.

.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Confira o Novo Etios da Toyota Com frente nova em toda linha

Toyota agrada pelo comportamento ao dirigir, mas simplicidade às vezes fica evidente

Toyota Etios XLS
Frente com para-choque e grade diferentes foram estendidos a toda a linha (Divulgação)
Desde o lançamento do Toyota Etios, em 2012, não houve o lançamento de um ano/modelo que não fosse acompanhada de alguma mudança nos pacotes de equipamentos, no acabamento ou nos motores. Entre as 14 mudanças que a fabricante enumera estão desde a inclusão de luz de ré esquerda a quadro de instrumentos com duas telas TFT coloridas.
Toyota Etios XLS
Mudaram a grade e o para-choque dianteiro do Etios, agora iguais aos da versão Platinum (Divulgação)
Sob vários aspectos o Etios está bastante diferente hoje, inclusivo no visual, que mudou no ano passado e que, apesar de mais elaborado, continua dividindo opiniões. Só  que para ter o facelit composto por novos para-choques dianteiro e traseiro com aspecto mais esportivo e grade envolvendo o logo da marca era necessário pagar R$ 59.840 por um Etios Ready ou R$ 64.990 por um Platinum (R$ 68.830 se fosse o sedã). 
Base do para-choque traseiro também sofre mudança para parecer esportivo
Base do para-choque traseiro também sofre mudança para parecer esportivo (Divulgação)
Então a Toyota resolveu antecipar o lançamento da linha 2018 (que chegaria em abril) para adotar a dianteira mais simpática em toda a linha, desde o Etios X 1.3 de R$ 45.990 (que, por sinal, está R$ 670 mais caro).
Miguel Fonseca, vice-presidente executivo da Toyota, disse que já existia a intenção de adotar a nova frente criado pelo centro de design brasileiro, mas que os cinco meses nas versões Ready e Premium serviram de validação para a novidade. 
Saias laterais já existiam no Platinum e agora chegam ao Etios XLS
Saias laterais já existiam no Platinum e agora chegam ao Etios XLS (Divulgação)
A fábrica de Sorocaba (SP) pulou a produção dos Etios 17/17: entrou de recesso em dezembro produzindo os 16/17 e voltou a operar em 12 de janeiro com os modelos 2018 precoces.
Por enquanto, apenas a versão Cross não trará as mudanças no design. Tanto ela como a XLS perderam a opção de câmbio manual por falta de interesse do consumidor – 60% dos Etios vendidos hoje possuem câmbio automático, item que passou a ser oferecido no ano passado. Agora vendido apenas com o automático de quatro marchas, o aventureiro custa os mesmos R$ 64.290, enquanto o hatch XLS sai por R$ 61.390 e o sedã custa R$ 64.190.
Dèja-vu
Foi justamente o Etios Sedan XLS que avaliamos. Quem vê agora pode até confundi-lo com o Etios Platinum, tudo porque ele recebeu as mesmas saias laterais que antes só equipavam o topo de linha. O Platinum passa a se distinguir pela borda cromada na grade, pelo aerofólio (no caso do sedã) e pelas rodas diamantadas aro 15″.
Toyota Etios XLS
Parte da tomada de ar é falta e peça tem textura de fibra de carbono (Divulgação)
Mas ainda é um pouco estranho ver a faixa preta do para-choque dianteiro com superfície que imita fibra de carbono, os para-choques mais estilizados e a régua cromada tentando dar um toque conservador na tampa do porta-malas.
Abro a porta, giro a chave na ignição e Lou Rawls começa a cantar “See You When I Get There” em uma rádio FM, mas o som vem apenas da dianteira. Mesmo com um bom sistema de som com tela touch-screen e espelhamento de smartphones, o Etios XLS continua sem alto-falantes traseiros, mesmo que exista local para eles nas portas traseiras. Na verdade, é assim em todos os Etios.
Versão XLS tem central multimídia mas deve alto-falantes traseiros
Versão XLS tem central multimídia mas deve alto-falantes traseiros (Divulgação)
Outra falta facilmente notada é a de regulagem de altura para o cinto de segurança. A única forma de evitar que o cinto não passe do ombro é colocar o banco em sua altura máxima, o que nem sempre é conveniente.
Regular a altura do volante significa lidar com todo o peso dele, que tende a cair no colo do motorista. Na versão XLS, volante e bancos são forrados de revestimento sintético imitando couro, mas forração para a manopla do câmbio é exclusiva para a versão Platinum.
Toyota Etios XLS
Mesmo sem trocas sequenciais, câmbio automático de quatro marchas do Etios é bastante rápido (Divulgação)
O casamento entre motor 1.5 16V Dual VVT-i  e o câmbio automático de quatro marchas é recente (foi em abril) e ainda vive em harmonia. Apesar da limitação do número de marchas, os 107 cv (5.600 rpm) e 14,4 mkgf (4.000 rpm) conseguem ser bem aproveitados. O câmbio é ágil nas reduções de marchas quando se faz necessário, como em uma ultrapassagem, e libera as marchas seguintes logo quando a manobra acaba. Mas ter opção de trocas sequenciais seria conveniente.
De resto, o Toyota Etios é o mesmo de antes. Tem suspensão competente, direção bastante leve, freios bem modulados e não esquece dos encostos de cabeça e cinto de três pontos para os três ocupantes do banco de trás. Também há isofix para fixação de cadeirinhas e um computador de bordo com funções interessantes, como o cálculo de consumo levando em conta o preço do combustível.
Toyota Etios XLS
Quadro de instrumentos digital foi uma das melhores melhorias que o Etios recebeu nos últimos quatro anos (Divulgação)
Por R$ 64.190 (ou R$ 4.200 menos que a versão Platinum), o Etios Sedan XLS tem ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos, volante multifunção, piloto automático, apoio de braço para o motorista, rodas aro 15″, faróis de neblina, repetidores de seta nos retrovisores e os já citados rádio com tela touch-screen e bancos de couro. Mas pelo valor, os sensores de estacionamento traseiro fazem muita falta na lista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário