.

.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Lula acusa Moro de ser militante do PSDB

Rafaella Zanol / Gcom MT
"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página do ex-presidente Lula no Facebook, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz da Lava Jato no Mato Grosso, Estado governado por Pedro Taques, do PSDB, acusado de ter sido eleito com recursos desviados da educação; em seu discurso, Moro fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi recentemente citado em delação premiada acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação.
Em uma publicação no Facebook, o ex-presidente Lula acusa o juiz federal de Curitiba Sergio Moro, que decide os processos em primeira instância da Operação Lava Jato, de ser militante do PSDB.
"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página de Lula, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz em Cuiabá, no Mato Grosso, na noite desta segunda-feira 5.
Mato Grosso é governado por Pedro Taques, do PSDB, com quem Moro aparece em fotos no evento. O governador é acusado de ter sido eleito com recursos desviados da Educação. Em seu discurso, o juiz fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação.
"Não gosto de falar mal de ninguém, mas vendo a lista dos deputados federais desse Estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão", disse o juiz. Leitão é alvo da Operação Rêmora, do Ministério Público em Mato Grosso, e foi citado pelo empresário Giovani Guizardi.
A palestra aconteceu durante evento de lançamento do novo Portal Transparência do Governo de Mato Grosso, com cerca de 1,4 mil pessoas. "Espero que daqui a 10 anos olhemos para trás e levemos um susto em ver como éramos lenientes e tolerantes em relação a determinadas condutas", discursou o juiz.
Ele voltou a fazer duras críticas às mudanças dos deputados no pacote anticorrupção proposto pela força-tarefa da Lava Jato e a inclusão do projeto de abuso de autoridade. "Inseriram uma emenda da meia-noite estabelecendo um crime de responsabilidade contra juízes e promotores, como se a prioridade do País fosse exatamente essa: 'temos muitos casos de corrupção, então vamos criminalizar as condutas de juízes e promotores'", declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário