.

.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Ricardo Barros pede desculpas por declaração sobre jornada de trabalho

Após dizer que homens trabalham mais que mulheres, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, pediu, nessa sexta-feira, desculpas caso tenha sido mal interpretado.

Na quinta-feira, durante lançamento de campanha para sensibilizar os homens no cuidado à saúde, o ministro avaliou que eles procuram menos os serviços de saúde porque trabalham mais que as mulheres e porque são os provedores da maioria das famílias brasileiras.

A declaração recebeu críticas e foi contestada até pela filha de Barros, a deputada estadual Maria Victoria Borghetti Barros, do PP do Paraná. Em perfil nas redes sociais, ela postou vídeo em que afirma ter precisado dar um “puxão de orelha” no pai.

Por meio de nota Ricardo Barros afirmou que se referia ao número de homens no mercado de trabalho. A comunicação cita dados do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A pesquisa Síntese de Indicadores Sociais aponta que, entre as pessoas maiores de 16 anos, ocupadas na semana de referência, quase 54 milhões são homens, 14 milhões a mais que o número de mulheres.

Ele esclareceu que não fez referência à jornada de trabalho, quando, de fato, segundo o ministro, as mulheres exercem uma segunda ou terceira etapa do dia. Ricardo Barros ressaltou que além de trabalhar fora, cuidar das tarefas domésticas e da família, mulheres ainda arrumam tempo para cuidar da saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário