contas bancária sna noite desta segunda-feira (22)

Os trabalhadores a partir de 60 anos de idade e que têm conta corrente ou poupança individual na Caixa Econômica Federal (Caixa) ou no Banco do Brasil (BB) receberão hoje (22) as cotas dos fundos do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).
Pagos a pessoas dessa faixa etária que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988, os valores serão creditados nas contas bancária sna noite desta segunda-feira (22).
Para os demais trabalhadores que não são correntistas dos dois bancos públicos, os saques poderão ser feitos a partir da próxima quarta-feira (24). A previsão é de que 4,5 milhões pessoas tenham direito a um total de R$ 7,8 bilhões referentes a essas cotas, sendo 2,7 milhões de pessoas cotistas do PIS e 1,8 milhão do Pasep.
Há alguns anos, o trabalhador só tinha acesso à cota quando completasse 70 anos, se aposentasse ou tivesse doença grave ou invalidez. A partir da Medida Provisória nº 813, publicada ao final de dezembro do ano passado, o benefício foi estendido a mulheres a partir dos 62 anos de idade e a homens com mais de 65.
Os dois programas foram criados na década de 1970. O PIS tem a finalidade de integrar o empregado do setor privado e o desenvolvimento da empresa, enquanto o Pasep reune arrecadações da União, de estados, municípios, Distrito Federal e territórios destinadas aos empregados do setor público. A Constituição de 1988 trouxe mudanças quanto a esse tipo de recurso, estruturando o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
Com as regras atualmente em vigor, quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque, uma vez que o FAT distribui quantias reservadas ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Saque

Por meio dos sites http://www.caixa.gov.br/cotaspis e http://www.bb.com.br/pasep é possível consultar se há saldo disponível para saque. Nas páginas, o trabalhador pode visualizar a data de início do pagamento e os canais disponíveis, além da melhor opção de pagamento.
Os beneficiários do PIS com valor até R$ 1,5 mil poderão fazer o saque nas unidades de autoatendimento da Caixa, utilizando apenas a senha do Cartão do Cidadão. Valores entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil podem ser sacados no autoatendimento, unidades lotéricas e da Caixa Aqui, devendo apresentar também um documento de identificação oficial com foto. Valores acima de R$ 3 mil poderão ser retirados apenas nas agências da Caixa, também com um documento de identificação com foto.
O saque das cotas do Pasep pode ser feito nas agências do Banco do Brasil, com apresentação de documento de identificação oficial com foto. Os beneficiários com saldo de até R$ 2,5 mil podem solicitar o envio a outra instituição financeira, sem custos, pela internet ou pelos terminais de autoatendimento do banco.
O saque poderá ser feito por outra pessoa que não seja o beneficiário, mediante procuração particular, com firma reconhecida, ou por instrumento público que contenha outorga de poderes para solicitação e saque de valores do PIS/Pasep.
Herdeiros dos beneficiários das cotas também estão autorizados a realizar o saque, sem a necessidade de seguir o calendário estabelecido. No caso de falecimento do cotista, os herdeiros podem se dirigir a qualquer agência da Caixa – no caso do PIS – ou do Banco do Brasil – para recebimento do Pasep -, portando um documento oficial de identificação e um documento que comprove sua condição legal de herdeiro.

Criança é arremessada de brinquedo inflável na Esplanada do Mineirão

Um menino de 10 anos foi internado em estado grave no Hospital João XXIII após ser arremessado de um brinquedo inflável em um parque instalado na Esplanada do Mineirão, na Pampulha, em Belo Horizonte. 
Segundo a Polícia Militar (PM), o gerente informou que, pouco antes das 19h, um vento repentino levantou e jogou o brinquedo com a criança em seu interior para o lado da Esplanada. A criança foi arremessada, com o brinquedo, de uma altura de três andares (aproximadamente 10 metros de altura).
Funcionários e pessoas que estavam no local prestaram os primeiros socorros ao menino. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou a criança ao Hospital Odilon Behrens e de lá ela foi transferida para o João XXIII.
Adriana de Oliveira Vasconcellos, mãe do garoto, informou ao Estado de Minas que o filho está em estado grave, sedado e que respira com ajuda de aparelhos. A criança sofreu uma lesão no pulmão que ocasionou sangramento no órgão e está com inchaço e hemorragia no cérebro. "Ele está internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e está sendo monitorado. Foi uma queda de uma altura muito alta e na hora ele não estava nem conseguindo respirar e precisou ser entubado. Ele fez exames de imagem que mostraram os sangramentos no pulmão e no cérebro e os médicos fizeram a drenagem," explicou a auxiliar de serviços administrativos de 29 anos. 
 
Adriana informou, também, que o filho não precisou passar por nenhuma cirurgia, mas que os médicos não descartaram a necessidade de algum procedimento durante o período em que a criança ficar sob monitoramento. Abalada com o ocorrido, a mulher disse que a família deve processar os responsáveis pelo brinquedo. "Vamos procurar os nossos direitos sim, porque é um absurdo o que aconteceu," disse a mãe que não estava na Esplanada do Mineirão no momento do acidente. Adriana chegou ao estádio depois que o pai da criança, com quem o garoto estava, ligou para ele informando sobre o ocorrido. A família mora em Justinópolis, em Ribeirão das Neves. 
A Polícia Civil informou que realizou perícia nesta manhã no local em que ocorreu o acidente, na Esplanada do Mineirão. Conforme a corporação, a ocorrência ainda está em andamento e, tão logo for encerrada pela Polícia Militar, um inquérito deverá ser aberto para investigar o ocorrido. 

 Parque e Mineirão lamentam o acidente 

 O parque Funny Planet divulgou uma nota lamentando o acidente. "A operação montada na Esplanada do Mineirão conta com todas as autorizações necessárias conforme legislação vigente  e cláusulas do contrato de locação do espaço. Imediatamente após o incidente, a criança foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital de Pronto-Socorro", diz a nota da empresa. "Neste momento, os esforços da administração do parque estão direcionados à assistência à família da vítima, bem como a apuração dos fatos junto aos órgãos competentes", finaliza. 
  
O Mineirão também se posicionou sobre o acidente por meio de uma nota e informou que o parque possuía alvará e as licenças de funcionamento. "O Mineirão lamenta profundamente o incidente ocorrido na tarde desse domingo na Esplanada. A equipe de Segurança do estádio acionou atendimento imediatamente, os primeiros socorros foram prestados e a criança foi levada para o hospital. O parque foi montado e é explorado por uma empresa especializada, possui alvará, licenças e autorizações de funcionamento exigidos pelos órgãos competentes."
 
Ainda na nota, o estádio informou que prestará toda a solidariedade à família. "O Mineirão não poupará esforços até que os motivos sejam esclarecidos e reforça que acompanha o caso de perto, está à disposição da família e oferece apoio irrestrito para qualquer necessidade," diz o texto.

Sede da Globo é ocupada contra o golpe

 
O Levante Popular da Juventude ocupou, nesta manhã, a sede da Globo, no Jardim Botânico; "se a Globo condena o Lula sem provas, o povo condena a Globo"; responsável pelo golpe militar de 1964, a Globo teve também papel decisivo no golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder; agora, a serviço dos Estados Unidos e das multinacionais do petróleo, que já levaram grande parte do pré-sal, a Globo tenta impedir o ex-presidente Lula, favorito em todas as pesquisas, de participar das eleições de 2018 e ainda ameaça seus filhos; "o povo vai votar", avisa o Levante
Responsável pelo golpe militar de 1964, do qual se desculpou com 50 anos de atraso, a Globo teve também papel decisivo no golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder.
Agora, a serviço dos Estados Unidos e das multinacionais do petróleo, que já levaram grande parte do pré-sal, a Globo tenta impedir o ex-presidente Lula, favorito em todas as pesquisas, de participar das eleições de 2018. Na capa de Época deste fim de semana, a empresa dos Marinho também ameaça Lula e diz que a Lava Jato irá se focar nos filhos do ex-presidente neste ano.

Evo Morales confirma plano de estender seu mandato até 2025 na Bolívia


O presidente da Bolívia, Evo Morales, durante sua mensagem anual à nação perante a Assembleia Nacional, em La Paz, na segunda-feira (22) (Foto: HO/Bolivian Presidency/AFP) 

O presidente da Bolívia, Evo Morales, celebrou nesta segunda-feira (22) doze anos no governo, confirmando diante do Congresso sua decisão de permanecer no poder até 2025.
"Em doze anos transformamos estruturalmente o país, somos um país com maior justiça social (e agora) olhamos para o futuro com maior otimismo", disse Morales.
Seu vice-presidente, Álvaro García, foi mais específico: "como Estado, com o presidente Evo tomamos a decisão de tornar a Bolívia em uma Bolívia industrial antes de celebrarmos o bicentenário da pátria em 2025", afirmou em discurso na mesma cerimônia.
Enquanto isso, do lado de fora do Congresso, em La Paz, dezenas de pessoas protestaram contra a decisão de Morales de voltar a se candidatar nas eleições de 2019. Em outras cinco regiões do interior milhares de pessoas também se manifestaram com o slogan "não à re re re-eleição".
A oposição e as organizações civis se opõem ao desejo do mandatário de ser reeleito até 2025, depois que no final do ano passado foi favorecido por uma decisão do Tribunal Constitucional que deu aval à sua nova candidatura, apesar do resultado em um referendo popular que em 2016 o negou nas urnas essa possibilidade.

Advogado de Lula entrega documento a desembargador que irá julgar recurso no processo do triplex


Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula, em visita ao TRF-4, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV) 
Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula, em visita ao TRF-4, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)
A dois dias do julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo do triplex no Guarujá, o advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, esteve na tarde desta segunda-feira (22) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em Porto Alegre, onde será realizada a sessão na quarta (24).
Zanin fez a entrega de uma peça jurídica chamada memorial ao desembargador Leandro Paulsen, que é presidente da 8ª Turma, responsável pelo julgamento. "A entrega dos memoriais aos desembargadores faz parte do julgamento do colegiado. É um resumo escrito do que os advogados vão apresentar", afirmou Zanin.
Na sessão do julgamento, cada advogado terá 15 minutos para fazer a sustenção oral. Nem sempre o tempo na tribuna é suficiente para o advogado. O memorial seria um complemento.
"O nosso recurso tem cerca de 500 páginas, que aponta uma série de ilegalidades cometidas, não só na sentença, mas em todo o processo em primeira instância, e o memorial é uma forma de resumir e destacar alguns pontos fundamentais desse recurso", completou ele.
A apelação da defesa de Lula tem ao todo 491 páginas. Os advogados defendem que não há provas contra Lula e que "a OAS sempre foi e continua sendo a proprietária do triplex".
O documento ainda será entregue aos demais desembargadores da 8ª Turma, João Pedro Gebran Neto e Victor dos Santos Laus.
"A nossa expectativa é a de que o recurso seja acolhido porque acreditamos na força jurídica, nos argumentos e fundamentos que foram apresentados ao tribunal", concluiu Zanin. 
O recurso apresentado pelo ex-presidente Lula da Silva no processo do triplex será julgado a partir das 8h30 da próxima quarta-feira (24) pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), segunda instância das ações da Operação Lava Jato. O caso será analisado pelos três desembargadores que integram a 8ª Turma.
Apenas este processo, que possui outros seis réus, está na pauta do dia 24. O G1 vai transmitir o julgamento ao vivo.
Lula foi condenado na primeira instância pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na sentença, Moro sustenta que o ex-presidente ocultou a propriedade do triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo, e que o imóvel foi recebido como propina da empreiteira OAS em troca de favores na Petrobras.
Segundo o TRF-4, somente os advogados dos réus e profissionais envolvidos no processo - representantes do Ministério Público Federal (MPF) e servidores, por exemplo - acompanharão o julgamento na sala. Os demais, como jornalistas e autoridades credenciadas, poderão assistir à sessão em outra sala, por meio de um telão.
No mesmo processo há outros dois réus: o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, condenado em primeira instância a 10 anos e 8 meses de prisão; e o ex-diretor da área internacional da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, condenado a 6 anos.
A defesa do ex-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, absolvido em primeira instância, requer a troca dos fundamentos da sentença.
O MPF recorre ainda das absolvições de três executivos da OAS: Paulo Roberto Gordilho, Roberto Moreira Ferreira e Fábio Hori Yonamine.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Pré-candidato a dep. federal Jarlis Adelino CONFIRMA que não apoiará candidatos a dep. Estaduais de fora de Açailândia

Publicado Por: www.carloscristianonoticia.blogspot.com.br/
O vereador e pré-candidato a deputado federal Jarlis Adelino – PMN, em uma rápida conversa ao nosso blog, CONFIRMOU que não apoiará candidatos a deputados estaduais que não sejam de Açailândia nas eleições desse ano.

“CHEGA DE TERMOS AS NOSSAS DECISÕES TOMADAS POR PESSOAS QUE NÃO AMAM AÇAILÂNDIA”.

Para o pré-candidato, é importante que Açailândia eleja um deputado Estadual e um Federal, o momento de elegermos nossos representantes é agora, disse o pré-candidato.  

Nós estamos conversando com os pré-candidatos a deputados estaduais de Açailândia, para juntos discutirmos propostas para as eleições desse ano, pensando no bem de nossa cidade, afirmou Jarlis.

Atualmente o município tem como pré-candidatos a deputados estaduais:

Dr. Sérgio Vieira
Dr. Jofre Rocha
Dr. Luis James
Prof. Milton Teixeira
Pr. Cavalcante
Ver. Heliomar Laurindo
 Dr. Benjamim de Oliveira 

Epilépticos podem dirigir, mas devem tomar cuidado, dizem especialistas

Candidatos a motorista têm que responder a um questionário do Detran sobre as próprias condições de saúde.

Quem tem epilepsia não é, necessariamente, impedido de dirigir. Mas, assim como nos casos de algumas outras doenças, precisa tomar alguns cuidados.
Motorista ao volante. Tudo parece ir bem até que de repente tudo fica escuro. Foi o que aconteceu na noite da quinta-feira (18) em Copacabana, no Rio. A epilepsia é uma das situações em que a perda dos sentidos pode significar risco para o motorista e para quem estiver por perto – dentro ou fora do veículo. Risco que pode ser bastante reduzido. 
Todos os anos, mais de dois milhões de brasileiros tiram carteira de motorista. O Detran é o responsável pela avaliação psicológica e os exames de aptidão física e mental dos candidatos. Mas uma parte dessa avaliação é de responsabilidade exclusiva dos candidatos. Eles têm que responder a um questionário sobre as próprias condições de saúde. Essas respostas são tão importantes, que, por lei, quem não der as informações corretas pode pegar de um a três anos de prisão, além de multa.
O candidato deve responder se toma remédio, se já sofreu tonturas ou desmaios e se tem doenças como diabetes, epilepsia, entre outras. São poucos os problemas de saúde que impedem alguém de dirigir legalmente.
“O que são consideradas pessoas inaptas na resolução? São as pessoas que não tem como ter um tratamento ou correção do problema médico dela”, explica Márcio Dias, advogado especialista em trânsito.
Epilepsia tem tratamento. Quando o candidato informa que tem a síndrome, ele deve realizar exames complementares, provar que está há pelo menos um ano sem crises e ter acompanhamento médico regular.
No carro dirigido por Antônio Anaquim foram encontrados três medicamentos antiepiléticos: Lamitor, Depakote e Tegretol, indicados em casos de epilepsia severa, segundo o neurocirurgião Guilherme Lepski: “Se elas precisam, tomam dois, três remédios. Significa que a crise é de mais difícil controle. Esse risco não é zero, nunca tem risco zero na medicina”.
A perda dos sentidos ao volante também parece ter sido a causa de outro acidente com vítimas em Brasília na mesma noite. Luciana Pupe Vieira, de 46 anos, é diabética e teria tido uma crise de hipoglicemia. O carro dirigido por ela invadiu o canteiro em alta velocidade e matou o casal Evaldo e Dulcinéia da Silva, de 75 e 71 anos.
Luciana teve traumatismo craniano e fraturas pelo corpo. Ela está internada em estado grave. Diabetes é uma das doenças que exigem exames médicos complementares.
Para o especialista Alberto Francisco Sabbag, diretor da Abramed, falar a verdade para o médico do Detran na hora de preencher o questionário, é a condição para evitar novas tragédias.
“O que está faltando é um maior diálogo entre o médico e aquele condutor com problema, de orientá-lo dos perigos que ele está correndo sendo portador de determinada doença ou fazendo uso de determinados medicamentos. Então, neste caso, a resposta clara, objetiva e verdadeira do questionário inicial é fundamental para o médico de tráfego poder orientar a pessoa”, afirma Sabbag.

Novo Jeep Renegade é flagrado em testes

Unidades camufladas do novo modelo, que só será lançado no ano que vem, estão correndo o mundo pela internet; SUV deve ganhar mudanças sutis no visual e interior, mas a de se esperar boas novidades no conjunto mecânico 


 Espiões automotivos flagraram unidades do reestilizado Jeep Renegade 2019 rodando no Norte da Suécia, onde o veículo está provavelmente sendo testado por causa das extremas baixas temperaturas com nevascas. Sucesso absoluto de vendas no Brasil, o SUV compacto deve ganhar mudanças sutis no visual para se aproximar ao estilo do irmão maior, o Compass.

As fotos do novo Renegade foram feitas pelo espião automotivo S. Baldauf, da SB-Medien, e já estão correndo o mundo por diversos sites especializados em automóveis. Pelas imagens, fica difícil acertar o que está por baixo da pesada camuflagem do carro. No entanto, já se sabe que as principais mudanças estéticas serão aplicadas aos para-choques, grade frontal e o conjunto de faróis e lanternas do SUV. Por dentro, o carro foi capturado sem disfarces na versão com câmbio manual. O painel central traz mudanças grandes. A tela do sistema multimídia UConnect é visivelmente maior e não terá botões nas laterais, o que indica que pode ser a nova geração do sistema, apresentada neste mês na CES 2018, em Las Vegas.
Novo motor turbo?
Quando o carro chegar às concessionárias, em 2019, a de se esperar também alguma novidade na parte mecânica do Renegade, sobretudo para a versão flex à venda no Brasil, que desde o lançamento do modelo tem sido alvo de críticas tanto pelo desempenho do motor como pela baixa média de consumo.
Até então, o que se especula na imprensa especializada é que a Jeep vá equipar o novo Renegade com um novo motor 1.3 16V turbo, de quatro cilindros, com potência na casa dos 150 cv. O motor 1.8 do atual Renegade tem até 139 cv. 
 

Delegada vê canibalismo em morte de casal por causa de R$ 70 mil

Juvenal Amaral Neto e Cristina Amaral, encontrados mortos e enterrados no quintal da própria casa, no município de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, "foram vítimas de uma barbárie". Foi assim que a delegada Maria Tereza Santos, titular da 4ª Delegacia de Homicídios (DH), classificou o crime, na manhã desta sexta-feira (19), ao informar que o inquérito sobre o caso foi concluído e remetido à Justiça.

Dois adultos foram presos e três adolescentes, de 13, 14 e 16 anos, apreendidos suspeitos do duplo homicídio após denúncia anônima. Os adultos foram identificados como Daniel Neves Santos Filho, de 29 anos, e Carlos Alberto Neres Júnior.
Na cadeia, os presos foram obrigados a fazer sexo entre si por outros colegas de cela. A polícia apura o vídeo gravado dentro da delegacia.
Para a delegada, as provas presentes no inquérito levatam a hipótese de que, além de diversos outros crimes, o casal pode ter sido vítima de canibalismo. "Tudo leva a crer que os acusados praticaram canibalismo. As vísceras e partes de órgãos não foram encontradas. Não há indícios de onde estejam. Eles chegaram a separar os tecidos moles dos ossos das vítimas".
A delegada ressalta que os peritos não fazem a conclusão de prática de canibalismo no inquérito, mas destaca que essa é uma hipótese levantada pelas provas.

O inquérito ainda aponta que Cristina Amaral, de 43 anos, foi a vítima mais torturada. Ela foi queimada e dilacerada. "Houve abuso sexual, houve a tortura. O braço dela foi amputado com vida, isso o perito afirmou. A perícia não afirma [a prática de canibalismo], mas não foram encontradas partes da vítima. Eles arrancaram o ovário, as trompas. Não sabem onde estão".
O marido dela, Juvenal Amaral Neto, de 57 anos, também foi vítima de barbárie. "O homem também foi torturado. As costas foram cortadas e fatiadas. Cortaram o homem com faca de ferro, cortaram vivo", conta a delegada sobre o episódio de terror apontado pelo inquérito.
Nos interrogatórios, a delegada Maria Tereza diz que os suspeitos contaram que esganaram a mulher. Entretanto, o inquérito apontou que ela foi decapitada. Sobre os depoimentos, ela aponta o perfil dos assassinos. "Frios. Não reagiram. Não havia preocupação".
Conforme a delegada, Daniel e Carlos Alberto foram indiciados por latrocínio (roubo seguido de morte), estupro, ocultação de cadáver, porte ilegal de arma e corrupção de menores. Os adolescentes vão responder por estupro e latrocínio.


Vídeo na cadeia
A Polícia Civil da Bahia apura a gravação de um vídeo em que os dois adultos presos aparecem sendo obrigados por colegas de cela a fazer sexo oral um no outro, dentro da cadeia onde estavam custodiados. A cena foi gravada pelos próprios detentos com um celular e divulgada em redes sociais.
A ação dos colegas de cela teria sido uma retaliação pelo crime. No vídeo, um dos presos que obriga os suspeitos a fazer sexo diz: "Fale: 'Eu sou estuprador'. É assim que os caras fazem na cadeia".
Nas imagens, também é possível ver que os detentos obrigam os dois suspeitos a baterem um no rosto do outro. Os dois ainda sofrem agressões dos colegas de cela -- um deles leva um soco no estômago.


Crime
Quando cometeram o crime, os homens presos e adolescentes apreendidos estariam em busca de R$ 70 mil que as vítimas tinham recebido. A informação foi divulgada pela Secretaria da Segurança da Bahia (SSP-BA). Conforme o órgão, o valor seria proveniente de uma indenização.
As vítimas desapareceram no dia 7 de janeiro, e os corpos deles foram encontrados dois dias depois. Segundo a polícia, todos confessaram participação no crime. A avó de uma dos adolescentes trabalhava como caseira para as vítimas.
Eles foram localizados após denúncia anônima. Com os suspeitos foram encontrados uma espingarda calibre 12, um revólver e um veículo modelo Focus, placa JOD-0346.
Conforme a polícia, o grupo invadiu a casa das vítimas e, por não conseguir pegar o dinheiro, estuprou a mulher, assassinou o casal e enterrou os corpos no quintal da casa.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Rodrigo Maia diz que Bolsa Família escraviza beneficiários

O Bolsa Família não é um "bom programa social", por não ter mecanismos que permitam a independência de seus beneficiários, afirmou nesta quarta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.
"Criar um programa para escravizar as pessoas não é um bom programa social. O programa bom é onde você inclui a pessoa e dá condições para que ela volte à sociedade e possa, com suas próprias pernas, conseguir um emprego", disse o parlamentar durante discurso no Brazil Institute do Wilson Center, em Washington.

Em entrevista depois do evento, Maia disse que o Bolsa Família gera "dependência", por não criar uma "porta de saída" para os participantes. "Essa dependência atrela as pessoas ao Estado."

O deputado defendeu mudanças que criem obrigações em relação à saúde, educação e saneamento, que levaria as pessoas as serem "estimuladas a sair do programa".
Continua depois da publicidade

Em sua opinião, a ausência de obrigações para os beneficiários os transforma em "dependentes". Maia afirmou que o Bolsa Família é um programa "liberal" e não de esquerda, mas criticou a maneira como ele foi implementado pelo PT.

"É engraçado que o Brasil cresceu tanto no governo do PT e o número de pessoas dependentes do Bolsa Família aumentou. Tem alguma coisa errada. Se o Brasil está ficando mais rico, por que há mais pessoas pobres dependentes do Bolsa Família? Essa era uma distorção grande."

Para ele, a principal questão em relação ao programa é a porta de saída para seus beneficiários. "Como é que você dá condições para o cidadão pobre brasileiro, que depende do Bolsa Família, que o filho dele tenha uma condição de escolaridade, uma condição de saúde, cursos profissionalizantes para que ele possa sair da dependência e possa gerar sua própria renda."

Maia admitiu que poderá disputar a sucessão de Michel Temer caso obtenha números mais elevados nos levantamentos sobre intenção de voto.

"Hoje não, eu tenho 1% nas pesquisas. No dia em que eu tiver 7%, as coisas melhoram muito", declarou, em resposta a pergunta sobre sua eventual candidatura.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Descoberta razão da peste que causou colapso da civilização asteca

Pirâmide em Uxmal: civilização asteca teria sido aniquilada por praga
Pirâmide em Uxmal: civilização asteca teria sido aniquilada por praga

Na sequência da chegada dos conquistadores espanhóis encabeçados por Hernán Cortés no século XVI, cerca de 80% da população asteca foram aniquilados por uma epidemia que os locais chamaram "cocoliztli" (doença ou peste em idioma náhuatl) cuja causa foi posta em questão durante quase 500 anos.

Entretanto, um estudo publicado na segunda-feira (15) na revista Nature Ecology and Evolution identificou como possível razão a "febre entérica", similar à febre tifoide, descartando assim tais doenças como a varíola, o sarampo, a caxumba ou gripe como possíveis causas.
Graças ao uso de uma nova ferramenta de análise metagenómica de DNA, extraído de 29 esqueletos sepultados em Oaxaca, México, ligados à primeira epidemia de peste em 1545, os cientistas encontraram vestígios de uma bactéria, a Salmonella enterica, que provocou a febre entérica.
Ashild Vagene, da Universidade de Tubinga (Alemanha) e coautora do estudo, considera este agente patogênico como “forte candidato” para se tornar a causa principal do brusco declínio da população durante o "cocoliztli" registrado entre 1545 e 1550.
No início do ano passado dois estudos apresentaram pela primeira vez a Salmonella como o possível culpado. Entretanto, Maria Ávila-Arcos, uma geneticista da Universidade Nacional Autónoma de México (UNAM) disse não estar de acordo com os resultados. Ela sublinha que muitos especialistas acham que foi um vírus e não uma bactéria que causou a "cocoliztli".
O surto desta doença é considerado um dos mais mortais na história da humanidade junto com a peste bubônica acabou com a vida de 25 milhões de pessoas na Europa Ocidental no século XIV.

Jovem de 34 anos Rompeu a Aarganta Após Segurar um Espirro

Setas indicam fratura na garganta após espirro (Foto: BMJ Case Reports)

Em caso raro, homem rompe garganta e tem dificuldade para falar após segurar espirro

Situação publicada no 'BMJ Case Reports' mostra caso atípico de rompimento de parte de trás da garganta após um único espirro.

Setas indicam fratura na garganta após espirro (Foto: BMJ Case Reports) 

Um jovem de 34 anos no Reino Unido rompeu a parte de trás da garganta após segurar um espirro, o que o deixou quase sem fala e e com dificuldades para engolir temporariamente.

O caso foi publicado no "British Medical Journal Case Reports", braço do periódico BMJ que costuma publicar casos atípicos da medicina.
Segundo o relato, o homem colocou a mão na boca e apertou o nariz com a outra mão na tentativa de conter um espirro: como consequência, acabou por fraturar gravemente a garganta.
O caso foi surpreendente, dizem médicos que atenderam o homem, porque a ruptura da parte de trás da garganta só é vista em traumas e acidentes.
Às vezes, ela é reportada em vômitos ou tosse intensa, mas dificilmente após um único espirro.
A fratura foi seguida de dores intensas e bolhas de ar passaram a invadir tecidos, levando o jovem à internação.
No hospital, o homem foi alimentado por tubos e recebeu antibióticos até ser liberado sete dias depois

Temer acha que seu nome ganhará força para disputar a reeleição

O presidente tem dúvidas sobre as campanhas de Rodrigo Maia e Henrique Meirelles

Apesar de entendê-las, o presidente Michel Temer acha que as movimentações do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, serão inúteis. Diz que, com a melhora da economia e o aumento no número de empregos, seu nome é que sairá fortalecido para disputar a Presidência da República.

Honda chama mais 86 mil Fit e City para trocar 'airbags mortais' no Brasil

  Honda Fit 2013 é convocado para recall por causa de defeito no airbag (Foto: Divulgação)
A Honda convocou mais um recall no Brasil por causa dos airbags defeituosos que já foram ligados a pelo menos 17 mortes pelo mundo. Agora é a vez de 86 mil unidades dos modelos Fit e City ano/modelo 2013.

CHASSIS ENVOLVIDOS

  • Fit - de DZ100001 até DZ602059
  • City - DZ100001 até DZ300013 e de D1400001 até D1411010
Esta é a quarta convocação para o City e a sexta para o Fit, por causa do mesmo problema, desde 2004. Confira todos os recalls dos airbags mortais no Brasil.
O defeito faz com que o insuflador do airbag seja corrompido. Após longos períodos de exposição ao calor e a umidade, a "caixa" de metal que envolve o gás que faz o airbag abrir começa a trincar.
Quando surge a necessidade de a bolsa abrir --no caso de uma colisão, por exemplo -- a abertura se dá de forma violenta e a caixa se rompe, atirando estilhaços de metal contra os ocupantes.
"Em situações extremas, o defeito pode causar, além de danos materiais, lesões graves ou até mesmo fatais aos ocupantes e/ou terceiros", afirma o comunicado.
A fabricante trocará gratuitamente o insuflador do airbag em qualquer concessionária autorizada a partir do dia 22 de janeiro. 

O maior recall da história

O caso resultou no maior recall da história: mais de 30 milhões de carros já foram chamados para troca dos airbags, inclusive no Brasil (veja os recalls no país).
A Takata fornece para diversas marcas, além da Honda, e pediu recuperação judicial em 2017. A empresa concordou em pagar US$ 1 bilhão nos EUA, como compensação a fabricantes de carros e vítimas dos acidentes relacionados ao defeito.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Porto do Itaqui tem recorde histórico na exportação de grãos

O Porto do Itaqui fechou 2017 com movimentação de 19,1 milhões de toneladas de cargas, o que representa crescimento de 13% em relação a 2016

Foto: Reprodução
O Porto do Itaqui fechou 2017 com movimentação de 19,1 milhões de toneladas de cargas, o que representa crescimento de 13% em relação a 2016 e de 3% em relação ao previsto para o ano. Os granéis sólidos responderam por 12,7 milhões de toneladas durante o ano, com recordes históricos na exportação de milho (194%) e soja (60%) e na importação de fertilizante (18%).
Em granéis líquidos, a importação de etanol, também, bateu recorde histórico, com volume 212% maior do que em 2016. As operações com arroz registraram aumento de 109%, a escória de cimento foi 53% maior e as cargas de combustíveis para o mercado interno cresceram 23% no comparativo com o ano anterior.
A projeção do mercado para 2018 é conservadora e depende da expansão dos terminais, em processo de execução. No entanto, os investimentos que o Governo do Maranhão vem realizando por meio da gestão do Porto do Itaqui serão atrativos para alavancar resultados positivos. No setor de combustíveis, a entrada em operação do Berço 108 ainda neste semestre incrementa em 40% a capacidade de operação desse granel líquido.
A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que gerencia o Porto do Itaqui, está desenvolvendo Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental de novos terminais, voltados para a movimentação e armazenagem de combustíveis. “O plano é dobrar a capacidade de armazenagem em três anos”, afirma diretor de Planejamento e Desenvolvimento da Emap, Jailson Luz.
A Emap trabalha focada no mercado, para que o Itaqui volte a ter uma linha regular de contêiner e carga geral. Para isso, o porto conta com novo pátio, entregue no final de 2017, equipado para receber, também, carga refrigerada, o que favorece a operação com carne processada.
O volume de movimentação de fertilizante deve crescer neste ano, acompanhando a tendência de crescimento verificada em 2017, quando obteve 22% de aumento em relação ao previsto para o ano. Investimentos em logística fora da poligonal do Itaqui apontam para esse crescimento. E a movimentação de grãos, que atingiu 7,1 milhões de toneladas em 2017, deve crescer 13% em 2018, fechando o ano com cerca de 8,1 milhões de toneladas.

Inscrições para o ProUni começam dia 6 de fevereiro

Resultado da primeira chamada será divulgado no dia 14 de fevereiro

Inscrições estarão abertas do dia 6 ao 9 de fevereiro
Inscrições estarão abertas do dia 6 ao 9 de fevereiro Reprodução/Prouni
 
As inscrições para o ProUni (Programa Universidade para Todos) do primeiro semestre de 2018 estarão abertas do dia 6 a 9 de fevereiro. A inscrição é feita exclusivamente pela internet, no site do ProUni.
O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 14 de fevereiro e o da segunda no dia 2 de março. O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior com base na nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
Pode participar do programa o candidato que não tenha diploma de curso superior e tenha feito a prova do Enem 2017 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame. Outra condição é ter obtido nota na redação que não seja zero.
É preciso ainda que atenda a pelo menos uma das condições: ter cursado ensino médio completo em escola pública; ter cursado ensino médio na rede privada com bolsa integral; ter cursado ensino médio parcialmente da rede pública e privada, nesse caso como bolsista integral; ser pessoa com deficiência; ser professor da rede pública no efetivo exercício do magistério da educação básica.
Poderá concorrer a uma bolsa integral quem tem renda familiar bruta mensal per capta de até um salário mínimo e meio. Pode se inscrever para as bolsas parciais quem tem a renda familiar bruta mensal per capta de até três salários mínimos.

Sai a lista dos convocados para próxima fase do concurso da PM do MA

A avaliação médica e o exame odontológico serão realizados entre 13 e 21 de janeiro.

Foto: Reprodução
Foi divulgado, nesta terça-feira (9), o resultado final nas provas objetivas do concurso para a Polícia Militar do Maranhão. Também foi publicada a convocação para os exames médicos e odontológicos, para o teste de aptidão física, para o exame psicotécnico e para a entrega da documentação para fins de investigação social, bem como para o procedimento de verificação dos candidatos que se autodeclararam negros e para a perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência. Confira a relação AQUI
A avaliação médica e o exame odontológico serão realizados entre 13 e 21 de janeiro. O candidato deverá, obrigatoriamente, acessar o endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/pm_ma_17 para saber o dia e local dos exames.
O teste de aptidão física será feito entre 27 de janeiro de 2018 a 4 de fevereiro de 2018. A consulta para saber o local estará disponível a partir de 22 de janeiro.
O exame psicotécnico será nos dias 17 e 18 de fevereiro de 2018. A consulta pode ser feita a partir de 12 de fevereiro.
Os candidatos convocados para a investigação social terão de entregar a Ficha de Informações Confidenciais entre 15 e 19 de janeiro, das 8 horas às 12 horas e das 13 horas às 17 horas.
Os candidatos que se autodeclararam negros serão submetidos, no período de 2 a 4 de fevereiro de 2018, ao procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas.
O concurso oferece 1.214 vagas nas carreiras de soldado e tenente, com exigência de níveis médio e superior, respectivamente.

Mulher mata vizinha a facadas por causa de vaga de emprego

Outras duas irmãs da vítima, que estavam com ela no momento da discussão, ficaram feridas. Crime aconteceu em Santos, no litoral de São Paulo.

Arquivo Pessoal
vizinhaUma jovem de 24 anos foi morta a facadas pela vizinha, na noite deste sábado (13), em Santos, no litoral de São Paulo. Segundo informações de familiares, a autora do crime queria a vaga de emprego da vítima, Érica Oliveira da Silva, e há dias elas discutiam sobre o assunto. Além da jovem, a suspeita feriu outras duas irmãs da vítima. Até o momento, ninguém foi preso.
Érica era assistente administrativa em uma empresa de concreto localizada no bairro Monte Cabrão, onde mora. Segundo a irmã da vítima, Rafaela Oliveira da Silva, há dias ela e a vizinha, identificada pela Polícia Civil como Angélica da Cruz, discutiam sobre o emprego da irmã. “Ela estava desempregada e queria a vaga da minha irmã. Sempre que a Érica passava, elas se provocavam. Isso acontecia todos os dias”, explica.
Por volta das 20h deste sábado, Érica, Rafaela e mais duas irmãs voltavam para casa quando Angélica as viu na rua e começou a provocar a vítima. “Eu não lembro o que foi que ela disse, mas sei que ela gritou algo e minha irmã começou a retrucar. Elas começaram um bate-boca e o pai, o irmão e o marido da agressora saíram para ajudar”.
Segundo Rafaela, durante a discussão, o pai de Angélica segurou Érica para que ela ficasse imóvel enquanto a filha esfaqueava a vítima. A faca foi entregue à suspeita pelo próprio marido que, segundo testemunhas, também teve participação no crime. Rafaela foi a única das quatro irmãs que não teve ferimentos e, imediatamente, solicitou o socorro. “A ambulância demorou muito, decidimos não esperar e meus pais levaram elas para o Pronto Socorro de carro”, relembra.
Érica deu entrada no Pronto Atendimento Médico (PAM) da Rodoviária já sem vida. Débora Oliveira da Silva, de 32 anos, e Daniele Alves de Oliveira, de 27, foram transferidas para o Hospital Santo Amaro em estado grave. Daniele passou por procedimento cirúrgico e se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com ferimentos no pulmão e intestino. Débora está em observação.
Segundo a polícia, logo após a briga, Angélica fugiu do local e não foi mais vista. Os familiares da suspeita foram até a Delegacia Sede de Santos prestar depoimento sobre o caso e, em seguida, foram liberados. “O que queremos, agora, é justiça para todos eles, todos devem pagar. Ela não conseguiria matar a minha irmã e machucar as outras duas sozinha”, desabafa Rafaela. A Polícia Civil realiza diligências neste domingo (14) para tentar localizar Angélica.
Fonte: G1

Governo recorre ao Supremo pela privatização da Eletrobras


postado em 15/01/2018 14:27 / atualizado em 15/01/2018 14:39

O governo enviou nesta seegunda-feira (15) uma reclamação ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão da Justiça Federal em Pernambuco que suspendeu o trecho de uma medida provisória (MP) que autorizou a União a seguir com o processo de privatização da Eletrobras.
Continua depois da publicidade

Na peça, escrita pela advogada-geral da União, Grace Mendonça, o governo alega que o juiz federal Carlos Kitner, da 6ª Vara Federal do Recife, usurpou a competência do STF ao deliberar sobre a constitucionalidade de uma MP, atribuição que seria exclusiva do Supremo.

Segundo Grace, a MP em questão só poderia ter sido questionada em ação direta de inconstitucionalidade aberta no Supremo. Ela pediu por uma liminar (decisão provisória) urgente para suspender os efeitos da determinação do magistrado.

O mesmo pedido foi feito pela Câmara dos Deputados, em reclamação assinada pelo assessor jurídico Leonardo Barbosa e também protocolada nesta segunda-feira.

A decisão sobre o pedido de liminar da AGU deve ser da ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, que despacha em regime de plantão. A ministra pode ainda deixar que qualquer decisão seja tomada pelo relator, Alexandre de Moraes, no retorno do recesso da Corte, em fevereiro.

Na semana passada, o juiz Carlos Kitner, da Justiça Federal em Pernambuco, concedeu uma liminar para suspender o artigo 3º da Medida Provisória (MP) 814, editada em 29 dezembro de 2017, que retirava de uma das leis do setor elétrico a proibição de privatização da Eletrobras e de suas subsidiárias.

A ação popular foi aberta na terça-feira (9) pelo advogado Antônio Accioly Campos. Ele questionou a revogação, pela MP, do artigo 31 da Lei 10.848/2014, que excluía a Eletrobras e suas controladas (Furnas, Companhia Hidroelétrica do São Francisco, Eletronorte, Eletrosul e a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica) do Programa Nacional de Desestatização.

Na decisão, Kitner afirma que o governo federal não justificou a urgência de editar uma MP, “no apagar das luzes” do ano passado, “para alterar de forma substancial a configuração do setor elétrico nacional”.

Ele argumentou que as leis sobre o setor elétrico não poderiam ser modificadas sem a “imprescindível” participação do Congresso Nacional. Em nota, o Ministério de Minas e Energia rebateu os argumentos do juiz, afirmando que, em sua exposição de motivos ao Congresso Nacional, o governo deixou claro que a MP 814 não tinha o objetivo de antecipar “discussões de mérito relacionadas ao tema”, que ainda serão alvo de outro projeto de lei.

TRF5

Em outra frente, a AGU entrou com pedido de suspensão de liminar no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), que é a segunda instância da Justiça Federal em Pernambuco. Desta vez, o órgão entra no mérito da questão, argumentado que a liminar suspendendo a privatização pode causar prejuízo de R$ 18,9 bilhões ao setor elétrico, “sendo R$ 12,2 bilhões relacionados às concessões de usinas da Eletrobrás – que dependem da privatização da empresa”, disse a AGU, por meio de nota. Neste caso, quem deve julgar o recurso é o presidente do TRF5, desembargador Manoel de Oliveira Erhardt.

Petrobras e Total avançam em aliança para negócio de US$ 1,95 bi

Uma das operações envolve a cessão de direitos de 35% da Petrobras para a Total, assim como a operação do campo de Lapa

A Petrobras anunciou hoje (15), em nota, ter concluído a operação de cessão de direitos dos campos de Lapa e Iara, no pré-sal da Bacia de Santos, com a petrolífera Total. O negócio envolve US$ 1,95 bilhão.
Uma das operações envolve a cessão de direitos de 35% da Petrobras para a Total, assim como a operação do campo de Lapa, no bloco de pré-sal da Bacia Marítima de Santos. A nova composição do consórcio passa a ter a Total como operadora, com os 35% de participação, a Shell com 30%, a Repsol-Sinopec com 25% e a Petrobras com10%.
O campo de Lapa iniciou produção em dezembro de 2016, por meio plataforma flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás natural, com capacidade de 100 mil barris por dia.
Já na área de Iara, a operação envolve a cessão de direitos de 22,5% da Petrobras para a Total, envolvendo os campos de Sururu, Berbigão e Oeste de Atapu, também na Bacia Marítima de Santos. A nova composição do consórcio passa a ter a Petrobras como operadora, com 42,5% de participação; a Shell com 25%, a Total com 22,5% e a Petrogal com 10%.
A produção em Iara está prevista para iniciar no segundo semestre de 2018 nos campos de Berbigão-Sururu, com capacidade de 150 mil barris por dia, e em 2019, no campo de Atapu.
O valor pago nessas transações de US$ 1,95 bilhão, incluindo ajustes do fechamento da operação, não contempla uma linha de crédito que pode ser acionada pela Petrobras no valor de US$ 400 milhões, representando parte dos investimentos da companhia nos campos da área de Iara, além de pagamentos contingentes.
Segundo a nota da Petrobras, todas as condições precedentes às cessões de direitos foram cumpridas, incluindo a concessão de licenças de operação e instalação pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), para que a Total se torne operadora do campo de Lapa.
A avaliação da companhia brasileira é de que “essas operações concretizam a Aliança Estratégica entre a Petrobras e a Total, permitindo que as empresas combinem suas experiências em águas profundas, maximizando a rentabilidade no segmento”.
Para o presidente da Petrobras, Pedro Parente, essas operações representam um grande passo na Aliança Estratégica entre as duas companhias. “A Petrobras é líder na exploração do pré-sal e a Total é líder na exploração de campos de águas profundas na costa oeste africana, nossa parceria tem potencial para reduzir nossos riscos exploratórios e fazer ambas companhias mais competitivas. Trabalhar em parcerias é estratégico para a Petrobras. Nós acreditamos que isso cria valor e vai continuar ampliando nossa cooperação em todos os segmentos da cadeia de valor de óleo e gás”.
Atualmente, a Petrobras e a Total são parceiras em 19 consórcios de exploração e produção. No Brasil, são parceiras na área de Libra, primeiro contrato pelo regime de partilha de produção, localizada no pré-sal da Bacia de Santos. No exterior, são parceiras no campo de Chinook, no Golfo do México nos EUA, nos campos de águas profundas de Akpo e Egina, na Nigéria, e nos campos de gás de San Alberto, San Antonio e Itaú na Bolívia, além de serem sócias no gasoduto Bolívia-Brasil.