.

.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Frente de Luta do Vereador Jarlis Adelino (PMN) em prol da empregabilidade em Açailândia e fortalecimento do comercio Local


Ver. Jarlis Adelino
A Nossa Luta Inicio-se em 15 de fevereiro em Açailândia, após confirmação da venda de ativos florestais da Queiroz Galvão.
Ainda em fevereiro, fizemos uma reunião na Associação Empresarial de Açailândia, onde apresentamos aos empresários o impacto que se daria com a venda dos ativos florestais da Queiroz Siderurgia a Empresa Suzano Papel e Celulose, em relação há desempregos e dificuldades que o município poderia vim a ter com essa negociação, também apresentamos a dificuldade da Aciaria Gusa Nordeste para concluir o projeto de fabricação de aço, que necessita concluir o setor de laminação que seria a fase 2 do projeto e o impacto no comercio local.
Açailândia foi pega de “surpresa” com a venda das florestas da Queiroz para a Suzano Papel e Celulose, um agravo no setor industrial de fabricação de ferro gusa que se estende a todo o comercio local e regional, com aproximadamente 2 mil demissões de forma direta, outro agravante preocupante é a demora para liberação de linha de credito para a conclusão do Projeto Aciaria da Gusa Nordeste, com esses problemas eminentes revolvemos mobilizar a classe profissional e empresarial no sentido de fazermos uma frente de luta para intervir nesses problemas.
Protocolo na FIEMA
Nesse sentido logo em seguida fomos a São Luís-MA em busca de apoio político, protocolamos a carta na FIEMA - Federação da Indústria do Maranhão, na Assembleia Legislativa um documento assinado Pelo Prefeito Municipal Juscelino Oliveira, Pelo Presidente da Câmara Municipal de Açailândia Ver. Ceará e por todos os vereadores, pelas entidades de representação profissional e patronal, entre elas SICAM e STIMA alem da própria ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE AÇAILÂNDIA, elaboramos um documento que solicita ao governo do Estado do Maranhão um apoio Institucional junto ao BNB Banco do Nordeste do Brasil, para Liberação da Linha de Credito no valor de R$ 100 milhões de reais para conclusão do projeto Aciaria Laminação, com o mesmo documento solicitamos aos deputados estaduais do Maranhão uma audiência publica para tratar do desemprego e frente tarefa desse problema relacionado a crise no setor siderúrgico de Açailândia.
Presidente do STIMA Brito durante audiência publica em Açailândia
O Deputado Estadual Eduardo Braide foi o autor do requerimento que solicitou a referida audiência publica o Deputado Estadual Sergio Vieira, logo após assumir a vaga de deputado reforçou o requerimento de Braide, a audiência publica foi realizada na sede da Câmara Municipal de Vereadores de Açailândia no dia 19 de março do corrente ano. A Carta solicitando apoio também foi entregue ao Governador do Estado do Maranhão Flavio Dino, através da Secretaria de Indústria e Comércio.
Com a mesma finalidade de empregabilidade fomos a Brasília-DF estive acompanhado pelo presidente do SICAM Claudio Queiroz e Pelo Presidente do STIMA Brito, onde apresentamos uma nova carta denominada carda alerta com o titulo ASSIM NÃO VALE, protocolamos a referida carta no Ministério de Minas e Energia, CADE Conselho Administrativo de Defesa Econômico, OAB/Nacional, Câmara Federal/Bancada Maranhense, Senado Federal/Bancada Maranhense, onde pedimos o apoio dos parlamentares.
Vereadores Heliomar e Jarlis Adelino
No dia 18 de maio do corrente ano fui na Sede Mundial da MINERADORA VALE, que fica no estado do Rio de Janeiro, nessa oportunidade estava acompanhado do Vereador Heliomar para protocolarmos junto a VALE a denuncia que apontamos no caso do acordo entre VALE, Governo do Pará e CIVETAL uma empresa estrangeira, onde o acordo aponta favorecimentos da VALE em relação ao fornecimento de minério de ferro e logística, que se confirmado prejudicará de forma direta as indústrias do Maranhão.


Brito presidente do STIMA, Senador Roberto Rocha e o Vereador Jarlis Adelino
 



Deliberações de todo o Trabalho.
  • O Governo Estadual se reuniu com diretores do BNB em fortaleza, na tentativa da liberação da linha de credito para conclusão do projeto Aciaria Laminação.
  • Conseguimos realizar uma audiência publica no município com representantes da VALE, Entidades de Classe e Deputados, Vereadores e Prefeito Municipal;
  • Prefeitura Municipal apresentou projeto de Lei para redução de Imposto de ISS de 4% para 2%, com apoio da Câmara de Vereadores em relação a prestação de serviços realizados na Aciaria;
  • Deputados Federais prometem promover uma audiência publica em Brasília-DF nos próximos dias;
  • Senador Roberto Rocha, marca reunião em caráter de audiência para imperatriz com os atores envolvidos na linha de produção de ferro gusa e comercio de forma em geral, para o próximo dia 14 de junho (local e horário a confirmar);
  • Vereadores Jarlis Adelino e Heliomar Protocolaram carta de alerta na Sede da VALE, e solicitaram explicações sobre o caso CIVETAL e pediram paridade para todas as empresas do corredor Grande Carajás;
  • Será criada uma frente parlamentar, de entidades, bem como de vereadores de Açailândia que irá ate Brasília-DF solicitar agilidade nas demandas apresentas pela Carta de Alerta ASSIM NÃO VALE, proposta apresentada durante audiência publica;
  • O Vereador Jarlis Adelino irá até o Município de Teixeira de Freitas no Estado da Bahia no próximo dia 24, para ver de perto o manejo da madeira que sobra da linha de produção do papel e celulose que é transformada em carvão vegetal, gerando emprego e renda, com a transformação da lenha em carvão vegetal, utilizado na produção de ferro gusa de usinas da região de Minas Gerais.
O JORNAL DO MARANHÃO deu destaque a essa luta com uma pagina inteira, que mostra a realidade atual do setor e a luta do Vereador Jarlis Adelino


Agradeço a Câmara Municipal de Açailândia, as Entidades de Classe e a população em Geral que tem nós dado total apoio, agradeço aos parlamentares e secretários, que ao longo dessa luta tem nós ouvido e se sensibilizado conosco.
  A Luta Continua...
Por: Vereador Jarlis Adelino PMN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário