.

.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Produção industrial no Amazonas reduz 18,1% em um ano, aponta IBGE

Queda foi a mais acentuada do país; dados foram divulgados nesta quarta.
Em junho, produção industrial também mostrou variação negativa de 0,3%.

A produção industrial no Amazonas reduziu 18,1% nos últimos 12 meses, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quarta-feira (10). A queda foi a mais acentuada do país.
Em junho de 2016, a produção industrial do estado, ajustada sazonalmente, também mostrou variação negativa de 0,3% em relação a maio, após também recuar em abril, com 12,6% e avançar em maio (13,3%).

"Ainda na série com ajuste sazonal, o índice de média móvel trimestral apontou variação negativa de 0,4% no trimestre encerrado em junho frente ao patamar do mês anterior, devolvendo, assim, parte do ganho de 5,5% assinalado em maio", informou.
Na comparação com igual mês do ano anterior, o setor industrial recuou 8,5% no índice mensal de junho de 2016, 27º taxa negativa consecutiva neste tipo de confronto.

Na análise trimestral, o segundo trimestre de 2016 caiu 11,8%, assinalou queda menos intensa do que a observada nos três primeiros meses do ano (-21,3%), ambas as comparações contra iguais períodos do ano anterior.

O índice acumulado de janeiro a junho de 2016 apontou redução de 16,8% frente a igual período do ano passado.

Nove das dez atividades pesquisadas assinalaram queda na produção em julho deste ano.
Os setores de outros equipamentos de transporte (-28,2%) e de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-15,3%) exerceram as influências negativas mais relevantes sobre o total da indústrial.
No índice acumulado do período janeiro a junho de 2016, dez atividades pesquisadas mostrando queda na produção.

"O setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-32,7%) exerceu a influência negativa mais relevante sobre o total da indústria, pressionado, em grande parte, pela menor produção de televisores, gravador ou reprodutor de 12 sinais de áudio e vídeo (DVD, home theater integrado e semelhantes), receptordecodificador de sinais de vídeo codificados, rádios para veículos automotores e rádios em geral, telefones celulares e monitores de vídeo", informou o IBGE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário