.

.

domingo, 9 de outubro de 2016

Braide leva vantagem sobre Holanda em São Luís

Agora no segundo turno é uma nova eleição em São Luís. O jogo ficou zerado, com condições iguais para os candidatos Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e Eduardo Braide (PMN). Mas ao chegar ao segundo turno e começar tudo de novo, Braide leva uma boa vantagem: tem índices de rejeição baixíssimos em relação a Holanda. O prefeito chegou rejeitado por  26,25% do eleitorado e o segundo com 2,88%.. Então, a diferença é de mais de 23%

Edivaldo mostrou força na Zona Rural; Braide é forte na classe média
Mas o eleitor pode apontar como favoritismo para Holanda o fato dele chegar com mais que o dobro da votação obtida por Braide. O prefeito encerrou o primeiro turno com 45,66%, 239,757  votos, enquanto o deputado do PMN teve 21,34%, 112,041 votos.
Ontem, o Blog do jornalista Marco Deça fez excelente levantamento sobre as diferenças no resultado do primeiro turno entre os dois finalistas. Vejam abaixo:
“O prefeito Edivaldo Júnior venceu o primeiro turno em São Luís em todas as seis zonas eleitorais da capital maranhense.
E a Zona Rural e a chamada área Itaqui-Bacanga garantiram a maior diferença favorável ao pedetista em relação ao adversário do 2ª Turno, Eduardo Braide (PMN).
Na 90ª Zona, que abrange a primeira parte da Zona Rural e alguns bairros da periferia de São Luís, Edivaldo registrou 49,78% dos votos, contra apenas 11,84% de Braide, que ficou em terceiro lugar, atrás de Wellington do Curso (PP).
Edivaldo também impôs grande diferença para Braide na 89ª Zona, que engloba a outra parte da Zona Rural. Nessa região ele impôs 24,5 pontos percentuais de vantagem (47,45% a 22,90%).
Na área Itaqui-Bacanga, a vantagem de Edivaldo sobre Eduardo  foi de 31,30 pontos percentuais.
O melhor desempenho do candidato do PMN se registrou na 76ª Zona Eleitoral, onde estão os bairros da chamada classe média. Nesta região, Braide conseguiu chegar a 25,87% dos votos, contra 40,06% de Edivaldo, uma diferença 14,19 pontos percentuais.
Para tentar reverter este quadro no Segundo Turno, Braide vai precisar, sobretudo, dos votos dados a Wellington do Curso, que ficou em segundo nas zonas mais fortes de Edivaldo”.
O Blog do Luis Cardoso acrescenta ao levantamento de Deca que os eleitores de Wellington do Curso, Eliziane Gama, Rose Sales (que já declarou voto em Braide), assim como o de Fábio Câmara votaram contra o atual prefeito, o que não seria dificuldade para optar por Eduardo Braide.
E sem contar que o processo eleitoral do primeiro turno encerrou. Agora é uma nova etapa. A propósito da pesquisa citada acima sobre rejeição entre os dois candidatos, ela  foi  contratada pelo jornal O Estado do Maranhão, e a Escutec ouviu 800 eleitores entre os dias 28 e 30 de setembro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo MA­05600/2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário