.

.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos está selecionando 9 vagas de Técnico II para atuar como supervisor técnico nos estados do AC, AL, AP, MA, MT, PI, RO, RR e TO.

SELEÇÃO EXTERNA 020/2014
TÉCNICO II

DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos está selecionando 9 vagas de Técnico II para atuar como supervisor técnico nos estados do AC, AL, AP, MA, MT, PI, RO, RR e TO.

  1. Jornada: 30 horas semanais.
  2. Regime de contratação: CLT, prazo determinado por 6 meses, com possibilidade de prorrogação.
  3. Local de Trabalho: Rio Branco, Maceió, Macapá, São Luís, Cuiabá, Teresina, Porto Velho, Boa Vista e Palmas.
  4. Etapas do processo de seleção:
  • Análise de currículo;
  • Prova específica sobre economia brasileira, análise de indicadores de desempenho econômico-financeiro, conjuntura nacional e movimento sindical;
  • Prova de redação e de informática;
  • Entrevista individual.
  1. Requisitos:
  • Residir em Rio Branco, Maceió, Macapá, São Luís, Cuiabá, Teresina, Porto Velho, Boa Vista ou Palmas;
  • Graduação concluída há, pelo menos, 2 (dois) anos, preferencialmente em Economia, Estatística, Geografia ou Ciências Sociais;
  • Experiência profissional anterior;
  • Conhecimentos sobre economia brasileira e regional, relações de trabalho e sindicalismo no Brasil;
  • Domínio dos recursos de informática MS Office e navegadores de internet;
  • Capacidade para redigir documentos e elaborar relatórios;
  • Capacidade de comunicação oral em público; e
  • Disponibilidade de horários e mobilidade para viagens.
  1. Principais atividades a serem desenvolvidas:
  • Supervisão da pesquisa de cesta básica;
  • Atendimento à imprensa;
  • Análise e elaboração de estudos sobre conjuntura econômica, política econômica, desempenho setorial e de empresas, relações trabalhistas e condições de trabalho;
  • Supervisão e coordenação de atividades técnicas e administrativas; contatos com sócios, centrais sindicais e demais níveis da estruturação sindical; participação no processo de planejamento geral do DIEESE e representação institucional;
  • Levantamento de informações e organização de bases de dados estatísticos;
  • Elaboração de textos e artigos;
  • Participação em reuniões e eventos promovidos por entidades sindicais de trabalhadores, inclusive como palestrante, bem como coordenação de oficinas e seminários; e
  • Assessoria a processos de negociação coletiva de trabalho.
  1. Remuneração e benefícios:
  • Salário base de R$ R$ 3.017,13
  • Adicional de supervisão de 15% sobre o salário base
  • Auxílio alimentação R$ 374,00 (líquido)
  • Vale transporte.
  • Auxilio-creche para filhos menores até 7 anos
  • Plano de saúde subsidiado
  • Seguro de vida
  1. Inscrições
  • Enviar currículos para o e-mail curriculo@dieese.org.br com o assunto “TÉCNICO II e o estado onde deseja trabalhar”, por exemplo, “Técnico II AC” até o dia 10 de janeiro de 2015, impreterivelmente.
  • Atenção: não serão considerados currículos enviados sem essa especificação no assunto.
  • Os currículos devem indicar telefone, endereço e e-mail para contato.
  • Haverá prioridade na seleção para pessoas com deficiências enquadradas na Lei nº 8.213/1991. Solicitamos que essa informação conste do currículo, quando for o caso.

Esta seleção terá validade de seis meses a partir da publicação deste edital.


São Paulo, 12 de novembro de 2014.

(edital disponível no nosso sítio http://www.dieese.org.br)

Lula: interesses políticos estão por trás de 'vazamento seletivo de inquéritos'

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva criticou o que considera vazamento parcial de informações relativas a investigações policiais. Sem citar diretamente a Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobras, Lula disse que pessoas e instituições investigadas têm sido alvo do prejulgamento público sem que tenham direito à defesa, o que, segundo ele, é uma ameaça à democracia. Ele foi um dos homenageados em solenidade comemorativa dos 10 anos da reforma do Judiciário, na capital federal.
"Neste momento em que se realizam investigações capazes de conduzir ao expurgo de práticas ilícitas e ao juízo de corruptos e corruptores, há setores que se lançam à manipulação de denúncias e ao vazamento seletivo de inquéritos com indisfarçáveis objetivos político-partidários", afirmou o ex-presidente, um dos homenageados com a Medalha Nacional de Acesso à Justiça. Foram homenageadas 37 pessoas e instituições que se destacaram ao contribuir para a promoção, ampliação e democratização do acesso da população à Justiça.
Lula lembrou o direito dos investigados à ampla defesa. "Todos nós que lutamos pela democracia e pelo aperfeiçoamento institucional do nosso país somos defensores intransigentes da liberdade de imprensa e de manifestação, mas isso não nos impede de repudiar com vigor a incitação ao linchamento midiático que em nada contribui para um julgamento necessariamente isento no âmbito das instituições democráticas. Nem de condenar que esse tipo de recurso seja utilizado na luta política. O princípio da igualdade de todos perante a lei deve prevalecer acima de fatores partidários e dos interesses econômicos e corporativos".
Lula destacou que, após 2003, quando chegou à Presidência da República, a Polícia Federal (PF) passou a gozar de autonomia em relação aos órgãos de governo. "A retomada da democracia, em 1988, não tinha sido suficiente para garantir autonomia e os instrumentos necessários para que ela cumprisse sua missão constitucional", afirmou o ex-presidente, acrescentando que, até então, a PF estava subordinada "a interesses partidários dos governos e de seus poderosos aliados".
"Nos dois primeiros anos da nossa gestão, a PF desencadeou praticamente o dobro do que havia sido feito nos oito anos anteriores. Foram presos autoridades, servidores públicos – uma novidade no nosso país -, ministros e políticos de diferentes partidos e gente que apoiava o governo federal", ressaltou.
Ao deixar o Ministério da Justiça, cercado por jornalistas, seguranças e pessoas que tentavam tirar fotos e cumprimentá-lo, Lula foi perguntado se considera que, diante das denúncias contra a gestão da Petrobras, a presidenta Graça Foster deve deixar a direção da estatal petrolífera. "Não acho", limitou-se a responder.

(Fonte: Agência Brasil)

Presidente da CNM/CUT Diz 'Em 2015, precisamos defender a democracia

Presidente da CNM/CUT avalia, em artigo, que a oposição conservadora vai intensificar ataques ao projeto reeleito nas urnas, com mecanismos que podem ferir regime democrático.

Crédito: CNM/CUT
Paulo Cayres
Paulo Cayres

O próximo ano será de grandes desafios para a categoria metalúrgica e a classe trabalhadora porque, além da luta em defesa de suas pautas de reivindicações, será necessário defender a democracia no país. A avaliação é do presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Paulo Cayres, em artigo divulgado nesta quarta-feira (17) na coluna ‘Com a Palavra’ neste site.

Para o sindicalista, em 2015 a oposição e a mídia tradicional vão intensificar os ataques contra o projeto personificado pela presidenta Dilma Rousseff, por meio de mecanismos que ferem frontalmente o regime democrático. “A elite quer dividir a população, incitar o ódio de classe e o preconceito racial e de gênero, que afrontam a democracia e a opção de projeto governo escolhida nas urnas”, afirma Cayres no artigo ‘Defender a democracia, a grande tarefa de 2015’.

O presidente da CNM/CUT assinala que o que está por trás desses ataques é o interesse do grande capital para que o país ressuscite o modelo neoliberal, retirando do Estado o papel de indutor do desenvolvimento.

Por isso, no ano que vem é preciso intensificar, segundo ele, a mobilização e organização dos trabalhadores: “Será um ano em que o embate entre projetos estará ainda mais acirrado e que exigirá de cada um de nós um empenho muito maior para desconstruir as mentiras e manipulações da elite e da mídia que a serve”.

Confira aqui o artigo completo.
(Fonte: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT)

Para proteger emprego no setor naval, CNM/CUT se reúne com direção da Petrobras

Em reunião no Rio de Janeiro, Confederação solicita compromisso com a manutenção dos investimentos nos polos navais e produção nacional do setor.

Crédito: Divulgação
A partir
A partir da esquerda, Loricardo, Graça Foster e Edson 
Na manhã desta segunda-feira (15), o secretário de Administração e Finanças da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) e coordenador do Setor Naval, Edson Rocha, e o secretário de Política Sindical da CNM/CUT, Loricardo Oliveira, entregam para a presidenta da Petrobras, Graça Foster, uma pauta de reivindicações em defesa do emprego dos trabalhadores na indústria naval. O encontro foi realizado na sede da petrolífera, no Rio de Janeiro, e foi solicitado porque os metalúrgicos do setor estão sofrendo as consequências da interrupção de pagamento aos estaleiros, por parte da Petrobras, em virtude da Operação Lava Jato (que apura indícios de corrupção no segmento).

Segundo Edson Rocha, além das reivindicações pela garantia do emprego, a reunião também serviu para reafirmar  o compromisso em defesa da manutenção dos investimentos nos polos navais criados até o momento, valorizando, dessa forma, a produção nacional desse setor. “Lutamos para recuperar a indústria naval e nossos empregos, depois de anos com os estaleiros em completo abandono por falta de obras. Hoje são mais de 80 mil trabalhadores diretos. Não podemos retroceder as conquistas da classe trabalhadora”, afirmou.
O secretário de Política Sindical lembrou que Graça Foster foi um dos principais nomes que apoiou a construção do Polo Naval de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. "A presidenta da Petrobras entende a importância da expansão da indústria naval no Estado e no país. Enquanto uns lutaram contra, Graça sempre apoiou o crescimento do setor, a geração de empregos e o avanço dos direitos trabalhistas", disse.

O documento entregue a diretoria também mostra a situação dos trabalhadores nos principais polos navais do país. No Complexo Industrial Portuário de Suape (PE), por exemplo, os trabalhadores não receberam pagamento dos salários e benefícios e estão sofrendo com as demissões em massa. Em Niterói (RJ), os funcionários não receberam o pagamento da primeira parcela do 13º. Já polo naval de Charqueadas (RS), ocorreram demissões sem pagamento de rescisão contratual e outros custos trabalhistas. 
(Fonte: Shayane Servilha - Assessoria de Imprensa CNM/CUT)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

ÔNIBUS 24 HORAS,COM AR CONDICIONADO E DE GRAÇA.PREFEITO DO PT INOVA NO TRANSPORTE PÚBLICO

As operações da Empresa Pública de Transportes (EPT), autarquia da Prefeitura de Maricá (RJ), começaram nesta quinta-feira (18) com a disponibilização de transporte coletivo com tarifa zero por toda extensão da cidade. O serviço será oferecido 24h por dia, de Ponta Negra ao Recanto de Itaipuaçu. Qualquer pessoa, moradora ou não, poderá usar as quatro linhas (dez veículos), sem nenhuma cobrança de passagem ou qualquer tipo de cadastro para se deslocar.
Há 40 anos apenas uma empresa controla o transporte público na cidade e, com a operação da EPT, os moradores podem optar por uma das linhas gratuitas, totalmente custeadas pela Prefeitura. O primeiro veículo partiu do terminal rodoviário do Centro com destino a Ponta Negra às 10h50 da manhã.
Antes do início das atividades, o prefeito, acompanhado da primeira dama e deputada estadual eleita, Rosangela Zeidan; do filho Diego Zeidan; e de secretários municipais e vereadores, embarcou às 9h17 em Inoã para a viagem inaugural até o Centro. Durante o trajeto, Quaquá acenou para a população, que retribuía o carinho, e falou sobre a implantação da EPT. “Isso é um marco histórico, os ônibus de graça.
“A tarifa zero é um benefício ao povo e incentivo ao desenvolvimento econômico da cidade, já que novos empreendedores poderão abrir negócios na cidade e não terão mais despesas com vale-transporte dos funcionários. Seremos exemplo para o Brasil. A segunda parte do projeto prevê a integração do transporte público gratuito às vans”, declarou o prefeito Washington Quaquá.
A pedido do prefeito, o Mc Meia Noite, artista local, criou o “Funk dos Ônibus”, que exalta o transporte gratuito. O público que acompanhou a solenidade repetiu, com o cantor, o refrão: “Prefeitura de Maricá tá mostrando seu talento / Ônibus de graça, 0800”.
Para a deputada estadual eleita, Rosangela Zeidan, a criação da Empresa Pública de Transportes representa o atendimento às reais demandas da população. “Estamos provando que é possível oferecer transporte de qualidade e gratuito”, afirmou Zeidan, reforçando que uma das suas bandeiras na Alerj será melhorar o transporte público no estado.
“O transporte de massa é muito ruim. Lutarei para criar linhas de ônibus interligando Maricá com Nova Friburgo, Cabo Frio e São Gonçalo”, acrescentou.
Às 11h10, o pedreiro Elcio Pereira, morador do Silvado, embarcou em um ônibus da linha Recanto-Ponta Negra (via Cordeirinho), no terminal rodoviário do Centro. Sentado na primeira cadeira, elogiou o serviço. “O transporte público na cidade já melhorou. É gratuito e os ônibus são novos, limpos, confortáveis e tem ar condicionado. Vou deixar o carro em casa e trabalhar de ônibus”, afirmou o pedreiro.
 “Há tempos esperávamos por isso. Três vezes por semana, faço fisioterapia no Centro da cidade e, muitas vezes, ficava horas na fila esperando o ônibus”, explicou Valdete, que é portadora de necessidade especial, por causa de um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido há alguns anos.
Ônibus circulam 24 horas
Com a implantação da EPT, Maricá, segundo a Prefeitura, é a terceira cidade no estado (as outras são Porto Real e Silva Jardim) e a primeira com mais de 100 mil habitantes a oferecer a tarifa zero. As quatro primeiras linhas saem do Recanto para Ponta Negra e vice-versa (via Manoel Ribeiro e Cordeirinho) e funcionam 24 horas, inclusive nos finais de semana. As linhas municipais passarão pelos terminais rodoviários do Centro e de Itaipuaçu e atenderão também as principais escolas e unidades de saúde do município, inclusive nos bairros que até então não eram atendidos pelas empresas, como o Retiro.
Estrutura dos veículos
Equipados com ar condicionado, sensores de portas (somente trafegam com as portas fechadas) e elevadores para deficientes físicos – circulam com intervalos de 20 minutos, das 5h às 22h. No período de menor movimento (22h às 5h), os ônibus funcionam com intervalos de uma hora. Os pontos de
 partida são na Rua Barão de Macaúba, em frente à Escola Municipal João Monteiro, no Recanto, e na Praça de Ponta Negra (Rua São Pedro Apóstolo). Outros três ônibus funcionam como reserva e quatro encontram-se ainda em linha de montagem no fabricante. Um reboque também foi adquirido e está disponível para utilização. O investimento do município até o momento foi de R$ 4,8 milhões.
O controle de passageiros nos veículos será feito por catracas instaladas na parte dianteira (os passageiros entrarão pela porta dianteira e sairão pela porta traseira). Todos os veículos possuem portas centrais com elevadores, exclusivos para embarque e desembarque de cadeirantes. A capacidade máxima dos coletivos é de 43 passageiros sentados e 43 em pé.
A equipe da EPT conta com 30 motoristas e quatro despachantes, além de manobreiro (2), inspetor de tráfego (2), consultor de operações (2), consultor de manutenção (2), auxiliar de controle de frota (1), almoxarife (1) e abastecedor (1). Ao todo, 45 pessoas compõem o quadro de funcionários da autarquia municipal.


Óscar tem acordo com Timão e espera só a grana chegar ao Cerro, diz agente

É grande a possibilidade de Ángel Romero ganhar a companhia do irmão gêmeo Óscar no Corinthians. De acordo com o empresário do jogador, Daniel Campos, já está tudo acertado entre entre o atleta e o clube, restando apenas ser juntado o dinheiro a ser pago ao Cerro Porteño. A expectativa é que a situação se resolva nesta semana.
Pouco depois de contratar Ángel, no meio do ano, a agremiação alvinegra chegou a dar como certa a chegada de Óscar no início de 2015, mas os investidores responsáveis pelo pagamento dos US$ 3 milhões (cerca de R$ 8 milhões, na cotação atual) recuaram. Agora, o Banco BMG será o responsável pelo investimento.
“O Corinthians simplesmente não pôde concretizar a oferta nos termos que estavam acertados por problemas de investidores. Os números seguem exatamente os mesmos”, disse Campos à rádio Transamérica. “O Corinthians sempre mostrou interesse, nunca o retirou. Mas precisa conseguir os recursos.”
AFP
O paraguaio Óscar Romero tem um contrato de cinco anos acertado com o Corinthians
De acordo com o empresário, a direção alvinegra passou uma mensagem otimista. “Parece que eles acertaram com os investidores. O contrato está feito, falta pôr o dinheiro do Cerro Porteño. É isso o que estamos falando nos últimos quatro, cinco dias. Disseram que estão acertando, que está próximo.”
Se não estiver próximo, a situação se complicará. Óscar Romero deixou muito claro que pretende defender o time do Parque São Jorge, mas há outras possibilidades. O empresário citou clubes europeus interessados, como o Atlético de Madri, mas a maior proposta é a do argentino Lanús – superior também à do Corinthians.
“Ele tem ofertas de muitos mercados”, afirmou Campos, mencionando também equipes brasileiras. “O jogador está esperando até o último momento pelo Corinthians, disse ao presidente que quer ir ao Corinthians. Creio que está semana tem que ser o limite”, acrescentou.
Óscar tem características diferentes do irmão, que é um atacante destro. Canhoto, o meia de 22 anos chamou a atenção com seu desempenho na Copa Sul-americana. O acordo definido com o Corinthians é de cinco temporadas. Será assinado assim que o Cerro tiver a garantia de que receberá seu dinheiro.

Posse de Dilma terá esquema de segurança com 4 mil agentes

O cerimonial do Palácio do Planalto faz os ajustes finais da cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff, marcada para o dia 1 de Janeiro.(Elza Fiúza/Agência Brasil)
O cerimonial do Palácio do Planalto faz os ajustes finais da cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff, marcada para o dia 1º de JaneiroElza Fiúza/Agência Brasil
Quatro mil agentes das Forças Armadas, das polícias Federal, Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal participarão do esquema de segurança da posse da presidenta Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (1°).
Leia mais notícias:
Os agentes atuarão no gramado da Esplanada dos Ministérios, no alto dos prédios e em helicópteros. Durante o trajeto em carro aberto da Catedral até o Congresso Nacional, Dilma será escoltada por motociclistas e agentes de segurança a cavalo.
Serão montadas barreiras de controle na rodoviária de Brasília, por onde a maioria do público deve chegar, e grades vão proteger a pista por onde passará o Rolls-Royce presidencial e a área externa do Palácio do Planalto.
O esquema de segurança foi testado ontem (28), durante ensaio da posse. Os 4 mil agentes estarão preparados para impedir eventuais manifestações violentas ou atos que atrapalhem o percurso a ser feito pela presidenta. A expectativa dos responsáveis pela segurança da posse é que não haja grandes manifestações durante os eventos da posse.
A cerimônia começa com o percurso no Rolls-Royce da Catedral Metropolitana de Brasília até a entrada do Congresso Nacional, onde Dilma deve chegar às 15h. No plenário da Câmara, ela faz o juramento, assina o termo de posse e discursa. Na saída, recebe honras militares com uma salva de 21 tiros de canhão e segue para o Palácio do Planalto.
Após subir a rampa, Dilma falará à nação no parlatório do palácio. Em seguida, recebe cumprimentos de autoridades e convidados, dá posse aos ministros e faz fotos oficiais. A última etapa da cerimônia será uma recepção no Palácio Itamaraty.
A estimativa oficial é que cerca de 10 mil pessoas acompanhem a posse de Dilma na Esplanada e na Praça dos Três Poderes. O PT, partido da presidenta, no entanto, calcula que pelo menos 30 mil devam comparecer à solenidade.
São esperadas para a cerimônia de posse delegações de 60 países e 27 chefes de Estado e de Governo, entre eles, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, os presidentes do Uruguai, José Mujica, da Venezuela, Nicolás Maduro, e do Chile, Michelle Bachelet.
EditoraTalita Cavalcante

Michael Schumacher está Consciente é já começa a reconhecer a família

Um ano depois do acidente de esqui que deixou Michael Schumacher em coma, o ex-piloto Phillippe Streiff deu mais uma declaração a respeito do estado de saúde do alemão. Em entrevista ao Le Parisien, o francês afirmou que obteve as informações com a esposa Corinna e com Gérard Saillant, médico e amigo próximo do heptacampeão de F1.

"Ele deixou o hospital no início de setembro para voltar para casa, em Gland, na Suíça, e está consciente. Mas ainda não recuperou a fala e se comunica através dos olhos. Ainda começa a reconhecer a família, sua esposa e os filhos, mas tem grandes problemas de memória", disse Streiff, que ficou tetraplégico após um acidente em testes de pré-temporada da F1 em Jacarepaguá no início de 1989. De acordo com o ex-piloto, há possibilidade de Schumacher voltar a andar com o auxílio de muletas, mas no momento está sendo feita a transição da cama para a cadeira de rodas. 


"Essa mudança já é bem difícil. É preciso colocar o corpo de volta na posição de sentar. Eu levei mais de um ano. No longo prazo, no cenário ideal, ele talvez possa andar de muletas, pois sua coluna espinal não foi afetada. Mas não dá para dizer nada, planejar nada", acrescentou.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

China acusa filho de Jackie Chan ja justiça e ele pode ter a pena de morte decretada

  • ulgação
    Ator Jaycee Chan, filho de Jackie Chan, é acusado por porte de drogas na China
    Ator Jaycee Chan, filho de Jackie Chan, é acusado por porte de drogas na China
A procuradoria pública da China informou nesta segunda-feira (22), ter acusado formalmente Jaycee Chan, filho do astro de filmes de kung fu Jackie Chan, de delitos relacionados a drogas, tornando quase certo que ele seja levado a julgamento.
O jovem Chan, de 32 anos e também ator e cantor, foi preso em Pequim este ano após exame positivo para o uso de maconha, e a polícia disse ter encontrado 100 gramas da droga em sua casa.
Em um breve comunicado em seu microblog oficial, a Procuradoria Suprema do Povo disse ter aberto os procedimentos legais contra ele pelo "crime de abrigar outras pessoas para o uso de drogas", sem dar mais detalhes.
O presidente Xi Jinping disse em junho que a China iria "reprimir severamente" as drogas, de acordo com a mídia estatal.
O astro de comédias de ação Jackie Chan, de 60 anos, foi porta-voz do Comitê Nacional Antidrogas chinês em 2009, segundo a mídia estatal, tendo a tarefa de promover a prevenção ao uso de drogas.
Jaycee Chan não estava disponível para comentar. Em agosto, seu pai ofereceu desculpas profundas ao público pela prisão de seu filho.
A China deteve uma série de outras celebridades de menor destaque nos últimos meses sob acusações relacionadas às drogas, em casos que têm tido ampla repercussão tanto em mídias estatais como nas redes sociais.
As detenções incluem estrelas de cinema e TV, diretores de filmes e um proeminente roteirista.
Crimes ligados a drogas possuem severas punições na China, incluindo morte ou prisão perpétua nos casos mais sérios.
Drogas ilegais, especialmente substâncias sintéticas como metanfetamina, cetamina e ecstasy, têm ficado cada vez mais populares na China, na esteira do aumento no número de habitantes urbanos com rendimentos maiores.
(Reportagem de Ben Blanchard)
Leia mais em: http://zip.net/blqvwg

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Mensagem de Natal de Jarlis Adelino

Nesse momento de paz, onde todas as pessoas se abraçam, se entendem, se cumprimentam e buscam por novos sonhos, para tentar descobrir a razão de ser feliz de verdade.
Neste momento onde Deus se faz presente em cada oração, cada família, em todos os lares, gostaria de expressar o meu carinho, agradecimento e respeito por todos que acompanharam nossa luta neste ano de 2014.
Que em nossa caminhada em 2015 tenhamos a certeza de que nunca estaremos sós. Estaremos sempre amparados por Deus e por nossos companheiros para que os nossos pés nunca venham a tropeçar no meio do caminho.
E neste Natal que todos nós possamos sentir a presença de Deus, da paz, do amor e do perdão.
Feliz Natal e Próspero Ano Novo a todos.
 
Jarlis Adelino
Presidente do STIMA

Setor metalmecânico espera melhores dias

ANA PAULA APRATO/JC
Gilberto Porcello Petry, presidente do Sinmetal
"O ano de 2014 foi de muito esforço e de poucos resultados para as empresas, mas, pelo menos, continuamos vivos", disse o presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Eletro Eletronônico-RS (Sinmetal), Gilberto Porcello Petry, no encontro de final de ano da diretoria e colaboradores, na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre. Lamentou que a inadequada condução da política econômica e o quadro externo adverso venham determinando paulatina perda de posição da atividade industrial brasileira, levando o País a regredir à condição de fornecedor de commodities agrícolas e minerais. Manifestou sua expectativa na possibilidade de recuperação do crescimento, em 2015, com a correção de rumos proposta pelas novas autoridades da área econômica e também em virtude do bom desempenho da economia dos Estados Unidos. Comemorou o resultado do esforço do sindicato na área das relações do trabalho, com a realização de 33 reuniões de negociações coletivas com os sindicatos dos trabalhadores envolvendo mais de 4 mil empresas e 100 mil trabalhadores de 412 municípios gaúchos. Foram prestadas homenagens aos ex-dirigentes José Adão Haas e Muciano Niederauer Dias.
Guerra IP
Após obter neste ano um acréscimo de 20% nos depósitos de novos processos de Marcas e 15% de novos depósitos de Patentes e Desenhos Industriais, 2015 se desenha ainda mais promissor para o Guerra IP. O escritório reforçou a sua equipe com os advogados Flavio Leonardos, Rosane Tavares e Adriana Zaidan, mais o biólogo Rodrigo Ferreira.
Revitalização do Guaíba
A empresa Toniolo, Busnello, que está no rol das maiores construtoras brasileiras, com obras em 11 estados do País, não aceitou participar da obra de revitalização da orla do rio Guaíba, porque o preço-teto estipulado pela prefeitura de Porto Alegre não permitiria fazer uma obra de qualidade. "O valor proposto por nós é o mínimo compatível, resultado de criteriosa avaliação de custo", informou Humberto Busnello, um dos diretores. Caso contrário, além de não obter a rentabilidade necessária, haveria "inexequilibildade das obras em termos de qualidade e cumprimento dos prazos de entrega". A empresa abriu mão do prazo de recurso e resolveu publicar um "à pedido" na imprensa para informar a sociedade sobre o que aconteceu.
Desconto no táxis
Os clientes TAM que comprarem passagens com origem e destino domésticos (Brasil) pelo site da companhia e usarem táxi do Easy Taxi terão até 50% de desconto na corrida no dia da viagem com destino ao aeroporto. O benefício irá até o dia 8 de junho de 2015.
Catamarã Beira-Rio
O Internacional é quem está pagando o serviço de batimetria do fundo do rio Guaíba para instalação de um embarcadouro do catamarã junto ao estádio Beira-Rio. O clube acredita que a linha aumentará o número de turistas no estádio.
Novo Laghetto
Começou a operar a mais nova unidade da Rede Laghetto Hotéis em Gramado. O Laghetto Stilo Centro é a oitava operação da rede hoteleira. Com investimento de R$ 12 milhões, tem 56 apartamentos, localizado no Centro de Gramado, na rua São Pedro.
Aposentados e pensionistas
A Defensoria Pública da União alerta aos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que ainda não renovaram a sua senha que o prazo é dia 31 de dezembro de 2014. O segurado que não renovar a senha poderá ter seu benefício suspenso até fazê-la. De acordo com o INSS, há mais de 1,2 milhão de segurados e dependentes que ainda não fizeram o seu recadastramento.
Trem em Livramento
A Estação Ferroviária de Livramento, restaurada pela ALL e transformada em centro cultural, está completando 104 anos e comemorará, nesta sexta-feira, com duas viagens de trem até outra antiga estação, a de Palomas, a 20 quilômetros. Cerca de 140 passageiros farão o trajeto, um às 11h, outro, às 16h, promovido pela ALL, prefeitura, Almadén e Giordani Turismo. Na Almadén, em Palomas, os convidados serão recebidos com espumantes. A estação foi inaugurada, em 1910, e, em 1912, aberta a linha Rio de Janeiro-São Paulo-Porto Alegre-Livramento-Montevidéu-Buenos Aires (de barco), com locomotivas Maria Fumaça à carvão.
Indenização
O diretor Financeiro e de Relações com o Mercado da Eletrobras CGTEE, Clovis Ilgenfritz da Silva, venceu ação contra o Kreditanstalt für Wiederaufbau Bankengruppe, banco de fomento oficial alemão. Vai receber indenização de R$ 50 mil mais correções. O banco usou documento com assinatuta falsificada de Ilgenfritz para um falso financiamento de ? 4 milhões que levou à execução contra a CGTEE.
Icatu
Os bebês que nascerem no Brasil, de parto normal, entre 0h e 2h do dia 1 de janeiro de 2015 vão receber, gratuitamente, um plano de previdência com R$ 2.015,00 investidos da Icatu Seguros. Sem sorteios e sem a necessidade de cadastro prévio, basta a família entrar em contato com a Icatu Seguros, solicitar o plano e apresentar a documentação pedida.

Aprovação de Dilma sobe para 52% após eleições

Brasília - A aprovação e a confiança do brasileiro em relação ao governo da presidente Dilma Rousseff aumentaram após as eleições, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem. Esta é a primeira pesquisa de avaliação do governo divulgada após as eleições de outubro. A aprovação do governo subiu de 48% em setembro para 52% em dezembro. O índice dos que desaprovam o governo caiu de 46% para 41%. O percentual que avalia o governo Dilma como ótimo ou bom subiu dois pontos percentuais, passando de 38% para 40%. Já os que avaliam como regular reduziram um ponto percentual, 32%. Os que acham que o governo é ruim ou péssimo somam 27%, ante 28% registrados em setembro. Mesmo com as denúncias envolvendo a Petrobras e mudanças na economia, o nível de confiança na presidente aumentou 5 pontos percentuais, passando de 46% para 51%, e o percentual de quem não confia passou de 50% em setembro para 44% em dezembro. A pesquisa CNI/Ibope foi realizada entre os dias 5 a 8 de dezembro. Foram entrevistados 2002 pessoas em 142 municípios.

Dilma e Temer serão diplomados nesta quinta-feira

BRASÍLIA A presidente Dilma Rousseff e o vice, Michel Temer, serão diplomados nesta quarta-feira, a partir das 19h, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para mais um mandato. Com o país atravessando um período de dificuldades econômicas, com crescimento baixo e inflação em alta, Dilma deve focar seu discurso nos programas que realizou e dizer que continuará lutando por melhores condições de vida principalmente para a população de baixa renda. Ela também irá destacar o valor da democracia.
Em 2010, quando participou da solenidade, Dilma destacou, entre outras coisas, o fato de, pela primeira na história nacional, uma mulher ter sido eleita presidente. Ela também foi elogiosa ao seu antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Esse julgamento, que já levou importantes estadistas e diferentes lideranças ao posto mais alto da República, experimentou nos últimos anos a esperança e a ousadia, ao levar um trabalhador à Presidência da República. Quanto orgulho temos, os brasileiros e as brasileiras, de ver um homem do povo conduzindo o país para um momento de tão extraordinário avanço social e econômico afirmou em 2010, para complementar:
Foi esse mesmo sentimento de mudança e avanço que fez o povo eleger agora uma mulher presidenta, uma mulher presidenta. Para além da minha pessoa, esse fato demonstra a crescente maturidade da nossa democracia. Esse fato rompe com os preconceitos, desafia os limites e enche de esperança um povo sofrido e, também, de orgulho as mulheres brasileiras.
A cerimônia de diplomação é conduzida pela Justiça Eleitoral desde 1951, quando Getúlio Vargas retorno ao poder pelo voto direto. No período da ditadura, entre 1964 e 1985, as solenidades ficaram suspensas os presidentes militares compareciam se quisessem, como foi o caso de Castello Branco.
O evento voltou a ser realizada pelo TSE somente com a eleição de Fernando Collor, em 1989. De acordo com a assessoria de imprensa do TSE, a diplomação é uma etapa indispensável para que os eleitos possam tomar posse. Significa que cumpriu todas as formalidades previstas na legislação eleitoral e está apto para exercer o mandato.

Empresas rejeitam quem troca muito de emprego

Para o headhunter Manoel Rebello, da Heidrick & Struggles, a capacidade de lidar com pessoas de diferentes experiências será o desafio para os próximos anos Eles já foram colocados em um pedestal por serem considerados ágeis, criativos e engajados. Também já foram chamados de superficiais, impacientes, arrogantes e inseguros. A sua necessidade de querer construir uma carreira de sucesso em pouco tempo em muitas empresas até já foi elogiada. Mas, agora, companhias e recrutadores resolveram fechar o cerco à chamada geração Y, formada por profissionais nascidos a partir dos anos 1980. Apesar de ainda não terem alcançado o chamado C-level, os cargos executivos mais altos das grandes corporações - com exceção daqueles que empreenderam em suas startups -, esse é o caminho natural de parte deles. A preocupação, de acordo com especialistas, é que esses jovens acumulam muitas passagens no currículo, mas com pouco tempo de casa em cada uma. O resultado é falta de preparo na hora de ocupar cargos mais seniores. Essa é uma das explicações para a quantidade de candidatos rejeitados ser proporcionalmente igual à dos selecionados para cargos de média e alta gerência pela Randstad Professionals. "Não é raro o cliente colocar isso como obstáculo, por isso costumo barrar alguns profissionais com esse perfil", afirma Aron Conchester, que comanda a Randstad em Campinas (SP). A declaração confirma um levantamento divulgado recentemente por outra consultoria em recursos humanos, a Robert Half. Foram entrevistados 1185 executivos de nove países. Pouco mais da metade dos cem brasileiros consideram muito provável a rejeição de candidatos com muitas passagens curtas. Segundo a pesquisa, cinco trocas de emprego em dez anos já é o suficiente para taxar um candidato de instável, na opinião de 20% dos entrevistados. Na ânsia de crescerem rápido, esses profissionais que pulam de trabalho com uma certa frequência, geralmente com menos de dois anos, deixam de ganhar a experiência de enfrentar situações difíceis, de saber como agregar uma equipe e administrar conflitos. "Quando isso acontece, eles desistem por falta de consistência e partem para outro lugar", diz o consultor Paulo Alvarenga, sócio da Crescimentum, consultoria especializada no desenvolvimento de líderes. Administrar esse tempo virou uma equação difícil de resolver dos dois lados, principalmente quando não se consegue gerenciar a paciência para chegar ao topo e se coloca em jogo a própria reputação perante o mercado. Tanto os jovens como os gestores não sabem lidar com essa situação. "Os estudos falam das diferenças, mas não como tratar esse processo", diz Peter Noronha, diretor regional da Asap Recruiters. "Na maior parte, essa é uma geração que tem um grau de lealdade menor com o empregador que a anterior. Eles querem reconhecimento a curto prazo e estão sempre olhando para fora", diz Noronha. Por outro lado, ele ressalta que as empresas também não são mais tão leais como antes. Por não saber gerenciar essas expectativas, muitas companhias acabam perdendo talentos que poderiam ser potenciais executivos. "O que atrai muito o jovem é a líder e não apenas o nome da instituição. Esse é o caminho", afirma Alvarenga. Há também casos de profissionais com início de carreira sólido, que chegam a ficar de cinco a dez anos dentro de uma mesma companhia, mas depois que saem acabam não se adaptando tão rapidamente a outras. É o caso de Arthur Favoretto, de 33 anos. Fugindo dos padrões da sua geração, ele passou oito anos na multinacional em que havia entrado como estagiário e saiu quando não viu mais chances de se desenvolver. Em apenas um ano e meio, trabalhou em duas empresas. "Não consegui me adaptar à cultura", conta. Há quatro anos está em outra multinacional, a sueca Atlas Copco, onde é coordenador de vendas. "Assim como eu, a maioria dos meus amigos preferem ficar se forem oferecidas oportunidades de crescimento e desafios", diz Favoretto. Atualmente, ele está participando de processos internos para outra divisão da empresa. Sua antítese é a advogada Fernanda Medeiros, de 32 anos, que em seis anos está no quinto emprego, sem contar os dois estágios. O mais duradouro foi pouco mais de três anos. Após se formar, entrou para um MBA de administração de empresas, fez uma pós-graduação em negócios imobiliários e emendou com um mestrado de direito concorrencial. Há nove meses trabalha como especialista em fundos de investimentos do Citibank. "Tenho ambição de crescer rápido, mas o que procuro é estar em um lugar onde eu possa ter oportunidade de liderança", diz Fernanda. Especialistas afirmam que dois anos é um período mínimo dentro de uma companhia para participar de projetos e entregar resultados De modo geral, os especialistas concordam que dois anos é um período minimamente aceitável dentro de uma companhia para integrar projetos, entregar resultados e participar de transformações. Claro que há exceções, mas vai ser preciso ter uma explicação convincente. Do contrário, as chances de ser barrado crescem ainda mais, principalmente se o motivo for apenas financeiro. O tempo também muda conforme o cargo e o nível da posição. "Permanecer por cinco anos como analista júnior e ficar cinco anos em uma diretoria têm significados diferentes. Uma função executiva envolve conhecimentos, relacionamentos, habilidades de gestão e maturidade, o que requer mais tempo", diz Roberta Giuliano, sócia na Passarelli Executive Search. Muitas vezes, a mensagem que se passa para o mercado por quem foge a essa regra é instabilidade, rigidez, falta de liderança ou dificuldade de relacionamento. O que se precisa, segundo Roberta, é entender quais os reais motivos que fizeram esses profissionais ficarem pouco tempo em uma empresa ou em um cargo. "A companhia pode ter sido vendida ou o contrato era para um projeto específico", exemplifica. Questões desse tipo sempre foram barreiras nos processos de seleção que Andreia Bolzan, de 37 anos, participou. Mesmo não sendo uma Y, ela passou por quatro empregadores nos últimos dez anos. Como se não bastasse, sempre mudou também de segmento. Mas, nem por isso, se sentiu prejudicada. "Vejo isso como uma vantagem, o mercado é que ainda não está preparado", diz. Atualmente, Andreia é gerente corporativa de RH do grupo capixaba Cedisa, onde está há apenas três meses - e pretende ficar. Na sua opinião, passar por instituições sem agregar valor para a sua carreira é o grande problema. "Mesmo em curtos períodos, sempre busquei absorver e entregar o máximo possível." Ela reconhece, entretanto, que se estivesse em um mercado maior, como São Paulo ou Rio, talvez tivesse enfrentado dificuldades por ter uma concorrência maior. Como gestora, tenta não levar esse tema em consideração nos processos em que ela é a contratante. "Só não posso esquecer que estou dentro de um sistema e um mercado conservador." O caso de Andreia ilustra uma mítica generalizada em torno de algumas características imputadas com exclusividade à geração Y, como a busca por desafios e a capacidade de mudar de emprego. Para alguns especialistas, essas necessidades são apenas um reflexo da realidade econômica da nossa época. "A entrada desses jovens no mercado coincidiu com a fase de crescimento da economia brasileira e a escassez de mão de obra especializada. As oportunidades estavam em toda esquina. Foi como juntar o fogo e a pólvora", diz Marcelo Ferrari, diretor da consultoria em recursos humanos Mercer. Novamente, é a própria conjuntura econômica atual do país que começa a modificar esse quadro. Uma recente pesquisa da Mercer constatou que o valor médio estimado de "turnover" entre os profissionais Y nas grandes corporações caiu de 19% em 2010 para 14% em 2014. Ou seja, os jovens estão ficando mais tempo em um lugar. Grande parte dessa redução, no entanto, também se deve aos programas de entrada focados em processos de estágio e trainee, que passaram a ser adotados com maior ênfase nos últimos anos pelas grandes empresas. "Os investimentos nesses programas estruturais, quando são bem feitos, resolvem boa parte dos problemas. A questão é que só a minoria faz", diz Ferrari. No entanto, vale ressaltar que nem sempre muito tempo em um lugar significa engajamento, sucesso ou talento. "Recentemente um cliente disse que uma candidata para uma alta posição executiva, embora muito qualificada, não servia. Isso porque ela estava há 12 anos na mesma empresa e talvez não se adaptasse ao novo desafio", conta Manoel Rebello, da empresa de recrutamento de executivos Heidrick & Struggles. O exemplo não diminui o mérito da preocupação das companhias em relação à permanência dos jovens profissionais. Apenas ressalta que as necessidades delas também mudam de acordo com o segmento, a cultura e o momento em que vivem. Para Rebello, a capacidade de ser flexível ao lidar com pessoas de diferentes experiências será o desafio para a busca do equilíbrio entre oferta e procura no mercado nos próximos anos. "Quando os mais veteranos começarem a se aposentar em massa e a próxima geração - a chamada Z - entrar no mercado de trabalho, haverá um gap ainda maior."

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Esta Chegando a Hora da Festa dos Los Bocós, os Amigos Mais Sábios da Net


STIMA Participa da 4ª Conferência de Saúde do Trabalhador em Brasília-DF

Delegados da 4 Conferência de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Brasília -DF


Todos os segmentos dos trabalhadores representandos na 4 Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora.
Luzanira  de Jesus
A Secretaria Geral do STIMA Luzanira de Jesus, está representando o Ramo Metalúrgico Maranhense na Conferência.

Luzanira e Conselheira Municipal de Saúde pelo STIMA do Município de Açailândia e participa do forum do SEREST no Município de Imperatriz.

Luzanira foi indicada pelo STIMA como a representante da Entidade nesta conferencia que tem uma grande importância para todos os trabalhadores brasileiros.
 A 4ª Conferencia que trata da saúde do trabalhador, está sendo realizada entre os dias 15 a 19 de dezembro no Distrito Federal.


Vagner Freitas Presidente da CUT Nacional, fez uma fala mais contextualizada dos problemas mais comuns que atingem os trabalhadores e trabalhadoras no Brasil, abrangente, centrada, coerente e com firmeza.
Vagner foi propositivo na mesa política de abertura da 4ª Confência Nacional da Saúde do Trabalhador e Trabalhadoras.
Antes, Márcio Pochman deslumbrou a todos com belíssima palestra "Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental, e seus reflexos na saúde das Trabalhadoras.
Seguidos pelo ministro Artur Chioro, que fechou a noite com chave de ouro, lendo a mensagem da Presidenta Dilma Rouseff, e anunciando a todos, com o Decreto em mãos, a convocação da 15° Conferência Nacional de Saúde.

Fonte: Secretaria de Saúde do Trabalhador do STIMA