.

.

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Blogs Alienados com Pré-Candidatos em Açailândia Tentam Confundir Opinião Publica e Servidores


Blogs alienados (subordinados) e tendenciosos a pré-candidatos em Açailândia propagaram de forma desesperada noticias falsas na tentativa de denegrir a imagem do parlamentar Jarlis Adelino (PMN)


Entenda o caso:

Foi propagada que a sessão da Câmara Municipal de Açailândia desta quarta-feira 29, foi tumultuada, situação causada pelos vereadores aliados do prefeito Juscelino Oliveira, em destaque o vereador Jarlis Adelino autor de um requerimento que adiou a criação da CPI que irá investigar possíveis irregularidades do prefeito junto ao IPSEMA. 

A Verdade:

A Câmara de vereadores de Açailândia através do presidente recebeu uma denuncia do SINTRASEMA, em fevereiro de 2019, na época o vereador Cesar Costa (PTC) sobre crime de responsabilidade do prefeito municipal de Açailândia e da presidente do IPSEMA, em relação a repasses de contribuição previdenciária patronal.

A Denuncia feita pelo SINTRASEMA só foi apresentada aos vereadores  no dia 22 de maio do corrente ano, a demora se deu devido o troca-troca de presidentes da mesa diretora da câmara municipal, nesta sessão o vereador Jarlis Adelino não estava presente, o mesmo só teve acesso aos documentos na ultima terça-feira dia 28 de maio, de imediato constatou que a documentação apresentada pela mesa diretora da Câmara municipal estava comprometida, o documento contendo 60 paginas estava com 23 paginas ilegíveis em trás semi brancas, ou seja, 1/3 (um terço) do documento prejudicado, sem condições nem uma para que pudesse tomar ciência do conteúdo da denuncia, desta forma o vereador Jarlis Adelino, solicitou junto ao plenário que fosse encaminhadas copias legíveis para os vereadores, com prazo de 08 dias para analises de toda a documentação.

A Mesa diretora simplesmente colocou o requerimento em votação, sendo aprovado por 08 a 07, abrindo discursos inflamados de ambos os lados, essa aprovação concedeu o direito legal ao vereador Jarlis Adelino e aos demais a terem acesso à documentação legível.

Tenho a obrigação de prestar meu trabalho de forma justa e correta, não tinha nem uma condição técnica e/ou moral em julgar procedente a denúncia sem que eu tivesse juízo de toda documentação apresentada pelo SINTRASEMA. Já iniciei meu trabalho sobre a documentação recebida, vou procurar os envolvidos e buscar documentações nessessarias para que eu possa me manifestar neste caso, já estou tomando todas as medidas cabíveis e possíveis, tenham a certeza que isso será feito por mim, não me intimido de forma alguma, quando tenho certeza do que estou falando ou fazendo, não vão me intimidar, não irão calar a minha voz na defesa da população de Açailândia, em defesa dos Trabalhadores não irei me calar afirma o Vereador Jarlis Adelino.






Algumas paginas das 23 recebidas pelos vereadores
Sem nem uma condição de analises 






Fonte: Assessoria do Vereador Jarlis Adelino

domingo, 26 de maio de 2019

Marvel pode estar planejando destruir todo seu universo nas HQs em 2019

Os quadrinhos da Marvel podem estar prestes a passar por uma grande mudança. A editora vem divulgando teasers onde anuncia a destruição de seu universo, questionando momentos importantes da editora. No entanto, recentemente foi revelado quem será o responsável por essa destruição e é alguém bastante inesperado.



Os teasers alertavam para a destruição do universo e da história da Marvel e faziam perguntas enigmáticas. Entre as mensagens estavam “Quem trouxe o Homem-Aranha de volta após ‘Homem-Aranha Nunca Mais’?”, “Quem realmente deu ao Quarteto Fantástico seus poderes?”, “Quem encontrou o Capitão América no gelo antes dos Vingadores?” e “Quem salvou Jean Grey da Fênix Negra?”. Todos os teasers terminavam indicando março de 2019 como a data de algo importante.

A editora acabou divulgando que tudo isso faz parte de uma minissérie chamada Motoqueiro Fantasma Cósmico Destrói a História da Marvel. O Motoqueiro Fantasma Cósmico é ninguém menos do que Frank Castle, o Justiceiro, que é morto por Thanos e recebe então poderes de Mephisto e Galactus, vindo posteriormente a servir o Titã Louco. No arco, ele tentará reescrever algumas origens de heróis.

O personagem, de personalidade excêntrica, vem sendo comparado ao Deadpool, que também já matou o universo Marvel em uma série nas HQs. Motoqueiro Fantasma Cósmico Destrói a História da Marvel será lançado em março de 2019.

Ei nerd, não deixe de conferir:

Virou Coisa Seria! Petição quer que Marvel divulgue os 14 milhões de finais de Vingadores: Ultimato vistos pelo Doutor Estranho


De acordo com o Doutor Estranho, de 14.000.604 possibilidades para o confronto final contra Thanos, em apenas uma, o imponente vilão sairia derrotado. Não vamos te contar se, ao fim de Vingadores: Ultimato, ela acontece (por mais que você provavelmente já saiba), mas podemos afirmar uma coisa: os fãs estão loucos para desbravar todas as milhões de realidades paralelas.  A vontade de ter um gostinho do que poderia ter acontecido nas mais variadas ramificações possíveis ficou tão grande que virou coisa séria. Uma petição, criada por um brasileiro e direcionada para a Marvel Studios, pede encarecidamente que a empresa divulgue o que aconteceria em cada um dos finais previstos pelo Doutor Stephen Vincent. No momento desta reportagem, o documento já conta com mais de 50.000 assinaturas de uma meta gradativa que está em 75.000. Será que o número já é o suficiente para que o Kevin Feige fique de olho na gente? Não custa nada sonhar!  Ultimato está em cartaz nos cinemas de todo o país. Confira aqui a crítica do AdoroCinema!

Concremat/CCCC diz que fornecedor de aço para laminadora no Pará está em estudo

A Concremat, controlada pelo grupo chinês CCCC, afirmou que o canal de fornecimento de aço bruto para a laminadora de 450 milhões de dólares que anunciou na véspera junto ao governo do Pará está em estudo e não informou quando o fornecedor será escolhido.
Na véspera, o grupo China Communications Construction Company (CCCC) e a Vale anunciaram assinatura de memorando de entendimento para a instalação de uma laminadora de aço em Marabá (PA) de 300 mil toneladas anuais, que poderia entrar em operação em 2023.
Contudo, as empresas não afirmaram de onde virá o aço a ser utilizado pela laminadora. A Vale produz minério de ferro em larga escala no Pará, onde a companhia opera o complexo de Carajás, mas os grupos não divulgaram se o projeto prevê uma usina produtora de aço bruto, que poderia ser aproveitado pela laminadora.
Questionada sobre o assunto, a Concremat enviou breve comunicado em que afirma que o fornecedor das placas para laminação na usina "ainda é objeto de estudo, existem algumas alternativas e dependerá do parceiro de operação e comercialização".
Apesar disso, o governador do Pará, Helder Barbalho, afirmou em comunicado distribuído à imprensa que Marabá tem atributos como "localização geográfica estratégica" e "excelentes malhas ferroviária e hidroviária disponíveis para atender as regiões mais distantes dos grandes centros produtores de aço no Brasil".
Se levado adiante, o projeto tende a agravar o quadro de excesso de capacidade produtiva no país em um momento de redução das projeções de crescimento da economia. Segundo dados do Instituto Aço Brasil (IABr), até o primeiro trimestre deste ano o setor operava a apenas 66,6 por cento de sua capacidade, abaixo do nível considerado ideal de 80 a 85 por cento. Atualmente, a região Sudeeste é responsável por 83 por cento da produção brasileira de aço.
(Por Alberto Alerigi Jr.)

Aço Brasil: Consumo aparente de aço cai 1,5% em abril

O consumo aparente de aço no Brasil apresentou queda de 1,5% em abril no comparativo ao mesmo período do ano passado. A indústria brasileira consumiu 1,7 milhão de toneladas. Já de janeiro a abril, o consumo aparente chegou a 6,6 milhões de toneladas, queda de 1,4% frente ao mesmo período de 2018. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Aço Brasil. De acordo com a entidade, a produção de aço chegou a 2,9 milhões de toneladas no mês passado, o que representou recuo de 1,9% no comparativo ao mesmo período do ano passado. Já a produção de laminados atingiu 1,9 milhão de tonelada, queda de 6% em relação a abril de 2018. Semiacabados, no entanto, apresentou alta de 1,2 na produção, chegando a 777 mil toneladas.
No quadrimestre, a produção de aço bruto foi de 11,3 milhões de toneladas, recuo de 2,5%. Laminados teve queda de 4,3% na produção, atingindo 7,5 milhões de toneladas e semiacabados totalizou 3 milhões de toneladas no acumulado, decréscimo de 1,8%. 
As exportações, de acordo com os dados, chegaram a 1,3 milhão de tonelada, alta de 22,2% em abril. Em valores, o aumento foi de 6,5%, atingindo US$ 752 milhões. No quadrimestre, o crescimento nos volumes embarcados foi de 7,7%, com 5 milhões de toneladas exportadas. Em valores, as siderúrgicas acumularam US$ 2,9 bilhões, um crescimento de 2,1%.
Em abril de 2019, de acordo com o Aço Brasil, as importações somaram US$ 226 milhões e 244 mil toneladas, um crescimento de 20,2% em volume e estabilidade nos valores importados. No quatro primeiros meses do ano, as importações chegaram a 856 mil toneladas, alta de 8,2%, e US$ 858 milhões, o que representou uma queda de 1,6%.

As vendas internas de aço no Brasil somaram, de acordo com os dados, 5,9 milhões de toneladas de janeiro a abril, queda de 0,6% e, no mês passado, caíram 2% chegando a 1,5 milhão de tonelada. 

(Ana Paula Machado | Valor) 

terça-feira, 21 de maio de 2019

Conheça Todos os Canais de Informações do Vereador Jarlis Adelino, Projetos; Requerimentos; Indicações e Varias plataformas de Comunicação.

Desde 15 de junho de 2015, quando Jarlis Adelino assumiu a vaga de Vereador na Câmara Municipal de Açailândia-MA, foi criado mecanismos para que a sociedade acompanhe todo o seu trabalho, seja no parlamento ou no dia-a-dia.

foram criados vários canais de informações de trabalho do vereador como:

Indicações do vereador: http://jarlisindica.blogspot.com/ 

Requerimentos do Parlamentar: http://requerimentosjarlisadelino.blogspot.com/ 

Vídeos e fala em Tribuna no Parlamento: http://videosjarlisadelino.blogspot.com/ 


Projetos Parlamentar: http://projetoparlamentar.blogspot.com/

Prestação de Contas de Atividades Parlamentar: https://jarlisadelinoemacao.blogspot.com/ 

Estão a disposição da sociedade vários canais eletronicos em diversas plataformas de comunicação como por exemplo no Facebook, You Tube, Instagram, Twitter e Blos, basta digitar o nome "jarlis adelino" 
Tudo isso para que a sociedade seja bem infomada.

O Vereador ainda conta, com jornais impressos, programa semanal no facebook ao vivo, entre outras formas de se apresentar para a sociedade.

Trabalho, com muito amor, carinho e principalmente com compromisso, tenho orgulho de representar o povo açailandense no parlamento municipal, os meus trabalhos estão todos a disposição da sociedade, luto por aquilo que acredito ser melhor para o nosso povo, disse o vereador Jarlis Adelino.

Fonte: Assessoria ver. Jarlis Adelino

Fernandinho Beira-Mar quer lançar loja virtual para vender livros, camisas e canecas

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, quer lançar um site na internet para vender livros, canecas, camisas e chaveiros. A informação, publicada inicialmente pelo portal UOL, foi confirmada ao EXTRA pela advogada de Beira-Mar, Paloma Gurgel. O traficante contratou uma agência de comunicação para cuidar da produção do conteúdo do portal, que terá ainda uma área interativa, onde leitores poderão fazer perguntas que serão levadas até Beira-Mar — que cumpre pena no presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte — para que ele responda.
O site deve ser lançado até o final do ano. Inicialmente serão vendidos pelo portal dois livros escritos pelo traficante. Um deles já está pronto: é o trabalho que Beira -Mar apresentou para concluir a faculdade de Teologia, que ele cursou à distância, de dentro da cadeia. O segundo é a biografia que o traficante está escrevendo, em que vai contar sua trajetória, da infância em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, até o auge no mundo do crime.
Num segundo momento, o portal vai passar a vender produtos com uma marca que está sendo criada pelo traficante. Segundo Renato Homem, jornalista dono da agência contratada pelo chefão, todos os produtos serão confeccionados por dependentes químicos em recuperação em uma ONG ligada a uma igreja evangélica. A renda obtida com a venda dos produtos, de acordo com Homem, será revertida à ONG.
O iniciativa de Beira-Mar, no entanto, deve esbarrar na Justiça, segundo o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, que foi titular da Vara Criminal de Ponta Porã, na fronteira entre Brasil e Paraguai. Para Oliveira, que já condenou o traficante por tráfico de drogas, um preso não pode exercer atividade comercial.
— A Vara de Execuções Penais (VEP) não deve permitir a venda de produtos com a marca do preso, porque configura atividade comercial, mesmo se o comércio for feito por terceiros. Mas não há impedimento nenhum em um preso escrever um livro e lançá-lo — afirma o magistrado aposentado.

Desigualdade de renda é a maior em sete anos, indica levantamento

Com a taxa de desemprego em alta, atigindo os 12,7% no primeiro trimestre do ano, aliada aos efeitos prolongados da recessão iniciada em 2014, a desigualdade de renda atingiu o nível mais elevado em sete anos, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), divulgado nesta segunda-feira (20/5). 
O índice de 0,627, medido no primeiro trimestre deste ano, é o maior desde o primeiro trimestre de 2012, início da série histórica, quando o número era de 0,608. Este foi o décimo sétimo aumento trimestral consecutivo do indicador.
No quarto trimestre do ano passado, o índice de Gini do rendimento domiciliar per capita do trabalho estava em 0,625. Após o primeiro trimestre de 2019, o indicador subiu para 0,627.
O índice é calculado a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e mede a desigualdade numa escala de zero a um. Zero representaria a igualdade perfeita.
De acordo com o autor do levantamento e pesquisador do Ibre/FGV, Daniel Duque, não há uma solução imediata. "Eu não vejo soluções a curto prazo. Estamos vendo que, desde a metade de 2016, os mais ricos estão recuperando as rendas deles. Temos uma situação em que parece que só os mais bem posicionados na sociedade estão conseguindo ter ganhos desde o fim da crise", afirma o pesquisador.

Para Duque, o maior desafio para a redução da desigualdade é a oferta de emprego para as pessoas de menor qualificação. "O que precisa ser feito é ter um cenário de melhora na economia baseado no emprego da população de classes mais baixas", pontua.

Brasil regista 5 vezes mais casos de dengue que no ano passado

10 estados e o Distrito Federal estão com alta incidência de dengue. AC, DF, GO, ES, MG, MT, MS, PR, RN, SP e TO estão com mais de 100 casos a cada 100 mil habitantes.

O número de casos de dengue em todo o país já é cinco vezes maior que no ano passado. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2019 foram registrados 675.174 casos prováveis de dengue. Em 2018, o número era de 134.048 no mesmo período. As informações são do Bom Dia Brasil.
Em Brasília, os casos já são 11 vezes maiores que em 2018. O último dado divulgado mostra quase 13 mil casos de dengue notificados. O número está defasado porque há três semanas o governo de Brasília não divulga um novo boletim sobre a dengue. Foram 10 mortes em 2019. Em 2018, na mesma época, uma pessoa havia morrido em Brasília.
10 estados e o Distrito Federal estão com alta incidência de dengue, de acordo com dados do Ministério da Saúde referentes ao dia 4 de maio: AC, DF, GO, ES, MG, MT, MS, PR, RN, SP e TO estão com mais de 100 casos a cada 100 mil habitantes.
Especialistas alertam que a dengue é uma doença cíclica, com surtos e epidemias registrados a cada três ou cinco anos. O número de casos depende do tipo de vírus circulando.

Falta de combate

Em Brasília, o serviço de fumacê foi suspenso porque o produto usado estava com prazo de validade vencido. O local de preparo do inseticida foi interditado devido à precariedade. Em vez de material específico, havia funis feitos de galões de água.
O descaso leva ao aumento no número de casos. "Nunca tinha visto um monte de gente que eu conheço ter dengue", disse Ravylla Carvalho Santos, consultora de vendas, que se recupera de uma dengue hemorrágica. Segundo ela, pai, mãe, vizinhos e amigos tiveram a doença. Ravylla conta que não viu agentes de saúde na região onde mora.
Em São Luis (MA), uma obra da prefeitura que deveria ser uma maternidade acumula água. A construção começou em 2014 e até agora está parada.
No Rio de Janeiro, um pátio do Detran tem poças d'água se formando entre carros.
Em Belo Horizonte, o mesmo se repete. Um pátio com carros arpeendidos está tomado pelo mato e água parada. No cemitério, há água parada nas lápides e plantas.
Na capital mineira são 15 mil casos confirmados de dengue e seis pessoas morreram. Em todo o estado, 38 morreram.
Os governos de MG e RJ e a prefeitura dizem que fazem manutenção constante nos locais apontados.
A prefeitura de São Luís não enviou resposta.

Decreto de Bolsonaro libera compra de fuzil por qualquer cidadão

decreto que regulamenta e facilita o porte e a posse de armas no país, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 7 de maio, vai permitir que qualquer cidadão compre um fuzil. Segundo o Jornal Nacional, da TV Globo, a compra passaria a ser possível a partir da nova classificação estabelecida no texto.
No documento, se aumenta em até quatro vezes o valor do poder de fogo de armas que podem ser adquiridas por civis. Desta forma, a nova classificação inclui o fuzil T4 – arma usada por forças táticas militares e produzida no Brasil pela Taurus.
Ao Jornal Nacional, a Taurus confirmou que só espera a regulamentação do decreto para vender o T4 para civis. A empresa diz que já tem uma fila de 2 mil pessoas querendo comprar o armamento na versão semiautomática.
Procurado por GaúchaZH, o governo nega e diz que a informação "não procede". Segundo a Casa Civil, o fuzil T4 "é de uso restrito e, por isso, o cidadão comum não consegue adquiri-la".

Decreto polêmico

No dia 9 de maio, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de cinco dias para que o presidente explique o decreto que flexibiliza o porte de armas no país. O mesmo prazo foi dado ao Ministério da Justiça e Segurança, cujo titular é Sergio Moro, para que também dê suas justificativas para o ato. O prazo dado pela ministra termina nesta quarta-feira (22).

Talude de mina pode se romper a qualquer momento e Vale está em alerta máximo em Barão de Cocais

O talude está se movimentando entre seis e dez centímetros por dia e esta variação indica que o paredão vai ruir; cenário mais grave é provocar o rompimento da barragem Sul Superior.

A mineradora Vale está em alerta máximo com a certeza de que o talude norte da Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais, Região Central de Minas Gerais, vai se romper. A estrutura tem se movimentado de seis a 10 centímetros por dia e o paredão pode cair a qualquer momento.
A Vale informou ao Ministério Público do estado em 14 de maio que o talude estava se movimentando e que, em caso de ruptura, a barragem Sul Superior poderia se romper também. Este é o cenário mais grave. A mineradora informou que não é possível dizer exatamente qual será o impacto do rompimento do talude.
O talude é um paredão que fica acima da cava de mineração, que está cheia de água. A barragem Sul Superior está a 1,5 quilômetros desta cava.
O rompimento do talude pode causar uma reação em cadeia por abalos e desencadear o colapso da barragem. Outro cenário menos grave, mas também preocupante, é que a água da cava transborde e atinja rios da região da mina.
Em um sobrevoo nesta segunda-feira (20), o diretor de operações da Vale, Marcelo Barros, disse que a empresa trabalha com a hipótese mais grave.
“Como a segurança é prioritária pra gente, e a barragem é uma barragem de nível 3, a gente trabalha com a hipótese máxima”, disse o diretor de operações da Vale.
O diretor reafirmou o que a mineradora e o governo de Minas já vêm dizendo há alguns dias, que não há dúvidas de que o talude vai desabar.
“O talude vai romper. É uma certeza que a gente tem. Ele deve romper caindo para dentro da cava”, informou.
O secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, Germano Vieira, disse, nesta segunda-feira (20), que a chance de o talude causar o rompimento da barragem Sul Superior é de 10% a 15%.

Obras de contenção da lama


Vale realiza obras de contenção de lama e rejeitos de minério dentro da Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais — Foto: Reprodução/Globocop

A mineradora conseguiu autorização para colocar 200 trabalhadores dentro da mina, que está interditada, para obras de contenção da onda de lama caso a barragem se rompa. O objetivo é conter a velocidade da lama e parte dos rejeitos dentro da mina.
Blocos de granito serão alinhados em uma barreira de contenção e em outro ponto será construído um muro de 35 metros de altura, também para conter a lama. Também serão instaladas telas metálicas para reter sedimentos.
A Vale garante que todos os funcionários estão treinados para deixar a área em segurança em caso de emergência. Ainda segundo a mineradora, a previsão é que todas as obras sejam concluídas em novembro.
A empresa ainda mantém uma sala de monitoramento geotécnico, onde dados chegam em tempo real 24 horas por dia.
Arte mostra mapa de área de risco em Barão de Cocais — Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

Simulados de emergência

A população de Barão de Cocais passou por dois treinamentos de simulação de situação de emergência, caso a barragem se rompa.
No primeiro treinamento, 60% dos moradores participaram da ação. Já no segundo, a adesão foi de 26,75%. De acordo com Defesa Civil de Minas Gerais, alguns moradores alegaram que já tinham participado do primeiro treinamento e que já conheciam a rota de fuga para justificarem a ausência no segundo simulado.
Os moradores devem seguir para pontos de encontro seguros, sem correria. As calçadas da cidade por onde a lama pode passar estão sinalizadas com a cor laranja. Placas também indicam o caminho do pronto de encontro mais próximo.
Carros de som estão posicionados em pontos estratégicos da cidade para avisar a população em caso de rompimento da barragem.

sábado, 18 de maio de 2019

Definida estratégia para acelerar PEC que unifica mandatos

Proposta apresentada pelo deputado Peninha é apensada a texto mais antigo para agilizar tramitação na Câmara  

No dia em que foi aclamado por vereadores de todo o Brasil, presentes em evento realizado na capital federal, essa semana, o autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que unifica as eleições no País – deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC) – se reuniu com parlamentares que apoiam o texto para definir estratégias que agilizem sua tramitação.
Em acordo com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Felipe Francischini (PSL/PR), a PEC 56/19, apresentada por Peninha, foi apensada à PEC 117/11, que já estava apensada à PEC 376/09. Na prática, a manobra dará mais musculatura e rapidez ao andamento da proposta. “Juntamos três textos que tratam do mesmo tema, trouxemos mais parlamentares para o debate e pulverizamos o protagonismo entre eles”, explicou Peninha.
Como uma das propostas – que agora tramitam em conjunto – é de 2009 e está pronta para ser votada na CCJ, é possível que nas próximas semanas o tema seja pautado para apreciação. Relator designado para emitir parecer sobre as PECs, o deputado Valtenir Pereira (MDB/MT) diz que dará urgência à formulação de seu posicionamento: “A pressa não é minha, é do Brasil. Ninguém mais aguenta eleição a cada dois anos. Vou redigir o relatório em conjunto com Peninha, com suporte da Consultoria Legislativa da Casa, para assegurar que o texto saia redondo, sem margem para questionamentos ou dúbias interpretações”.

ECONOMIA É A PRINCIPAL JUSTIFICATIVA

Em 2012, as eleições custaram R$ 483 milhões aos cofres públicos brasileiros. Quatro anos depois, o valor saltou para R$ 650 milhões – contando apenas as despesas do 1º turno. O pleito do ano passado foi ainda mais salgado: cerca de R$ 900 milhões dos contribuintes foram usados para custear a campanha.
Em pronunciamento durante a Marcha dos Vereadores a Brasília, Peninha foi categórico: “Com o dinheiro gasto na campanha mais recente, daria para construir 400 creches em todo o País. Ou então essa fortuna poderia ser usada para comprar 3,5 mil ambulâncias com UTI móvel. Também seria suficiente para pagar o salário de 15 mil policiais por um ano. Aí eu pergunto: qual é a prioridade para nós, brasileiros, nesse momento? Educação, saúde e segurança, ou eleição?”.
De acordo com a PEC apresentada pelo deputado Peninha, os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores serão prorrogados por dois anos, para que a partir de 2022 todos os cargos sejam escolhidos em pleito único, de Vereador a Presidente da República.
O andamento das PECs que tramitam conjuntamente pode ser consultado em tempo real no site da Câmara dos Deputados.

Preço do minério de ferro atinge o maior valor em cinco anos


Os preços do minério de ferro confirmaram as previsões mais otimistas dos analistas e superaram nesta sexta-feira a marca dos US$ 100 por tonelada, o que não ocorria há cinco anos, diante do maior temor de desequilíbrio entre oferta e demanda, ante as restrições em operações da Vale e a manutenção da demanda aquecida de aço na China. 

No terceiro dia consecutivo de valorização, segundo a publicação especializada "Fastmarkets MB", a tonelada do minério com pureza média de 62% entregue no porto de Qingdao avançou 2,5%, ou US$ 2,50, para US$ 101,71 por tonelada. Essa é a maior cotação no mercado à vista desde 15 de maio de 2014, quando o preço chegou a US$ 103,81 por tonelada. 

Essa é a maior cotação no mercado à vista desde 15 de maio de 2014, quando o preço chegou a US$ 103,81 por tonelada. Com esse desempenho, no mês, os ganhos acumulados pelo minério chegaram a 8%. Em 2019, a commodity tem alta de cerca de 40%.

De acordo com informações de agências internacionais, o ritmo de produção anualizado de aço no país asiático superou a marca de 1 bilhão de toneladas pela primeira vez, diante da demanda robusta e apesar da incerteza quanto à temperatura da economia local e da guerra comercial com os Estados Unidos. (Stella Fontes | Valor)

BOLSONARO FEZ AMEAÇA À DEMOCRACIA BRASILEIRA, APONTA EDITORIAL DO ESTADO

O texto distribuído por Jair Bolsonaro, em que ele endossa a tese de que o Brasil seria ingovernável sem 'conchavos' com o sistema, foi interpretado pelo jornal Estado de S. Paulo mais como ameaça de golpe de estado do que como possibilidade de renúncia. "Ao 'contar com a sociedade' para enfrentar o 'sistema', Jair Bolsonaro repete o roteiro de outros governantes que, despreparados para a vida democrática, flertaram com golpes em nome da 'salvação' nacional", aponta o texto

air Bolsonaro pode estar preparando uma tentativa de golpe contra a democracia brasileira, alerta editorial publicado neste sábado pelo jornal Estado de S. Paulo. "O presidente Jair Bolsonaro considera impossível governar o Brasil respeitando as instituições democráticas, especialmente o Congresso. Em sua visão, essas instituições estão tomadas por corporações – que ele não tem brio para nomear – que inviabilizam a administração pública, situação que abre caminho para uma "ruptura institucional irreversível" – conforme afirma em texto que fez circular por WhatsApp ontem, corroborando-o integralmente, como se ele próprio o tivesse escrito", aponta o texto.
"Ao compartilhar o texto, qualificando-o de 'leitura obrigatória' para 'quem se preocupa em se antecipar aos fatos', Bolsonaro expressou de maneira clara que, sendo incapaz de garantir a governabilidade pela via democrática – por meio de articulação política com o Congresso legitimamente eleito –, considera natural e até inevitável a ocorrência de uma 'ruptura'", prossegue o editorial. "Não é de hoje que o presidente se mostra inclinado a soluções autoritárias. Depois da posse, Bolsonaro mais de uma vez manifestou desconforto com a necessidade de lançar-se a negociações políticas para fazer avançar a agenda governista no Congresso. Confundindo deliberadamente o diálogo com deputados e senadores com corrupção, o presidente na verdade preparava terreno para desqualificar os políticos e a própria política – atitude nada surpreendente para quem passou quase três décadas como parlamentar medíocre a ofender adversários e a louvar a ditadura militar." 
Ao 'contar com a sociedade' para enfrentar o 'sistema', Bolsonaro repete o roteiro de outros governantes que, despreparados para a vida democrática – em que a vontade do presidente é limitada por freios e contrapesos institucionais –, flertaram com golpes em nome da 'salvação' nacional. Se tudo isso não passar de mais um devaneio, já será bastante ruim para um país que mergulha cada vez mais na crise, que tem seu fulcro não nas misteriosas 'corporações' – as suas 'forças ocultas' –, mas na incapacidade do presidente de governar."