.

.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Banco Central prevê rombo maior das contas externas em 2017

O Banco Central subiu nesta terça-feira (20) de US$ 18 bilhões para US$ 22 bilhões a estimativa de déficit nas contas externas neste ano e projetou um resultado negativo ainda maior em 2017, com rombo de US$ 28 bilhões.
A conta de transações correntes é formada pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços (adquiridos por brasileiros no exterior) e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior). Trata-se de um dos principais indicadores do setor externo brasileiro.
Apesar do aumento das estimativas, o valor do rombo das contas externas ainda está menor do que nos últimos anos.
A previsão de um resultado negativo de US$ 22 bilhões em 2016, por exemplo, é o menor para um ano fechado desde 2007 - quando foi registrado um superávit da conta de transações correntes de US$ 408 milhões. Em 2014 e 2015, o déficit somou US$ 104 bilhões e US$ 58,88 bilhões.
A principal explicação para a melhora nas contas externas neste ano é a recessão na economia brasileira, que provocou a redução da importação de produtos e serviços. Além disso, o dólar ficou relativamente alto na maior parte de 2016, o que encareceu importados e barateou as exportações brasileiras, contribuindo para melhorar o saldo da balança comercial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário