.

.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Após acesso, Jorginho não é mais o técnico do Vasco

Treinador se reuniu nesta segunda com o presidente Eurico Miranda e acertou saída do clube após quase um ano e quatro meses de trabalho

A passagem de Jorginho como técnico do Vasco chegou ao fim nesta segunda-feira. Após reunião na parte da manhã com o presidente Eurico Miranda, o treinador, que chegou ao clube em agosto de 2015, não ficará para a próxima temporada.
Eurico: 'Apesar de toda a campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu não fiquei satisfeito' (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Eurico: 'Apesar de toda a campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu não fiquei satisfeito' (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Foto: LANCE!
A saída foi sacramentada em coletiva na tarde desta segunda-feira por Eurico, em uma coletiva, em uma coletiva de imprensa em São Januário:

- A primeira comunicação é que vou fazer uma reformulação no departamento de futebol, que começa com a saída do treinador. A reformulação não seria feita se eu não tivesse conversado antes com o Jorginho. Chegamos a uma conclusão consensual. Se não fosse assim, não faria. Foi consensual.


Em seguida, o dirigente destacou o trabalho de Jorginho e a conquista do Campeonato Carioca:

- Quero deixar registrado que tive o reconhecimento ao trabalho desenvolvido. Tentam minimizar, mas o Vasco foi campeão estadual invicto, passou 30 e tantos jogos invicto na direção dele como treinador. Talvez daqui a 10 anos isso terá reconhecimento. Eu não faço reconhecimento no futuro, faço no presente, falo o que sinto. Essa reformulação que vamos fazer no Vasco é em função de que o que vale é o resultado final. Apesar de toda campanha feita, a torcida não ficou satisfeita, e eu mais do que ninguém também não fiquei satisfeito.

Jorginho chegou ao Vasco em agosto do ano passado, com o clube na lanterna do Campeonato Brasileiro. Após um início tímido, o técnico conseguiu arrumar a equipe. Prova disso foi a arrancada do meio para o final do segundo turno, que quase salvou o Cruz-Maltino do rebaixamento.

Neste ano, o trabalho de Jorginho e comissão técnica chegaram ao seu ápice quando o Vasco levantou o bicampeonato carioca. A equipe ainda entrou para a história do Gigante da Colina, ao estabelecer a marca de 34 jogos sem derrotas entre 2015 e 2016, maior série invicta da história do clube. O primeiro revés em 2016 aconteceu só em junho, durante a disputa da Série B.

Após a parada para a Olimpíada, contudo, os primeiros sinais de desgaste começaram a aparecer. O Vasco, que fazia campanha segura na Série B, começou a derrapar. Veio a eliminação na Copa do Brasil em setembro, mas ainda existia confiança no trabalho de Jorginho.

Em outubro e novembro, porém, a equipe seguiu rendendo abaixo do esperado. Como resultado, perdeu a liderança da Série B que ostentou por 29 rodadas e colocou em risco, inclusive, o acesso à Série A. A crise interna se intensificou e Jorginho passou a ser questionado. No entanto, a permanência do treinador foi bancada por Eurico Miranda, que só cogitou qualquer mudança após a definição do destino do Vasco para 2017.

Com o acesso garantido, o mandatário se reuniu nesta segunda-feira com comandante e selou a saída do profissional. Com ele, deixam também o clube o auxiliar Zinho e o preparador físico Joelton Urtiga. No total, Jorginho dirigiu o Vasco por 87 jogos, conseguindo 44 vitórias, 25 empates e 18 derrotas, um aproveitamento de pouco mais de 60%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário